quarta-feira, 31 de outubro de 2012

VIDEO: GILVAN DIZ QUE VAI ATRÁS DE CAMISA 10 E DE LUXA "SOMENTE SE ELE FICAR LIVRE"

video
NÃO ME VENHA COM ENDERSON MOREIRA!!!
Fonte: Superesportes

VIDEO: GILVAN FALA SOBRE CONTRATAÇÕES

video
ESTAMOS ESPERANDO...
Crédito: Superesportes

DE QUE TAMANHO É O CRUZEIRO PARA A DIRETORIA?

Informações dão conta que o técnico pretendido está empregado e na Série B. Seria Enderson Moreira, cria do clube

POR: JOÃO VITOR VIANA

Tomara que o Cruzeiro não faça a besteira de fazer apostas em 2013. Caso os rumores se confirmem, o próximo técnico do Cruzeiro não seria Luxemburgo, nem Sampaoli, nem Adilson. Mas Enderson Moreira, campeão da Copa São Paulo pelo Cruzeiro em 2007 e que faz um bom trabalho no Goiás.

Enderson conhece bem o clube e trabalha muito com os jovens, o que o Cruzeiro planeja para o ano que vem. Contudo, ouso dizer, é pensar muito pequeno, com todo respeito ao Enderson, que, durante um bom tempo ficou na base do próprio Cruzeiro e depois foi para a base do Internacional. Alçou vôos maiores agora, no Goiás. Em seu currículo, um campeonato goiano e campeonatos de base. Nada a mais. Será que esse é o tamanho do Cruzeiro para a diretoria? O que Gilvan de Pinho Tavares pensa para 2013? Contratar um técnico inexperiente seria o caminho? Respondo: não.

As informações que passo a você, torcedor, vem de Goiás, de pessoas que afirmam que o treinador já estaria apalavrado com o Cruzeiro. E, na minha opinião, seria um grande erro fazer do Cruzeiro, mais uma vez, um balcão de apostas. Tudo bem que viria mais facilmente o atacante Ricardo Goulart, uma boa promessa do futebol. Mas o Cruzeiro, com respeito ao Goiás, é muito maior. Sempre teve em sua história treinadores de peso, como Ênio Andrade, Luxemburgo, Felipão. Trazer Enderson Moreira? Não, o Cruzeiro é bem maior que isso. Pensa grande, Gilvan! Não faça essa besteira!

FÁBIO: "QUEREMOS VENCER O SANTOS"

O Cruzeiro voltará a jogar em Belo Horizonte neste sábado, contra o Santos, e quer a vitória. Os dois times se enfrentam no Independência, às 19h30m (de Brasília). O último jogo do time celeste na capital mineira foi há quase dois meses, na derrota para o Botafogo. Por conta de uma punição, após problemas no clássico contra o Atlético-MG, mandou quatro jogos em Varginha. O jogo que marcará o retorno à capital será difícil, acredita o goleiro Fábio. No entanto, o jogador celeste espera uma vitória, principalmente porque o time mineiro vem de duas derrotas seguidas.

- Cada jogo tem uma situação, independentemente das outras partidas, dos números dos outros jogos. Já vivenciamos isso. Vai ser um jogo em que o Cruzeiro tem que vencer, porque precisa da vitória depois de dois resultados negativos, ainda mais retornando a Belo Horizonte. A equipe vai se empenhar dentro do jogo para vencer, que é o que esperamos para sair desses 43 pontos e almejar o máximo de vitórias possíveis nesses jogos que faltam.

O jogo deste sábado marcará o encontro das duas equipes que menos finalizam neste Brasileirão. Fábio acredita que os números dizem pouco sobre a dificuldade que deve significar a partida. No entanto, aponta a neutralização das jogadas ofensivas do Peixe como um ponto determinante para se obter um resultado positivo.

- Quanto menos (o Santos) tiver oportunidade de chegar ao nosso gol, de tentar criar, mais fácil para que a gente possa sair com o resultado positivo. Com certeza é o que nos queremos, pelo que estamos treinando, vai ser dessa forma.

FONTE: GLOBOESPORTE

COMENTÁRIO DA NOTÍCIA
O Cruzeiro realmente tem que vencer. Mas não é somente o Santos, é qualquer time. Senão o torcedor fica fazendo papel de bobo ao ir ao estádio. Time sem motivação? Quanto cada jogador recebe no quinto dia útil de cada mês? Há motivação maior que o próprio salário? Acho que não. Quando o "trem está feio", já ouvi jogador dizendo que torcida não importava, que o respeito ao clube era mais importante. Então que os jogadores do Cruzeiro voltem a respeitar o clube, mas também a sua torcida. Não é idiota lá vibrando com os gols. Há alguém que ama o clube e quer vê-lo sempre entre os primeiros, como na maioria das vezes foi. Mas como esse ano a diretoria não pensou grande, não pensou como Cruzeiro, o resutado foi esse. Para 2013, que venham investimentos, que venham jogadores de peso, jogadores jovens, treinador competente a fim de que a diretoria se mostre inteligente e capaz. E que vençamos o Santos!

ROTH JÁ FALA EM TOM DE DESPEDIDA, EMBORA NEGUE

Celso Roth assegura que ainda não tem definido o seu futuro. Sem saber se ficará no Cruzeiro em 2013, o treinador analisou o momento vivido pelo clube, longe da disputa por títulos. Ao comentar sobre a fase vivenciada na Toca da Raposa, o técnico cruzeirense disse que espera ter contribuído e ressaltou a indefinição quanto à sua permanência. Porém, negou ter falado em tom de despedida.

Questionado sobre o aprendizado no Cruzeiro, Roth destacou a fase de reestruturação do clube. “O Cruzeiro está passando por esse momento que a gente conhece. O momento de um clube vencedor que chega a um estágio tal, acostuma o torcedor a disputar títulos, e agora passa por momento de transição. Esse é o momento que o Cruzeiro tem de ter cabeça no lugar e saber que os sinais estão aí. Futebol é coisa muita séria e a direção vem tratando assim. Time grande como o Cruzeiro tem de ter sempre cuidado grande”, disse.

“É importante que a gente tenha vindo para cá, conhecido o Cruzeiro, mesmo do jeito que esteja o Cruzeiro. Espero ter contribuído com esse momento. A gente segue até final do campeonato e aí vai ver o que vai acontecer. Mas é importante que o torcedor saiba que futebol não é feito só de glórias. O Cruzeiro está tendo a oportunidade de fazer uma reavaliação, repensar algumas coisas e projetar o futuro para o ano que vem”, acrescentou.

Embora tenha se referido à passagem pela Toca da Raposa no passado, Roth negou que estivesse falando em tom de despedida. “Não, o contrário. Está sendo bom. Foi bom no sentido de semestre que estamos aqui. O que vai acontecer no ano que vem, teremos o momento de conversar e ver o melhor para todos, para o Cruzeiro e para mim como profissional”, afirmou.

“Temos ainda cinco jogos. Não foi nesse tom. Foi no sentido do tom de 2012. Está sendo bom estarmos no Cruzeiro, mesmo nesse momento de transição, com contratações feitas, problemas todos do ano passado, e agora estarmos com seis jogos para terminar o campeonato com situação absolutamente administrável. Isso faz com que o Cruzeiro possa repensar bem seu caminho para o ano que vem”, complementou.

FONTE: SUPERESPORTES

COMENTÁRIO DA NOTÍCIA
Ele negou que esteja de saída, mas a gente sabe quando um profissional não fica. Ele deu, sim, sua contribuição, mas já deu. Dentro de sua faxina, fez sua lambança. Dentro de sua estrutura, fez seu descompasso, escolhas erradas e se mostrou limitado dentro de uma limitação. Já não é de hoje que a torcida pede sua saída e a diretoria não irá negar isso ao torcedor, que quer ver o time comandado por um grande técnico, para que se monte um grande time. Um time de Amarais, Rudneis, Gilsons, Rafaéis Donatos, esse time deve ficar no passado. Muito menos um time de Sandros Silvas, Willians Magrões, Souzas e Anselmos Ramons. Nada de Welligntons Paulistas e Volantes Futebol Clube. É hora de mudar. Agora há investidores, há interessados. Vamos investir na base, em jogadores jovens (espero que o Cruzeiro não caia na besteira de ter menor percentual que o investidor) e de contratar jogadores que possam dar sua contribuição. Espero que o Cruzeiro olhe para o Santos, time que sofrerá um desmanche e possa trazer, de lá, algum bom jogador que esteja de saída. Quem sabe não traz o Henrique de volta? Ou ainda um jovem talento? Aqui temos algumas promessas que precisam de chance, como Lucas Silva, Pedro Paulo, como era o Leo Bonatini e tantos outros. E, pensando no futuro, sem Roth, temos que ter um comandante que goste da base, não um profissional que trate do time como fosse sua casa, recebendo somente os seus amigos. Obrigado pelos serviços, Roth, e seja feliz longe do Cruzeiro!

RAPIDINHAS DE QUARTA

BLOG SITE CRUZEIRO ONLINE

APROVEITAMENTO PÉSSIMO!
A temporada cruzeirense não empolga o torcedor. O clube não chegou a disputar nenhum título, fato que não acontecia desde 1964, e, até o momento soma o fraco rendimento de 50,98%. Segundo um levantamento estatístico esta é a pior temporada do clube desde 1985. Naquele ano, a equipe não levantou nenhum troféu, a exemplo de 2012, e teve rendimento inferior: 49,73%. Ainda faltam cinco jogos para terminar o ano e, dependendo dos resultados, o Cruzeiro pode terminar a temporada com até 46,42% de aproveitamento, cravando uma das piores temporadas de toda sua história.

MONTILLO EM CAMPO NESTA TERÇA
m preparação para enfrentar o Santos, Celso Roth comandou treinamento técnico na tarde desta terça-feira, na Toca da Raposa II. A atividade contou com a participação de Montillo, que se recuperou de uma lesão muscular na coxa esquerda. Montillo desfalcou o Cruzeiro nas duas últimas rodadas do Campeonato Brasileiro, em derrotas para Palmeiras e Ponte Preta. Ele se lesionou durante a vitória sobre o Corinthians. Com o retorno às atividades com bola, ele fica mais próximo de enfrentar o Santos, neste sábado, às 19h30, no Independência. Enquanto o meia argentino participou de treinamento nesta terça-feira, três jogadores seguem no departamento médico: os zagueiros Leo e Victorino e o volante Tinga. Já o atacante Borges, que passará por uma artroscopia, não jogará mais em 2012.

FÁBIO LAMENTA CONTUSÃO DE BORGES
A contusão de Borges, que vai deixá-lo fora das cinco partidas restantes do Cruzeiro no Campeonato Brasileiro, foi lamentada pelos jogadores celestes, apesar de o atacante não ter sido utilizado nas últimas partidas. Para os companheiros do atacante, as atuações do jogador no “sacrifício” motivaram os problemas físicos durante a competição nacional. “Um dos jogadores importantes que temos, que precisou se adaptar o mais rápido possível. Teve que jogar rápido, sem tempo de preparação física. Aí vai no sacrifício e, às vezes, acontece o que aconteceu com ele, se lesionou”, observou o goleiro Fábio. Borges não conseguiu se recuperar inteiramente da torção no tornozelo direito. Segundo o médico do Cruzeiro, Sérgio Freire Júnior, o jogador teve uma lesão na cartilagem do tornozelo e vai precisar de passar por cirurgia para evitar complicações na região. A data da intervenção ainda não foi marcada, mas o jogador não atua mais na temporada.

terça-feira, 30 de outubro de 2012

ALEX SILVA É LIBERADO PELO DM. MAS HÁ CAUTELA QUANTO AO SEU APROVEITAMENTO EM 2012

BLOG SITE CRUZEIRO ONLINE
 
Apenas três jogos e a terceira contusão no joelho. Contusão esta que fez o Pirulito Azul pensar em largar o futebol. O drama vivido pelo jogador, no entanto, parece estar com os dias contados. O zagueiro Alex Silva voltou a campo nesta terça-feira e participou de treino físico em campo reduzido com o restante do elenco. Ele se recupera de uma cirurgia no joelho desde maio. Porém dificilmente volta a disputar um jogo oficial nesta temporada.

“O Alex Silva, em relação ao procedimento que foi feito, a reconstrução do ligamento cruzado anterior do joelho, apesar de estar em evolução muito boa, até acima da média, ele completaria seis meses justamente no final do ano. Já iniciou algum trabalho de reforço, com bola, mas dentro de um processo evolutivo. Para este ano, está basicamente descartada a recuperação médica, física e técnica, para que ele tenha totais condições de retornar”, explicou o médico do clube Sérgio Freire Júnior.
 
Novidade da base
Outro jogador que treinou em campo nesta terça foi o meia Alisson, de 19 anos, promovido das categorias de base do clube. No departamento médico, seguem os atletas Leo, Tinga e Victorino, que são tratados como dúvida para o duelo contra o Santos, neste sábado, às 19h30, no Independência. O atacante Borges será submetido a procedimento cirúrgico no tornozelo e está fora do campeonato.

LUCAS SILVA É CONVOCADO PARA A SELEÇÃO SUB-20

BLOG SITE CRUZEIRO ONLINE
 
O volante Lucas Silva é um dos convocados para a Seleção Brasileira sub-20 em dois amistosos no Paraguai nos dias 7 e 9 de novembro. No entanto, o jogador não deverá desfalcar o Cruzeiro, que tem agenda para os dias 3 e 11 do mesmo mês.
 
Titular do Cruzeiro no fim do primeiro turno do Campeonato Brasileiro, Lucas Silva não é aproveitado por Celso Roth desde a 26ª rodada, quando foi expulso nos minutos finais da derrota para o São Paulo, por 1 a 0, no Morumbi. Assim, são sete os jogos em que o volante não atua.
 
Bom tecnicamente, tem sido preterido do time como os demais jogadores jovens formados no clube. O único jogador revelado pelo Cruzeiro que teve alguma sequência com Celso Roth foi Charles. A sequência maior de Lucas como titular foi em quatro oportunidades. Elber, outro prata da casa, nem isso. Roth, definitivamente, não gosta da base.

MESMO LESIONADO, VICTORINO É CONVOCADO

Embora esteja com problema no tendão calcâneo do pé direito e com poucas oportunidades no Cruzeiro, o zagueiro Victorino continua prestigiado no Uruguai. O jogador foi convocado pelo técnico da seleção uruguaia, Óscar Tabárez, para amistoso contra a Polônia, no dia 14 de novembro.

Porém, Victorino pode ser cortado da relação, uma vez que se recupera da contusão que sofreu durante sua última passagem pela seleção uruguaia, em dois jogos das eliminatórias sul-americanas para a Copa do Mundo de 2014, em setembro. O zagueiro continua em tratamento, mas ainda convive com dores na região.

“Na sexta feira, fez um procedimento chamado ondas de choque para ver se o tendão tem uma recuperação mais definitiva. Assim que tiver em condições, sem dor, já volta às atividades”, informou o médico do Cruzeiro, Sérgio Freire Júnior.

O uruguaio não participa de treinamentos há duas semanas e não vive boa fase no clube mineiro. Mesmo em condições de jogo, o zagueiro não vinha sendo aproveitado pelo técnico Celso Roth, ficando em alguns momentos até fora do banco de reservas.

Além de Victorino, outros jogadores que atuam no futebol brasileiro, como os atacantes Diego Forlán (Internacional) e Loco Abreu (Figueirense) e o meia Nicolás Lodeiro (Botafogo) estão entre os convocados no Uruguai.

FONTE: UOL

COMENTÁRIO DA NOTÍCIA
A convocação mostra que o técnico do Uruguai não vem estado atento ao que acontece com Victorino e com outros atletas, como Loco Abreu, reserva no Figueirense. Além de ambos estarem "enconstados" em seus clubes, ainda convivem com seguidas lesões. O nome, no Uruguai, fala mais alto.

"PENSEI EM PARAR", FALA ALEX SILVA

A chegada foi em clima de festa. A apresentação, cheia de esperanças. Assim que o zagueiro desembarcou em Belo Horizonte, a torcida cruzeirense lotou o saguão do aeroporto de Confins para receber Alex Silva. Inevitável a lembrança do irmão do jogador, Luisão, que, na passagem pelo clube, participou da campanha que ficou conhecida como “Tríplice Coroa”, em 2003, com a conquista do Campeonato Mineiro, Copa do Brasil e Campeonato Brasileiro. A expectativa era alta. Mas a frustração foi inversamente proporcional.

Contratado como um dos principais reforços para a temporada, Alex não sabe dizer como é sair de campo com uma vitória celeste. Na estreia, pela Copa do Brasil, derrota para o Atlético-PR, por 1 a 0. No jogo da volta, 2 a 1, com a consequente eliminação do time, ainda nas oitavas. No Brasileirão, apenas uma partida. E foi naquele 2 de maio que os problemas começaram.

Contra o Atlético-GO, na estreia do Cruzeiro na competição, Alex Silva, logo no começo da partida, torceu o joelho esquerdo em um lance sem bola. Os exames confirmaram o pior. Ligamentos rompidos. Mais uma intervenção no joelho, a terceira. Batalha essa que, por pouco, não fez o zagueiro abandonar o futebol.

- Fui para a minha cidade, não queria mais voltar, pensei em parar de jogar futebol. Foi através da fé que eu consegui dar a volta por cima. Foi através da fé e meu filho. Vejo ele como um espelho, só quer bola para todo lado.

A fé, de fato, é parte integrante da vida do jogador. E Alex Silva mostra isso. Durante a entrevista, usava um crucifixo pesado, em ouro, que chama a atenção. Mas, mesmo assim, o processo não foi fácil. Tanto é que, nesse período que foi para a cidade natal, ele abandonou os trabalhos na Toca da Raposa II, mas a diretoria contornou a situação.

- Se não fosse a fé seria difícil. Minha esposa é evangélica. Acho que foi isso que fez eu dar a volta por cima nesta terceira (cirurgia). Estava até comentando, fiquei dez dias, ninguém ficou sabendo, a diretoria segurou, fiquei dez dias sem comparecer.

Alex Silva sabia de cadeira os problemas que teria. Afinal, em 2007, quando estava no São Paulo, rompeu os ligamentos cruzado anterior e colateral medial do joelho direito. Ficou mais de seis meses fora. No Flamengo, em 2011, estiramento no ligamento do joelho esquerdo, o mesmo que deu problemas agora. Essas experiências, garante, serviram bastante para ele entender como se dão as relações no mundo do futebol. Mundo esse que ele afirma ser traiçoeiro. 

- Tive várias experiências. Essa foi uma fatalidade. Mas nas outras que tive, principalmente na primeira, não fiquei bravo com Deus. Acho que Deus puxou o tapete na hora certa. Estava indo para a Seleção com 21 anos de idade, no auge da minha carreira no São Paulo, nas graças da torcida. E eu meio que sai do chão. Não desprezando as pessoas, mas achando que o mundo acabava em um dia só. Tinha um monte de amigos, aqueles que você vai em uma balada, paga para todo mundo, perde uma noite de sono, as marias chuteiras, vivia a casa cheia. Aí encarei por esse lado. Falei que se Deus deu essa cirurgia, alguma coisa ele queria mostrar. E ele mostrou que os amigos eram naquela hora.

Na Toca ou na Gávea?
Ainda em recuperação da cirurgia no joelho, Alex Silva aos, poucos, retoma a rotina. Os trabalhos não são mais restritos apenas às salas de fisioterapia da Toca da Raposa II, e já é possível vê-lo realizando atividades físicas no gramado. Se o pensamento do jogador, no momento, é em dar mais uma volta por cima, de preferência no Cruzeiro, nem sempre foi assim.

- Se você me perguntasse há quatro meses que posição o Cruzeiro estava eu não sabia. Quem o Cruzeiro ia enfrentar, não sabia. Eu não assistia, acompanhava, porque me fazia sofrer bastante ficar vendo jogos na televisão. Através da fé, junto com minha esposa, com os cultos na casa do Fábio, fui antes da minha cirurgia, fui abençoado bastante.

Alex tem contrato por empréstimo com o Cruzeiro até o fim da temporada. Já o vínculo com o Flamengo é até 2014. Embora não saiba o destino para 2013, ele garante que quer continuar em Belo Horizonte.

- É meu desejo permanecer no Cruzeiro. Sinto que tenho muita coisa a dar de alegria ao torcedor, pelo jeito que me receberam, pelo respeito. E pela história que eu vivi desde criança na época do meu irmão. Então, sinto que tenho alegria a dar aos cruzeirenses.

Enquanto não define a vida, Alex segue a rotina com sessões de fisioterapias, algumas atividades físicas e, em casa, acompanha o crescimento do pequeno Miguel que, nesta segunda-feira, completa três anos. E o pequeno parece seguir os passos do pai e do tio famoso. Sempre de uniforme de algum time e bola nos pés, é a alegria da casa.


COMENTÁRIO DA NOTÍCIA
Alex Silva é um jogador de currículo e sabemos do seu potencial. O problema, agora, é saber se vale a pena investir em um jogador que pensou em abandonar a carreira. Será que vale a investida de comprá-lo? Talvez seja arriscado. Ainda mais depois de três cirurgias. Mas quem sabe um reempréstimo? Talvez depois de um ano sem lesões, a diretoria do Cruzeiro possa pensar em tê-lo em definitivo. Eu, pessoalmente, confio nele, acredito no seu futebol. Temos que ver se ele mesmo acredita em seu futuro...

RAPIDINHAS DE TERÇA

BLOG SITE CRUZEIRO ONLINE

JOGAR NO INDEPENDÊNCIA TEM SIDO A MORTE
Neste sábado, o Cruzeiro voltará a jogar em Belo Horizonte depois de dois meses. Contra o Santos, a equipe comandada por Celso Roth tentará reverter um quadro negativo de apresentações diante de sua torcida. No Independência, a Raposa somou apenas 46,66% dos pontos disputados. O rendimento no estádio do Horto é inferior ao da equipe enquanto foi obrigada a atuar longe da capital por perda de mando de campo.Em dez jogos no Independência, o Cruzeiro venceu quatro (Figueirense, Flamengo, Palmeiras e Náutico). Houve ainda quatro derrotas (São Paulo, Grêmio, Ponte Preta e Botafogo), além de dois empates (Fluminense e Atlético). O rendimento do Cruzeiro como mandante ao longo de todo o Campeonato Brasileiro é um pouco melhor graças à invencibilidade conquistada em compromissos no interior do estado. Foram seis os jogos em que a equipe foi obrigada a atuar a pelo menos 100km de Belo Horizonte por perda de mando de campo.

MONTILLO LIBERADO PELO DM
Recuperado de uma lesão muscular na coxa esquerda, Montillo foi liberado pelo departamento médico do Cruzeiro. O meia iniciou a preparação física com o restante do elenco nesta segunda-feira, em atividade realizada sob forte chuva na Toca da Raposa II. Montillo desfalcou o Cruzeiro nas duas últimas rodadas do Campeonato Brasileiro, em derrotas para Palmeiras e Ponte Preta. Ele se lesionou durante a vitória sobre o Corinthians. Há a expectativa de que o camisa 10 possa retornar ao time contra o Santos, neste sábado, às 19h30. Com a liberação de Montillo, o departamento médico do Cruzeiro tem neste momento cinco jogadores: os zagueiros Leo e Victorino, o volante Tinga e o atacante Borges. Para o jogo contra o Santos, o Cruzeiro tem como desfalque por suspensão automática o zagueiro Thiago Carvalho.

ZAGA MUDA DE FORMA OBRIGADA
O Cruzeiro não poderá contar com o zagueiro Thiago Carvalho para o seu próximo compromisso no Campeonato Brasileiro. A Raposa receberá o Santos, sábado, no estádio Independência, pela 34ª rodada do Campeonato Brasileiro e busca quebrar a sequência de duas derrotas seguidas na competição em seu retorno à capital mineira, após cumprir suspensão de quatro jogos. O zagueiro, que vinha sendo titular ao lado de Léo, recebeu o terceiro cartão amarelo na derrota para a Ponte Preta, quinta-feira passada, em Campinas, e terá de cumprir suspensão automática. Para o seu lugar, o técnico Celso Roth terá à disposição os defensores Rafael Donato e Mateus. Léo, com dores no joelho direito, está sob cuidado do Departamento Médico e ainda será avaliado.

segunda-feira, 29 de outubro de 2012

CRUZEIRO RENOVA COM EVERTON E ANUNCIA QUE BORGES ESTÁ FORA DO BRASILEIRO

POR: JOÃO VITOR VIANA
 
Uma notícia boa e uma ruim. Comecemos pela ruim. O atacante Borges está fora do Campeonato Brasileiro. O jogador sofreu uma lesão na cartilagem do tornozelo direito e será submetido a processo cirúrgico. Desta forma, o jogador desfalca o Cruzeiro nas últimas cinco rodadas do Brasileirão e só retorna aos gramados no ano que vem. Dessa forma, vamos de Wellington Paulista e Anselmo Ramon na disputa de quem começa o jogo ao lado de Martinuccio até o final do ano.
 
A notícia boa é a renovação de Éverton. Jogador limitado, mas esforçado, acabou renovando o seu vínculo com o clube até dezembro de 2014. Ele foi um dos poucos destaques esse ano, mesmo atuando fora de sua posição de origem.
 
Em breve a diretoria deverá anunciar mais jogadores que terão seus contratos renovados ou mesmo rescindidos. A expectativa maior está para quem sai e quem chega. Nomes como os de Wallyson e Souza são dados como certos que não ficam na Toca II.

E O MINEIRÃO CONTINUA INDO DE VENTO EM POPA...

TÁ LINDO DEMAIS DA CONTA, SÔ!

QUEM FICA? QUEM SAI? SÓ EM DEZEMBRO VIRÁ A RESPOSTA

BLOG SITE CRUZEIRO ONLINE

Sem buscar mais nada neste Brasileirão, o Cruzeiro, internamente, tem voltado seus pensamentos para o próximo ano. Mas tudo mantido sob o mais absoluto sigilo. Ao que se sabe, os jogadores que não irão continuar vão independer da chegada do novo técnico, uma vez que sabe-se Celso Roth não fica. Quem não deverá ficar também são Wallyson (foto) e Souza, jogadores que não agradaram e que sairiam caro para permanecer. O primeiro, porque o Cruzeiro teria que comprar parte de seus direitos. Já Souza tem um alto salário, muito alto por sinal. E para ser reserva não condiz com a realidade do clube. Mas a diretoria promete somente para dezembro as respostas para os nossos questionamentos.

Outros jogadores que devem seguir outro rumo em 2013 são Diego Árias e Willian Magrão, além de alguns que irão retornar de empréstimo, como o volante Amaral. Tinga também deverá sair, mesmo com um contrato de três anos firmado. Para membros da cúpula celeste, foi um erro fazer um contrato longo com um jogador já muito experiente. 

Alguns atletas têm se manifestado, acreditando que as últimas rodadas serão decisivas para a permanência de alguns atletas. Contudo, segundo informações, decisões já foram tomadas, só não foram repassadas aos atletas. Isso porque o planejamento já deve começar agora. 

Só não concordamos que esse planejamento comece sem a opinião do novo técnico. Ano passado Árias foi contratado sem o aval de Mancini e Roth e foi pouco aproveitado. A não ser que isso já venha sendo discutido com o futuro técnico. Será?

E O PROBLEMA DA BOLA AÉREA CONTINUA...

Mesmo com dois zagueiros de alta estatura, o Cruzeiro voltou a demonstrar deficiência em jogadas pelo alto e foi derrotado pela Ponte Preta, por 1 a 0, na última quinta-feira, com gol em lance de bola aérea. Os jogadores admitem que as falhas têm sido uma “tormenta” durante a temporada.

“Sofremos desde o inicio da competição com essa bola parada. O Celso (Roth, técnico) treina muito, nos cobra muito. Mas essa bola parada nos dificultou ainda mais neste ano. Pecamos muito nesse quesito”, observou o volante Leandro Guerreiro.

O gol da Ponte Preta foi marcado ainda no primeiro tempo pelo atacante Roger, que aproveitou cruzamento na área e desviou de cabeça para vencer o goleiro Fábio. O time celeste ainda falhou em alguns lances semelhantes, mesmo com a dupla de zaga Rafael Donato (1,93 m de altura) e Thiago Carvalho, com seis centímetros a menos que o companheiro, em campo.

Dos 42 gols sofridos pelo Cruzeiro até agora no Brasileiro, 12 ocorreram em decorrência de falhas nas bolas paradas, o que representa aproximadamente 30% das redes celestes balançadas durante a competição.

Botafogo, Vasco (duas vezes), Grêmio, Santos, Fluminense, Coritiba, Atlético-MG, Sport, Figueirense, Palmeiras, além da Ponte Preta, aproveitaram de erros em jogadas deste tipo para furar o bloqueio do Cruzeiro, durante a competição nacional.

Antes da partida contra a Ponte Preta, o treinador fez questão de treinar essa jogada durante o único coletivo da equipe. Mas as atividades não resolveram e a equipe novamente voltou a falhar.

Faltando cinco partidas para o término do Campeonato Brasileiro, o Cruzeiro está sem pretensões na competição, já que está distante 12 pontos da vaga na Libertadores e tem possibilidades remotas de ser rebaixado para a Série B.

FONTE: UOL

COMENTÁRIO DA NOTÍCIA
Entra ano e passa ano, o problema continua. E não tem adiantado contratar zagueir alto, como Rafael Donato. De que adianta um jogador alto que não sai do chão. Na estreia dele tive uma má e uma boa impressão. Mas, com o tempo, vi que a má impressão foi a que ficou. E a zaga do Cruzeiro está uma tragédia. Esperemos que para 2013 as coisas mudem. Saudades de Cris, Luisão e Edu Dracena. Época de títulos, sucesso e nada de bola aérea na nossa área. Em compensação, na área adversária... era bom demais! O Flamengo deve estar com dor de cabeça até hoje com aquela final da Copa do Brasil de 2003...

RAPIDINHAS DE SEGUNDA

BLOG SITE CRUZEIRO ONLINE

ROTH QUER A TORCIDA JUNTO COM O TIME
Depois de dois meses atuando fora de Belo Horizonte, por causa da perda de mando de campo devido a incidentes ocorridos no clássico com o Atlético-MG, em 26 de agosto, o Cruzeiro voltará a atuar na capital mineira diante do Santos, no próximos sábado. O técnico Celso Roth faz apelo e pede a compreensão da torcida celeste. “Só espero que a torcida compreenda e esteja conosco. Isso é importante nesse momento. Porque isso tudo, pelo momento que o Cruzeiro passa, também passa pelas situações de viajar a toda hora. Isso não é desculpa. Mas é importante que ela esteja conosco, esteja nos apoiando, que possa ainda fazer um bom final de campeonato”, disse o treinador.

QUEDA DE RENDIMENTO QUE PODE VALER DISPENSA
Um dos cinco jogadores com contrato a encerrar ao final da temporada no Cruzeiro, o atacante Wallyson ainda não resolveu seu futuro. O clube mineiro e o empresário do jogador, o argentino Gustavo Arribas, ainda não abriram negociação. Porém, apesar de já ter recebido sondagens de outros clubes, o jogador demonstra interesse em permanecer na Toca da Raposa. “Ainda não teve nenhuma conversa sobre isso. Mas temos já um pensamento encaminhado. Por enquanto, não conversamos. Mas o Wallyson está feliz no Cruzeiro e nós temos uma boa relação com a diretoria. A questão é sentar e resolver a situação”, afirmou Gustavo Arribas.

"A CULPA É DO PLANEJAMENTO"
A campanha irregular no Campeonato Brasileiro, bem como a frustração de não conseguir alcançar vaga na Libertadores, tem refletido no elenco do Cruzeiro, principalmente em jogadores experientes, que adotam discurso semelhante ao do técnico Celso Roth e apontam falhas no planejamento, como falta de investimentos em reforços de peso, pelos fracassos na temporada. Um dos mais experientes do elenco celeste, Leandro Guerreiro disse que as dificuldades financeiras no primeiro semestre, quando o Cruzeiro teve de fazer empréstimos para pagar salários, atrapalharam o planejamento inicial, segundo o volante, a diretoria não conseguir contratar um “jogador de peso” e ficou atrás dos principais adversários no Brasileirão. “Desde o início do ano, o Cruzeiro vem vivendo um momento financeiramente não muito bom. Até o próprio presidente (Gilvan de Pinhos Tavares) falou que, quando pegou o Cruzeiro, o caixa estava zerado e não pôde fazer contratações de peso, que os outros clubes que estão lá na frente fizeram”, observou Leandro Guerreiro, em entrevista veiculada pela Rádio Itatiaia.

domingo, 28 de outubro de 2012

ANTES MESMO DO ANO ACABAR, JÁ VALE A REFLEXÃO PARA 2013

No entanto, querem terminar o ano melhor que em 2011, com menor pressão por mudanças bruscas

POR: JOÃO VITOR VIANA

Um ano que começou errado com a renovação do contrato do técnico Vagner Mancini e com a reformulação do grupo focando jogadores sem a menor expressão: assim foi o 2012 do Cruzeiro. O clube teve que se adequar à diversas realidades, chegou até mesmo a ficar na ponta da tabela, mas algo que durou pouco: apenas uma rodada.

E por causa das mudanças durante o ano, o Cruzeiro encerrará a temporada oscilando bastante. Para Leo, por exemplo, uma conversa entre jogadores e comissão técnica deve ocorrer. “Essa oscilação que vem acontecendo nos jogos é um caso de ser conversado e bem discutido, porque não pode acontecer. Temos este desequilíbrio no campeonato, com um erro ou outro que fazem a diferença. Tem ainda a fase, que a gente pressiona e não consegue fazer o gol”, lamentou. Para os jogos restantes do Nacional, Léo quer o time cruzeirense mais atento para evitar novos erros e derrotas. “Temos que ter atenção redobrada. E policiamento, para que a gente não dê margem para acontecer o erro. Temos que estar 110% ligados no jogo inteiro, para que a gente possa passar por essa fase ruim e voltar a vencer as partidas”, receitou Léo.

Mas seria muito bom se somente isso fizesse o Cruzeiro mudar da água para o vinho. E como estamos longe de nos transformarmos em vinho!

Em análise mais coerente, Montillo admite que montar equipe durante o ano é complicado e isso afeta o desempenho do time. “O ano do Cruzeiro com certeza não foi o melhor. A gente quando começou queria ser campeão e sempre trabalha para isso. Como acabamos no ano passado fazendo um time no meio da temporada, este ano chegaram sete a oito jogadores e isso é muito difícil. É complicado montar um time no meio do torneio. Com certeza não fizemos as coisas bem, ficamos sete jogos sem ganhar e por isso a gente tem 43 pontos no Brasileiro. É difícil traçar um time novo no meio do torneio”, afirmou em entrevista à Rádio Itatiaia. Montillo ainda afirmou que espera que o Cruzeiro busque algo nesse final de temporada. “Para mim tive bons e ruins jogos como qualquer jogador, mas com certeza penso no melhor. Daqui para frente, com certeza, teremos um ano melhor e tomara que o Cruzeiro o termine com algum objetivo. Tomara que possamos marcar todos os pontos possíveis para deixar o clube o mais a frente possível na tabela. O G-4 ficou muito longe e a gente tem que saber até onde pode chegar. Tomara que nos classificamos para a Copa Sul-Americana, um torneio internacional. Se comparado ao sufoco que passamos no ano passado não seria tão ruim para a gente”, concluiu. 

Diante de Palmeiras e Ponte Preta foi nítida a apatia do Cruzeiro. Jogadores correndo pouco ou tendo que buscar o resultado depois, o que não aconteceu. Ao contrário do que disse o goleiro Fábio (que o time não esteve apático), o Cruzeiro mostrou como não se jogar futebol e ratificou uma das máximas do futebol de que "quando um time entra para empatar, acaba perdendo o jogo". Esperemos que o Cruzeiro honre sua camisa nos últimos cinco jogos. Para o bem de alguns jogadores e para diminuir a vergonha de estar torcendo, mais uma vez, para o time não cair.

ROTH, FAVOR DAR UMA CHANCE PARA A BASE!

POR: RAPOSO SENSATO

Que Celso Roth não é muito adepto da utilização de garotos em suas equipes, isto é fato. Desde que chegou ao Cruzeiro, deu poucas oportunidades a Lucas Silva e Elber e, quando pediu que subissem laterais da base, eles figuraram, no máximo, no banco. Nem quando um especialista da função se lesionou ou foi suspenso, os garotos entraram. Foram improvisados volantes, zagueiros, mas os especialistas, jovens, foram deixados de lado.

Chegou a hora de por os meninos para jogar. O Cruzeiro não almeja mais nada nesse campeonato e já deve saber que alguns jogadores não ficarão para o ano que vem. Wallyson e Souza deverão puxar a "barca", seguidos também por outros atletas.

Para o jogo contra o Santos, Roth ainda não deverá promover nenhum jovem ao time titular. Nem mesmo Lucas Silva e Elber, os mais utilizados esse ano. Deve optar pela sua "trupe" costumeira. Willian Magrão, um dos que não devem seguir no clube, deve, inclusive, ser titular da equipe. Amigos de Roth, então, deverão continuar figurando entre os titulares.

Na minha opinião, o Cruzeiro já deveria dar chances aos meninos. A pressão seria menor e eles, como profissionais que desejam ser, vão querer honrar a camisa. A maioria dos atletas torce pelo clube e quer ter seu nome gritado. Para o jogo do dia 3, contra o Santos, no Independência, acredito que não seria demais escalar Lucas Silva, Elber, Mayke e Vinícius no time principal. Iria além: puxaria Pedro Paulo e Murilo (zagueiro) dos juniores e também os colocaria na delegação. É mais do que hora de por quem pode dar retorno ao clube para atuar. Temos que finalizar, de vez, a "sombra e água fresca" para alguns "come e dorme" da Raposa.

RICARDO GOULART ENTRA NA MIRA CELESTE PARA 2013

O Cruzeiro já planeja a próxima temporada e um dos nomes na mira do clube é o meia-atacante Ricardo Goulart, atualmente no Goiás. O fundo de investimento do Banco BMG, que detém a maior parte dos direitos econômicos do jogador, foi procurado por dirigentes celestes, que sondaram como estava a situação do atleta, mas ainda não formalizaram uma proposta.

O clube celeste manteve conversas com Kléber Guerra, ex-goleiro e atual representante do fundo de investimento do banco, também patrocinador celeste. O empresário confirmou ao UOL Esporte que ocorreram contatos com dirigentes do clube mineiro, mas que ainda não foi encaminhada proposta.

“Foi tema de conversa, sim, com eles (Cruzeiro). Mas pedimos para aguardar o final da Série B para iniciarmos as negociações, inclusive com outros clubes. O empréstimo dele vai até o final de 2014, mas há uma cláusula que prevê a venda dele por um determinado valor. Se for bom para todos, ele pode se transferir para outro lugar”, afirmou o empresário.

O fato de o banco ser o dono dos direitos econômicos do jogador e também patrocinador do clube celeste facilitará a negociação. Para tirá-lo do Goiás, o Cruzeiro teria de pagar o valor previsto no contrato de empréstimo, mas o clube esmeraldino teria a preferência de cobrir a proposta, cláusula prevista em contrato.

Apesar disso, o Cruzeiro tem a concorrência de outros clubes da elite nacional, que já procuraram Kléber Guerra, mas que também não formalizaram. Um deles é o São Paulo, que busca um jogador para o setor ofensivo para 2013.

A reportagem tentou falar com a diretoria celeste durante toda a sexta-feira, mas não teve os telefonemas atendidos. O clube mantém a cautela em relação ao anúncio de contratações e afirma que só vai anunciar reforços ao fim da competição.

Com boa atuação pelo Goiás, em que é artilheiro da equipe com 11 gols na Série B, Ricardo Goulart, 21 anos, é pretendido por outros times do futebol brasileiro. Apesar de dizer que o jogador está feliz no Centro-Oeste, o empresário não esconde que o bom momento trará propostas que podem tirar o jogador da sua atual equipe.

“Acho difícil, neste momento, ele sair daqui, porque ele está feliz e o Goiás também. Mas a gente está aguardando propostas, por causa do bom momento. Mas vamos esperar até o final da Série B, porque o time dele está brigando pelo acesso”, observou Kléber Guerra.

FONTE: UOL


"TEMOS QUE TERMINAR O ANO COM DIGNIDADE", DIZ MARCELO OLIVEIRA

Restando cinco partidas para o final do Campeonato Brasileiro, o Cruzeiro não almeja mais nada na competição. Longe da zona de rebaixamento e sem chance de conseguir uma vaga na Libertadores do ano que vem, os cruzeirenses querem, ao menos, terminar o campeonato com dignidade.

“A torcida está acostumada a sempre disputar título, ficar em cima da tabela e esse ano isso não aconteceu. Estamos fazendo de tudo para terminar o ano com dignidade, porque a gente não está feliz com a situação nem com a colocação que o time está, porque não é digno de Cruzeiro”, disse o volante Marcelo Oliveira.

Na nona colocação, o Cruzeiro soma 43 pontos, 12 a menos que o primeiro time no G-4 e 10 a mais que o Sport, primeira equipe na zona de rebaixamento. Marcelo Oliveira lamentou a atual situação do time celeste e prometeu empenho para tentar subir na tabela.

“A gente fica muito chateado, porque não queremos terminar o campeonato lá em baixo. A gente quer disputar título. Vivemos disso também, de resultados positivos. Quando a gente perde um jogo, é ruim para nós também. Mas vamos melhorar essa situação.”

O objetivo da equipe, segundo Oliveira, é tentar vencer as cinco partidas restantes no Brasileiro. “Agora é um jogo de cada vez. Restam cinco jogos, sabemos que o Santos vai ser difícil. Nesses cinco jogos, temos que entrar para vencer.”

FONTE: SUPERESPORTES

sábado, 27 de outubro de 2012

CAMPANHA ATUAL É A SEGUNDA PIOR DA HISTÓRIA NA "ERA DOS PONTOS CORRIDOS"

Desde a adoção do sistema de pontos corridos, o Cruzeiro viveu altos e baixos no Campeonato Brasileiro. Campeão em 2003, ano em que a fórmula passou a vigorar, o time celeste fez campanhas medianas nas três temporadas seguintes, figurou na zona de classificação para a Copa Libertadores entre 2007 e 2010, e, no último ano, saiu vencedor da luta contra o rebaixamento. Em 2012, a cinco rodadas do encerramento da disputa, ocupa a nona posição, com uma campanha que supera apenas a realizada em 2011.

Até o momento, foram 43 pontos conquistados nas 33 partidas disputadas. Aproveitamento idêntico ao obtido em 2004, quando ocupava a 13ª posição na tabela. À mesma altura, o azul estrelado havia somando 67 pontos em 2003, ano de sua melhor campanha, e liderava a competição – que viria a conquistar. Ao contrário, em 2011, quando lutou contra o descenso até a rodada final, contabilizava apenas 34 pontos, ocupando a 17ª posição.

De volta a casa
Visando melhorar o aproveitamento (de 43,4%), a Raposa retorna ao Estádio Independência, no próximo sábado, para enfrentar o Santos. A partida contra o alvinegro praiano marcará o reencontro entre clube e torcedores da capital mineira, cerca de dois meses após a derrota para o Botafogo, por 2 a 1, em partida válida pela 22ª rodada.

E o técnico Celso Roth dimensionou a importância do apoio do torcedor cruzeirense. “Eu espero que a torcida compreenda o nosso momento. É importante que o torcedor esteja conosco, e que nos apoie para que possamos fazer um bom término de campeonato”, disse.

APENAS DOIS DOS 21 CONTRATADOS JOGARAM METADE DA TEMPORADA

Em uma temporada com resultados inexpressivos em campo, o Cruzeiro demonstra que ir ao mercado para contratar jogadores não é garantia de sucesso. Foram 21 os reforços que chegaram à Toca da Raposa para esta temporada e apenas dois deles participaram de pelo menos metade dos jogos da equipe no ano. 

Contratado após ser rebaixado para a Série B do Campeonato Brasileiro com o Atlético-PR, Marcelo Oliveira foi o reforço mais presente em 2012. Ele foi a campo em 40 dos 53 jogos disputados pelo Cruzeiro nesta temporada. Já Souza disputou 28 partidas, ainda assim grande parte delas como reserva. 

Marcelo Oliveira e Souza são exceções em uma temporada com baixo aproveitamento de reforços. Dos 21 contratados, seis deixaram o clube ao longo da temporada: Rudnei, Gilson, Amaral, Walter, Jackson e Fábio Lopes. Já o zagueiro Alex Silva se lesionou na primeira rodada do Brasileirão e só voltará a jogar no ano que vem.

Depois de eliminações precoces na Copa do Brasil e no Estadual, a diretoria do Cruzeiro reformulou parte do elenco no decorrer do Campeonato Brasileiro. Nem mesmo aqueles que chegaram ao clube para serem referências atingiram metade dos jogos de 2012. Atualmente na reserva, o atacante Borges tem 17 partidas disputadas com a camisa celeste. O volante Tinga, por sua vez, foi a campo 22 vezes, enquanto Ceará tem 16 jogos. 

Confira o índice de participação dos contratados pelo Cruzeiro em 2012:

Marcelo Oliveira: 40 jogos – 75,47%
Souza: 28 jogos – 52,83%
Tinga: 22 jogos – 41,50%
Charles: 21 jogos – 39,62%
Mateus: 20 jogos – 37,73%
Thiago Carvalho: 19 jogos – 35,84%
Borges: 17 jogos – 32,07%
Ceará: 16 jogos – 30,18%
Willian Magrão: 15 jogos – 28,30%
Fabinho: 12 jogos – 22,64%
Rafael Donato: 10 jogos – 18,86%
Sandro Silva: 9 jogos – 16,98%
Martinuccio: 6 jogos – 11,32%
Diego Arias: 3 jogos – 5,66%
Alex Silva: 3 jogos – 5,66%


FONTE: SUPERESPORTES 

DITADURA TOTAL: LASER PÕE CRUZEIRO NO BANCO DOS RÉUS DE NOVO!

BLOG SITE CRUZEIRO ONLINE

O STJD está impossível, uma verdadeira ditadura. Qualquer atitude, seja da torcida ou do clube, é motivo para ir a júri. E, ao que parece, sendo fora do "eixo", a ferrada é maior. Por causa de um laser, o Cruzeiro pode perder, novamente, o mando de campo. E, mais uma vez, por causa de indisciplina do torcedor. 

O que leva um cidadão a levar um laser para o estádio e querer interferir no jogo? Tudo bem que é uma babaquice da CBF e de seu respectivo Tribunal punir essa ação. Mas já que está prevista, o que faz o torcedor fazer isso? Sabe que vai prejudicar o time. Mas mesmo assim faz. E, para variar, o Cruzeiro vai ser julgado por algo que não tem como coibir.  Por causa de um raio laser apontado pela torcida celeste em direção ao campo na partida contra o Internacional, realizada no dia 29 de setembro, em Varginha, o árbitro Paulo César de Oliveira, relatou o ocorrido na súmula e, por conta disso, o Cruzeiro será julgado na próxima quarta-feira pela Terceira Comissão Disciplinar do STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva). 
 
O time celeste foi enquadrado no artigo 213-I (deixar de tomar providências capazes de prevenir e reprimir: desordens em sua praça de desporto) do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD). A pena é de multa que pode variar entre R$ 100 e R$ 100 mil. Mas, por ter sido enquadrado no parágrafo primeiro do artigo, o Cruzeiro poderá, ainda, perder até dez mandos de campo no Brasileirão. Condenada ou não, a Raposa disputará, em Belo Horizonte, a partida contra o Santos, no dia três de novembro, no estádio Independência.

O torcedor deve entender que tudo que ele faz pode prejudicar o clube. E será que ele quer mesmo prejudicar? E a CBF e seu Tribunal? Não estariam pegando pesado demais nessas penas ridículas? Vivemos em um mundo com a maioria de ignorantes e que vão ao estádio para extravazar e pagam para isso. Será que vale a pena realmente punir o clube por isso? Onde está o Estado para coibir a delinquência? São bem pagos e não fazem muita coisa para apartar isso. Pelo menos, os casos não têm diminuído. E quem paga o pato pela ineficiência da polícia e pela imbecilidade do torcedor é o clube e os demais torcedores. 

Torcedor, ajude o seu time!

Outra punição
Cruzeiro e Internacional também serão julgados pelo atrasado na hora de entrar em campo. As duas equipes já deveriam estar no gramado às 18h20, mas só entraram depois do previsto. Enquanto o time mineiro entrou com cinco minutos de atraso, o Internacional só entrou em campo depois às 18h27. Ambos foram enquadrados no artigo 206 (dar causa ao atraso do início da realização de partida, ou deixar de apresentar a sua equipe em campo até a hora marcada para o início ou reinício da partida) do CBJD, em que a pena é uma multa que varia entre R$ 100 e R$ 1 mil para cada minuto de atraso.

sexta-feira, 26 de outubro de 2012

MAIS DE CINCO MESES DE CRUZEIRO E ROTH NÃO CONHECE O TIME QUE TEM

POR: JOÃO VITOR VIANA

Eu sou um dos defensores da mudança do comando técnico do Cruzeiro. Na minha opinião, no primeiro mês de clube, Celso Roth até surpreendeu, fazendo uma "faxina" boa no elenco montado por Vagner Mancini de forma "porca", esta é a palavra. No entanto, com o passar do tempo, a limpa que Roth fez começou a não ser tão limpa mais. Eu explico. Ele começou a sujar a própria "limpeza", enfiando os pés pelas mãos e tomando decisões controversase e duvidosas.

Explico novamente. A falta de critério do técnico é evidente. Um jogador que atua bem em um jogo, nem no banco fica no seguinte. Foi assim com Victorino, o melhor em campo na derrota para o São Paulo, que não teve uma sequência. Foi assim com Élber, que jogou muito contra o Náutico e passou jogos fora do banco na sequência do time no Brasileiro. Lucas Silva impressionou nos primeiros jogos. Foi ter uma pequena queda que foi sacado do time, sendo pouco aproveitado depois disso. Já os pupilos de Roth, como Souza, Leo, Willian Magrão, Anselmo Ramon, entre outros, podem jogar mal o que for, que não saem do time a não ser por contusão. É impressionante o quanto a amizade faz diferença no futebol!

E Roth não sabe os jogadores que tem, essa é a verdade. Ontem, por exemplo, na falta de Leo, que acredito eu, não é jogador para o Cruzeiro, mas mesmo sendo ele o titular absoluto... por que inventar Rafael Donato na zaga? Na minha opinião, o melhor zagueiro do Cruzeiro, desde o ano passado chama-se Leandro Guerreiro, que tem boa marcação, sabe sair jogando e boa impulsão. Ele ao lado de Thiago Carvalho teria uma atuação muito melhor que Donato, um zagueiro atabalhoado, ruim de posicionamento e que até hoje não disse ao que veio.

Roth não aproveita os jovens. Elber não é meia, é segundo atacante. Lucas Silva, quando é escalado, fica na função defensiva, quando é evidente que sabe sair jogando e tem bom chute a gol. Deve ser aproveitado como um jogador mais ofensivo, um volante que chega de trás, como fazia o Henrique na época do Adilson Batista. 

Com Roth, o Cruzeiro nao vai sair de onde está. Roth, aliás, parece estar torcendo para o campeonato logo acabar para tomar seu rumo. Não faz parte dele ficar no Cruzeiro. E eu digo: graças a Deus! Um técnico que consegue se auto-complicar não é um técnico para o Cruzeiro, definitivamente.

PAPO DE BUTECO


POR: MARCELO ZALIVI

Saudações, Nação Azul!

Estou de volta ao blog e, lamentavelmente, para comentar a péssima situação que teve o nosso clube no Campeonato Brasileiro. Mais uma vez, o Cruzeiro fez uma partida decepcionante e amargou sua 14ª derrota na competição. Não bastasse o número exagerado de derrotas, fica ainda uma terrível sensação de impotência que, tenho certeza, toma conta de grande parte da torcida celeste.

Nunca imaginei que viveria tempo suficiente para ver o Cruzeiro perder dois jogos para a Ponte Preta em um mesmo campeonato. É incompetência demais para um time só! O torcedor que conseguiu assistir essa pelada até o final, provavelmente pensou em como é possível estarmos com 43 pontos, com um time dirigido por uma diretoria banana, um técnico retranqueiro e um amontoado de “jogadores” que não possuem a mínima condição de atuar com a camisa celeste, que, diga-se de passagem, é horrível, como a atuação do time. Camisa feia, time feio.

O pior é que a falta de comando não é só do técnico, é administrativo também. Se você tiver um péssimo rendimento no seu emprego, vai ter que trabalhar triplicado. No caso do Cruzeiro, uma atuação desastrosa como a de ontem, valeu três dias de folga. Isso mesmo amigos! os caras foram premiados pela péssima atuação. E você se matando para entregar aquele relatório em tempo e minuciosamente bem feito, enquanto Souza brinca de errar passes no meio campo, ostentando a 10 que já foi de Dirceu Lopes e Alex.

Para piorar, a atuação pardalesca de Celso Roth é de se tirar o chapéu. Seria cômico se não fosse trágico! Confesso que a irritação deu espaço, muitas vezes, ao humor. Não pude deixar de rir ao ver Fabinho tropeçar na bola; Anselmo Ramon perder os gols mais feitos do mundo; e a “ousadia” de Juarez Roth ao trocar Martinuccio por Wellington “poste” Paulista.  Tão engraçado como sua pífia atuação, foi a sua aposta no grandalhão Rafael Donato. Jogador muito esforçado, mas ruim de doer. Ele era a aposta para anular a jogada aérea da Ponte. Não deu outra, gol de cabeça da Macaca em cima dele. Uma dica para cartoleiros? Se tiver centroavante em jejum, e for jogar contra o Cruzeiro, pode colocar no seu time que é ponto na certa. Roger agradece.

A situação não está fácil! Para aqueles que acreditam que 43 pontos são suficientes, recomendo uma boa dose de cautela. Reta final de brasileirão não tem lógica. Não custa nada uma ou duas arrancadas dos times da rabeira para complicar as coisas. Sugiro a turma do Celso Roth a dar um pouco mais de sangue para fechar nos 46. Essa sim, uma pontuação tranquila.

E, para encerrar, gostaria de fazer apenas mais um comentário. Antes mesmo de contratar jogadores e um novo técnico (já que o Celso não sai nem por reza brava antes do Brasileiro terminar), é preciso ter uma direção de futebol mais firme, esse time não recebe cobrança. Nos tempos em que o Cruzeiro tinha comando, uma derrota dessa não renderia folgas, mas trabalho duro na Toca da Raposa.

E ressalto a feiúra da camisa do Cruzeiro: como é feia! Parabéns, Marcone Barbosa! O Marketing conseguiu deixar a nossa campanha ainda mais feia nessa reta final...