sábado, 27 de outubro de 2018

DEPOIS DE NOVE MESES... O PARANÁ VIU O RESULTADO

Uma gestação! Exatos nove meses depois, Fred voltou a marcar. Foi o segundo gol dele no ano, após longa inatividade. O único gol até aqui foi contra o Tombense, dia 27 de janeiro. Depois de nove meses, como diz a música, viu-se o resultado.

Que Fred tenha sequência nessa reta final. É um jogador que sabe o caminho do gol e que nos próximos anos vai nos ajudar muito. Quem sabe, ano que vem, ele jogue a Libertadores e nos consagre com o tri?

Valeu, Don Fredon!

Por: João Vitor Viana

TRANQUILIDADE

Cruzeiro bate o Paraná por 3 a 1 e chega aos 43 pontos

Falta pouco. Mais dois pontinhos e como diria o Chaves, "zaz". O que vier depois é, literalmente, lucro. Sem ambições de título e se, necessidade de brigar por uma vaga na Libertadores, o que resta, agora, ao Cruzeiro, é se posicionar melhor na tabela. Afinal, uma posição a mais significa, ao menos, milhares de reais no bolso. E em época de crise, todo dinheiro lícito é bem-vindo.

Contra o Paraná, um time dominador, que propôs o jogo e que viu, do lado de lá, uma equipe combalida, já em remendo, que tenta mas não tem qualidade para vencer. Com 17 pontos, a campanha do Paraná é sofrível. E diante de um adversário fraco, o Cruzeiro se impôs, ainda que poupando atletas. Não teve Edilson, Thiago Neves, Dedé, Henrique e Robinho, alguns destes suspensos. Mas quem entrou deu conta do recado e, antes mesmo dos 15min, dois gols já haviam saído. O gol do Paraná veio de uma infelicidade de Egídio que, sem querer, marcou contra. Na segunda etapa, Sóbis, de pênalti, deu números finais à partida.

Não seria demais falar que o Cruzeiro podia ter vencido por quatro ou cinco. Perdeu boas chances: uma com Sóbis, que bateu na trave; e uma com Raniel, que desviou cruzamento de Ezequiel com a sola, mas não conseguiu atingir o gol.

O Cruzeiro vai pensando no que vem pela frente. E vai vir time mordido por aí: o América, que ronda a zona de rebaixamento, é o próximo adversário. Sempre foi pedra no sapato. E, agora, precisa mais do que nunca de uma vitória.

Eu disse, em nossa página no Facebook, que Don Fredon faria um gol hoje, o 50º dele no Mineirão. E fez. Será que vai ter lei do ex?

Por: João Vitor Viana

GOL 50!

A imprensa vive de estatística. Então, vamos a mais uma: Fred tem 49 gols no Mineirão, considerando antes e depois da reforma. Assim, diante do Paraná, em que ele e somente ele está confirmado, o gol 50 pode sair. E pensar que esse ano o camisa 9 pouco jogou. Lesionado no joelho ainda no início do ano, ele voltou diante do Palmeiras. Agora terá a chance de voltar a marcar, diante do lanterna. Quem sabe não seja o cenário favorável para atingir a marca? Mas o horário do jogo... embalos de sábado à noite. Bem à noite: 21h. Só a CBF mesmo...
“Ele vai iniciar o jogo exatamente para readquirir esse condicionamento técnico. É o famoso ritmo de jogo, que nós denominamos assim. Vamos levar com ele até quando pudermos dentro do jogo, como fizemos contra o Vasco, mas num jogo dentro de nossa casa, com características diferentes. A equipe terá mais volume de jogo, e um jogador como Fred precisa que a bola chegue lá. É um jogador que dispensa comentários. Ele vai readquirir seu condicionamento jogando. Fred está entre os jogadores da temporada que menos jogaram em função da lesão. Jogou pouco mais de 760 minutos. É o momento que podemos fazer isso. Por isso ele foi escolhido para começar o jogo”, disse o técnico Mano Menezes.
Fred tem apenas um gol no ano, marcado em 27 de janeiro, contra o Tombense, no Ipatingão. Nove meses depois, uma gestação portanto, Fred terá a missão de ser o cara que põe a bola na casinha. 

Gol 50 no Mineirão
Segundo o site Superesportes, Fred esteve em campo 67 vezes e fez 49 gols, sendo 36 com a camisa do Cruzeiro. O site ainda cita que o artilheiro tem 366 gols na carreira em 675 jogos, com média de 0,54 pot jogo. Pelo Cruzeiro são 57 gols em 82 partidas, sendo o 34º artilheiro da história do clube. Com mais dois anos de contrato, vai subir bem esse número. E aposto que contra o Paraná tem gol de Dom Fredon!

Números de Fred no Mineirão

Cruzeiro – 43 jogos e 36 gols

Atlético – 10 jogos e 6 gols

América – 6 jogos e 2 gols

Fluminense – 5 jogos e 4 gols

Seleção Brasileira – 3 jogos e 1 gol

Total: 67 jogos e 49 gols
Por: João Vitor Viana

DOIS NA SELEÇÃO

O Cruzeiro teve dois convocados para a Seleção Brasileira nesta sexta-feira. Dedé, o melhor zagueiro do Brasil, não foi surpresa. Diferentemente da última vez, quando foi chamado para enfrentar a fraca seleção de El Salvador, agora Tite ligou antes para o Cruzeiro para saber se o clube poderia liberar o atleta. Ciente que é reta final de campeonatos, o treinador chamou vários jogadores para testes, não chamando ninguém de Flamengo, Corinthians e Palmeiras, principalmente. Enquanto dois estão em disputas por títulos, o vice-campeão da Copa do Brasil ainda se vê ali ameaçado pelo rebaixamento, ainda que seja uma chance remota.
Assim, o Cruzeiro aceitou liberar seu melhor zagueiro para vestir a amarela novamente. É consenso interno que Dedé poderia estar nas últimas duas copas. Assim, para recuperar o tempo perdido e provar que o futebol atual não é mera fase, "deixa o homem trabalhar". Supresa foi a chamada de Gabriel Brazão, um diamante a ser lapidado da base celeste. Tite, ainda que tardiamente, viu que o terceiro goleiro deve ser mais jovem e mesmo que ele ainda não esteja sequer no profissional, acredita que é bom esses jovens terem contato com seus ídolos e atletas mais experientes. 
Fábio
Tite deixou entender que a idade é o fator que não chama Fábio. "Eu tenho dois goleiros com 25 e 26 anos. Tenho um garoto que eu posso formatar para o futuro. Teve o momento do Marcelo Grohe, do Weverton que eu gosto muito que foi campeão olímpico, do Cássio que talvez seja a trajetória mais recente de quem tenha conquistado com atuações indiscutíveis de alto nível. Então eu tenho poucos jogos para lastrear, não tenho tanto tempo. Se eu tivesse, seguramente o Fábio iria", disse. O estranho é que Fernando Prass, aos 39 anos, foi chamado para defender a Seleção numa Olimpíada. Só não jogou porque machucou. Aí Weverton foi chamado às pressas.

Por: João Vitor Viana

quinta-feira, 25 de outubro de 2018

DESFALQUE CERTO



Mais desfalque pela frente: Arrascaeta foi convocado poe Tabarez e vai ficar de fora de duas rodadas do Campeonato Brasileiro. Isso pelo menos. É certo que não estará disponível na 34ª e 35ª rodadas do Campeonato Brasileiro. Ele também pode ser desfalque na 36ª, que começará em 21 de novembro, um dia após o amistoso entre Uruguai e França.

Arrascaeta contra o Brasil e contra a França. Dois amistosos difíceis. O Uruguai, aliás, tem passado perrengue por onde tem andado após a Copa, quando fez boa apresentação. Agora mais dois testes difíceis. Já o Brasil fica marcando amistoso contra El Salvador e Camarões.

Por: João Vitor Viana

Confira a lista de convocados da seleção uruguaia:

Goleiros: Fernando Muslera (Galatasaray-TUR), Martín Silva (Vasco) e Martin Campaña (Independiente-ARG);
Defensores: Diego Godín (Atlético de Madrid-ESP), Sebastián Coates (Sporting-POR), Gastón Silva (Independiente-ARG), Martín Cáceres (Lazio-ITA), Marcelo Saracchi (RB Leipzig-ALE) e Diego Laxalt (Milan-ITA);
Meias: Nahitan Nández (Boca Juniors-ARG), Lucas Torreira (Arsenal-ING), Matías Vecino (Internazionale-ITA), Rodrigo Bentancur (Juventus-ITA), Nicolás Lodeiro (Seattle Sounders-EUA), Federico Valverde (Real Madrid-ESP), Camilo Mayada (River Plate-ARG), Carlos Sánchez (Santos) e Giorgian De Arrascaeta (Cruzeiro);
Atacantes: Jonathan Rodríguez (Santos Laguna-MÉX), Gastón Pereiro (PSV-HOL), Maximiliano Gómez (Celta-ESP), Cristhian Stuani (Girona-ESP), Edinson Cavani (PSG-FRA) e Luis Suárez (Barcelona-ESP).

DERROTA COM RELAXAMENTO



Antes da partida, muita festa e celebração para Fábio, jogador que mais vestiu a camisa do Cruzeiro na história. Depois do apito inicial, nada de festa. Pelo contrário, um revés por dois gols. Arthur foi o nome da partida, marcando duas vezes. Uma partida que mostrou relaxamento e pouco poder ofensivo do Cruzeiro. Relaxamento pelo título? Talvez. Mas é preciso pontuar, principalmente contra as equipes que estão na parte de baixo da tabela.
O Maior de Minas até tentou, mas parou no goleiro adversário em pelo menos três vezes. Já o adversário, com contra-ataques mortais, não desperdiçou as poucas chances criadas. Assim o Cruzeiro estacionou nos 40 pontos e precisa de pelo menos mais cinco para se livrar, de vez, de um rebaixamento improvável. Para tanto, precisa pontuar, principalmente em casa. O próximo adversário é uma galinha morta: o Paraná. O time paranista é um virtual rebaixado e praticamente cumpre tabela até o final da competição. Dedé e Arrascaeta, que não participaram da partida diante do Ceará, vão jogar. 
Por: João Vitor Viana

terça-feira, 23 de outubro de 2018

É PARA LOTAR!





Ação para o Mineirão ficar pequeno. Afinal, a diretoria liberou, de forma organizada e limitada, a entrada de mulheres e crianças para a partida diante do Ceará, amanhã, às 19h30, no Mineirão.  Um jogo que terá uma condição diferente, que fará homenagem aos 800 jogos de Fábio pelo Cruzeiro e que deverá estar bem cheio. Afinal, as filas que se formaram hoje no Barro Preto muito eluciadam isso.

O associado do Cruzeiro pode levar até três bilhetes a mais, de criança e/ou mulheres. Para tal, precisa entrar no site oficial do sócio-torcedor ou no Cruzeiro App. A comercialização está funcionando desde a manhã desta terça-feira e não foram relatados problemas até o momento.

Site oficial para adquirir os ingressos gratuitos: www.socio5estrelas.com.br 

Site oficial para adquirir outros ingressos: ingresso.cruzeiro.com.br

É para lotar! 

Endereços dos pontos de distribuição:

- Estádio Mineirão

Bilheteria Sul – Avenida Coronel Oscar Paschoal, S/N
De 10h às 17h

- Ginásio do Barro Preto

Rua Ouro Preto, S/N, Barro Preto – em frente ao Fórum
De 10h às 17h

- Loja Oficial do Cruzeiro - Sede Pampulha

Rua das Canárias, 254, Santa Branca – BH
De 13h às 17h

- Loja Oficial do Cruzeiro – Vila da Serra

Galeria Niemeyer – Alameda Oscar Niemeyer, 474, Vila da Serra – Nova Lima/MG
De 13h às 19h

- Cruzeiro Official Store

Rua Araguari, 598, Barro Preto – BH (esquina com Rua dos Guajajaras)
De 13h às 18h

- Loja Maior de Minas - Shopping Paragem

Av. Professor Mário Werneck, 1.360, 3º piso, Buritis - BH
De 13h às 22h

- Loja Maior de Minas – Shopping Estação

Av. Cristiano Machado, 11.833, loja 1033, 1º piso, Venda Nova – BH
De 13h às 22h

- Loja Maior de Minas – Minas Shopping

Av. Cristiano Machado, 4.000, loja 239, 2º piso – União – BH
De 13h às 22h

- Loja Maior de Minas – Partage Shopping Betim/MG

Rodovia BR 381, KM 492, loja 2060, São João – Betim
De 13h às 22h

- Loja Maior de Minas – Centro de Betim/MG

Av. Governador Valadares, 444, Centro – Betim
De 13h às 18h30

DEDÉ: "NUNCA PENSEI EM PARAR"



Dedé foi convidado do programa "Bem, Amigos", do SporTV, nessa segunda-feira. elogiado, foi arguido por Galvão Bueno se ele pensava em voltar a jogar bola em alto nível, como vem jogando. O zagueiro, um dos líderes do Cruzeiro e um dos símbolos da conquista da Copa do Brasil respondeu:

"A minha preocupação era voltar e jogar futebol. Minha expectativa era voltar. E pude sempre trabalar para evoluir. Nunca passou pela minha cabeça parar. Nunca tive abalo com brincadeiras de mau gosto que surgiram. Tive, sim, momentos de fraquezas. Mas nunca fiquei mal e sempre busquei alternativas para me animar. Fiquei um ano parado porque rompi o ligamento do joelho, em 2014. Depois voltei fortalecido e diante do Santos eu estava sentindo uma dor pequena e com três minutos eu cai. Em 2015 eu nao joguei, fui recuperando e voltei. Mas quebrei a patela do mesmo joelho. Esperamos a calcificação, fui aos EUA, operei, colocaram dois parafusos, me senti bem de novo. Foram cinco jogos seguidos. Mas houve sobrecarga, uma compensação no outro joelho e isso acabou refletindo em lesão no outro joelho", relatou.

Dedé fez questão de elogiar a antiga equipe do Cruzeiro, mas enfatizou que a chegada de Sérgio Campolina foi um diferencial. "Foi a melhor contratação do Cruzeiro em 2018 na minha visão". 

O zagueiro ainda afirmou que chegou a ter dificuldades de se cobrir com o cobertor. "Foram quase três anos com problemas. Joguei alguns jogos nesse tempo, mas esse ano eu acreditei mais. Tenho a cabeça boa e até precisavam me travar para eu voltar. E agora estou jogando em alto nível novamente", concluiu.

Por: João Vitor Viana

EM BUSCA DO GOL 100




O Cruzeiro fez 83 gols em 2018. Na bagagem, dois títulos, um deles o da Copa do Brasil. Ainda assim há aqueles torcedores chatos que implicam com o ataque e boa parte da imprensa que, atleticana, procura pelo em ovo em busca de jogar o Cruzeiro para baixo. Talvez tentando nivelar com o próprio time, que nem trocando de técnico consegue vencer.

E faltando nove jogos para terminar, selar o ano com 100 gols calaria ainda mais uma quantidade grande de gente chata em Minas e no Brasil. Afinal, a imprensa paulista, cujo adjetivo deixo um pouco de lado para não baixar o nível, insiste em dizer isso e aquilo de Mano e do Cruzeiro. A Fox Sports, por exemplo, um dia após o título do Cruzeiro, lançou a enquete: qual o melhor time do Brasil de todos os tempos? Qual a relevância disso? E falaram tanto do Palmeiras que cheguei a pensar que tinha alucinado e que o Cruzeiro não havia sido campeão. Mas após pensar cuidadosamente, vi que era apenas despeito por parte daqueles que nunca valorizam o Cruzeiro e cujo respeito pelo Maior de Minas ou mesmo por Minas Gerais não existe. Típico canal que deveria ter programas locais, não nacionais.

Mas vamos em busca do gol 100 em 2018! Faltam 17! Conseguiremos? Temos pela frente algumas das equipes que estão na parte de baixo da tabela, o que não quer dizer nada. São times que mesmo desesperados, não vao vir como franco-atiradores. Não são loucos e sabem o poderio que o Cruzeiro tem. Diferentemente do pessoal da Fox, eles respeitam o Cruzeiro. E os jogos tendem a ser duros. Teremos que aumentar a média de 1,2 para 1,9. Possível? Confio no meu time. E você?

Por: João Vitor Viana

FILME DO HEXA


CAVANI, VEM "PRA CÁ"

E não é que o recado do atacante Edinson Cavani está rendendo? Depois de ele gravar um video, parabenizando Arrascaeta pelo título, pelo gol e pelo sacrifício feito para chegar do Japão direto para o jogo final do Cruzeiro, o meia-atacante do Cruzeiro retrubuiu o carinho. Além de mandar um recado de volta, convidou Cavani, daqui um tempo, a vestir a camisa 9 do Cruzeiro.

O artilheiro do PSG, de 31 anos, ainda tem muita "lenha para queimar". É um dos principais atletas do clube e um dos líderes da seleção uruguaia. Pelo time de Paris tem uma incrível média, superior a 0,6 gol por jogo. 

Arrasca, a gente agradece o convite e reitera. Gostaríamos de ver o Cavani de 9. Amanhã é muito perto. Mas daqui três ou quatro anos... quem sabe?

Confira, abaixo, o convite do Arrascaeta!

Por: João Vitor Viana


segunda-feira, 22 de outubro de 2018

CRUZEIRO 3 X 0 CHAPE


800 VEZES FÁBIO E NADA DE PREOCUPAÇÃO PARA BARCOS



A vitória sobre a Chapecoense marcou o goleiro Fábio: 800 jogos com a camisa do Cruzeiro. Desde 2005 no Maior de Minas, o goleiro foi importante mais uma vez, com duas defesas majestosas. Aos 38 anos, esbanja qualidade, elasticidade e é um diferencial. Só Tite mesmo que não vê.

Com contrato até o final do ano que vem, é bom o Cruzeiro já pensar em prorrogar o acordo por pelo menos mais um ano. Fábio parece vinho: quanto mais velho, melhor.

Por outro lado, Barcos vive uma incerteza: chegou para ser o atacante celeste diante de outros lesionados ou suspensos. Com o tempo, estes atletas irão retornar. Perguntado sobre isso, foi enfático: "Vim para jogar um ano, com opção por mais um. O Cruzeiro vai escolher. Estou feliz aqui, ajudando o time, colaborando. Mas quem escala é o treinador e a diretoria vai saber fazer aquilo que é melhor para o clube". Barcos goza de prestígio com o treinador e com a diretoria, sendo decisivo em momentos cruciais, principalmente contra o Palmeiras na Copa do Brasil. Segundo informações, é desejo da diretoria e do treinador que ele fique, pelo menos até o final de 2019.

Por: João Vitor Viana

VITÓRIA QUE DÁ TRANQUILIDADE




Diante de pouco mais de 12 mil pessoas - o que acabou fazendo com que o Maior de Minas atingisse um milhão de espectadores (cerca de 1.006.000 em números redondos) e uma média de 31 mil pessoas por jogo em 2018 - o Cruzeiro bateu a Chapecoense por 3 a 0, no Independência, conquistando três pontos importantes. Ao chegar aos 40 pontos, consegue uma tranquilidade em relação à parte de baixo da tabela, distanciando-se de uma zona perigosa. 

Thiago Neves, Arrascaeta e Dedé foram os autores dos gols, todos na primeira etapa. Fábio, com duas defesas espetaculares, garantiu que o Maior de Minas não sofresse gol. 

O próximo jogo será contra o Ceará, no Mineirão. 

Por: João Vitor Viana

domingo, 21 de outubro de 2018

CONTRA A CHAPE, ENTREGA DE FAIXAS EM JOGO TENSO



Cruzeiro e Chapecoense entram em campo, hoje, às 19h, no Independência, em partida que tende a ser tensa. Pressionada por estar entre os últimos quatro do Brasileiro, a Chape precisa de um resultado bom para buscar se salvar do rebaixamento. O Cruzeiro, embora esteja em época de comemoração, também precisa de vencer. Afinal, com 37 pontos, tem descido na classificação, ficando em posição não muito confortável. É de se lembrar que estamos na 30ª rodada e ainda faltam 27 pontos para serem disputados (9 jogos).

E até para buscar logo os 45 pontos e, depois, traçar-se o planejamento para o restante do Brasileiro, o Cruzeiro vai com o que tem de melhor. A festa de luzes programadas para 17h30 vão ser bonitas, a presença do público, idem. No entanto, a festa maior tem que ser com a vitória ao final dos 90 minutos. Afinal, com todo o respeito e carinho que temos pela Chape, o Cruzeiro é maior que isso tudo e queremos vê-lo sempre na parte de cima da tabela. Assim, para cima, Cruzeiro!

Fica o convite ao torcedor para participar da festa e para, como sempre, incentivar o time. Vamos colorir o Independência de azul e buscar esses três pontos.

Por: João Vitor Viana

sábado, 20 de outubro de 2018

A QUE PONTO CHEGAMOS? RIVAL PERDE A CABEÇA COM TÍTULO DO CRUZEIRO!

Não é de hoje que o torcedor do rival tem uma inveja gritante do Cruzeiro. Não assumem, mas criam crise sempre que o Cruzeiro tem êxito e eles não. Choro puro, na verdade. E se jogador fala isso, se provoca, a ira de parte deles, principalmente aqueles que são bandidos, cresce de forma exponencial. E Thiago Neves sentiu isso. Um bando de bandidos divulgou o endereço dele, a escola que os filhos estudam e ameaçaram. Isso levou o atleta a pedir desculpas. Nosso rival não sabe perder e seus torcedores são o reflexo disso tudo.

Chegamos a um ponto em que o futebol virou religião. Ou será que foi o contrário? De qualquer maneira, muita gente põe o futebol como algo principal em suas vidas horríveis e sem propósito. E nçao conseguem engolir uma provocação. Que culpa tem o Cruzeiro que o rival é tão pequeno e que os titulos principais cabem em uma mesa? É tão difícil ver mais um 6 a 1 na vida? É. E com agressividade esses crápulas usam de violência para quererem se impor. Certamente se fizerem algo, tomarão, novamente, o caminho da cadeia. Quem faz isso sabe de cor e salteado como ir para aquele lugar.

Nosso rival é muito inferior. A diretoria, talvez temendo o título do Cruzeiro, demite seu treinador no dia da final. Talvez para aparecer na mídia. No dia seguinte, com técnico novo, ganharam alguns segundos nos noticiários diante do hexacampeonato celeste. E caso não cheguem à Libertadores, o que é bem possível, pois possuem um time fraco, talvez joguem a culpa no coitado do Levir. Nessa sexta-feira, um bando de desocupados foi ao CT daquele clube, reclamar e pedir demissão de diretor de futebol. Ficaram nervosos com o título do Cruzeiro, né? Precisam mostrar que estão chateados. Mas o incômodo maior nem é por estar em sexto, é por não conquistar título em um ano em que o Cruzeiro venceu duas vezes e não venceu mais porque foi garfado na Libertadores. Dor de cotovelo misturado a uma grande quantidade de ignorãncia é o resumo de toda essa truculência. Uma vez o atual prefeito de BH disse que "ia chorar na cama que era lugar quente". Façam isso! É melhor!

Deixem o Cruzeiro curtir o hexa, deixem o Cruzeiro falar que é 6 a 1. É 6 a 1 mesmo! A gente deixa vocês acharem e acreditarem que um vale mais que seis, que prefere um homem na segunda. A gente entende e respeita a ótica de vocês. Sempre fomos educados em não discutir com lunáticos.

Para finalizar, a questão é a seguinte: mais uma vez Minas Gerais voltou ao topo do Brasil, mostrou competência e venceu as potências financeiras do país, que com um orçamento quase três vezes maior não consegue ter o desempenho do Cruzeiro. 2013, atleticanos, e até 2014, na Copa do Brasil, foi algo atípico. Contentem-se! Título importante, para vocês, só daqui um bom tempo... Isso se o time não voltar para a Série B.

BLOG SITE CRUZEIRO ONLINE

GABIGOL NA MORA?



A temporada nem terminou e o Cruzeiro já faz suas próprias pautas. Cada entrevista de Itair Machado é uma alegria para a imprensa, para a torcida, pois mostra cada vez mais ambição. E igualmente a diretoria, na pessoa de seu presidente, Wagner Pires de Sá, disse que buscaria títulos grandes em sua gestão, Itair não é diferente. Nessa sexta-feira, o vice-presidente do clube concedeu uma entrevista e gerou algo bom eu seu torcedor. A começar pelo nome de Gabriel, o Gabigol, atacante que foi artilheiro da Copa do Brasil e é o artilheiro do Campeonato Brasileiro. Mas calma, torcida, tudo vai depender de conversas, acertos e dinheiro. Aliás, muito dinheiro.
O Cruzeiro, é verdade, ganhou uma bela quantia esse ano com bilheterias, premiações, dinheiro de televisão e do sócio-torcedor. No entanto, boa parte desse dinheiro já está destinada. Segundo informou o próprio dirigente, o Cruzeiro vem pagando em dia seus jogadores, cumprindo com as premiações e vai ter outros gastos, principalmente com décimo terceiro e outros gastos em dezembro e janeiro, quando não há arrecadação com bilheteria. "Na verdade a gente está priorizando pagamentos aos atletas e funcionários. Por isso o Cruzeiro está 100% em dia na nossa gestão. Acho que é difícil usar esse dinheiro pra pagar dívida. Quando se fala em R$ 50 milhões, não são R$ 50 milhões. Na verdade já vem descontados dois impostos. Então já cai pra R$45 milhões. Desses 45, a premiação pra trás já está toda em dia. O Cruzeiro já foi recebendo e pagando. Ao contrário do que aconteceu anteriormente, quando o Cruzeiro acumulou e não pagou nenhuma premiação ano passado da Copa do Brasil. A deste ano está rigorosamente em dia. E desse dinheiro que vai vir agora, a premiação dos atletas gira em torno de R$13 milhões. Então você tira 13 dos 45, é a conta do Cruzeiro somar para pagar 13º salário, o restante da folha", disse Itair à Rádio 98 FM.
Sobre Gabigol, nome revelado pelo dirigente, Itair foi enfático: "O empresário é amigo meu. Ele é empresário, inclusive, da primeira contratação que eu tentei fazer, que é o Lucas Moura. Assim que eu assumi, o Lucas estava no Paris Saint-Germain e eu tentei fazer essa contratação. Mas, na época, a esposa dele estava grávida e não queria sair de Paris. E o Gabigol nós tentamos trazê-lo agora em janeiro. Cheguei a me reunir com o pai dele. Mas havia dificuldade financeira, tínhamos que investir no momento e era difícil. E ele é um jogador que está sim na pauta do Cruzeiro. Queremos reforçar o nosso grupo. Temos outros nomes também, mas a gente não vai ficar falando, para não gerar especulação. Mas a expectativa nossa é reforçar esse excelente grupo que nós já temos", disse o dirigente.
"Vamos precisar de mais recursos"
Itair ainda afirmou que é bem possível que o Cruzeiro ainda necessite de mais dinheiro para realizar outras urgências: "E mesmo assim, nos nossos cálculos, o Cruzeiro ainda deve ter que arrumar dinheiro, porque quando o chega final do ano tem muita despesa. Mesmo que você tenha que liberar um atleta ou outro, entram as rescisões, que são caríssimas. Então esse dinheiro (da premiação) é a conta de ajudar o departamento de futebol".
Por: João Vitor Viana

sexta-feira, 19 de outubro de 2018

ATINGINDO 100 MIL SÓCIOS... ITAIR QUER O MINEIRÃO!



Ricardo Goulart, Everton Ribeiro, Gabigol, algum atleta estrangeiro? Nada disso. O reforço que Itair Machado quer "contratar" é o Mineirão. É isso, pessoal. Claro que pode vir até um desses atletas, mas Itair Machado enxerga a Toca da Raposa III como o maior reforço da história do clube. Afinal, tendo um estádio sobre sua gestão, não só a arrecadação sobe, como também é possível elaborar um plano diferenciado de como utilizá-lo. Hoje a Minas Arena é a gestora do clube. Há um contrato com o estado de Minas Gerais e isso tende a ser revisto. Ao menos, é o que diz o dirigente celeste.
"Já solicitamos ao governador. O Ministério Público está verificando a legalidade. O Cruzeiro quer o Mineirão. Mesmo mudando o governo, o Cruzeiro crê que quem entrar vai querer mostrar trabalho."
Mas Itair deixou no ar que isso é algo que pensa com o clube atingindo 100 mil sócios. Hoje são 81 mil, em números atualizados. 
"Quando eu anunciei que a maior contratação da história do Cruzeiro com 100 mil sócios, esse nome seria o Mineirão. A Minas Arena já sabe que o Cruzeiro tem a intenção. Estamos jogando aberto."
A Minas Arena desconhece qualquer ação nesse sentido. Afinal, depois de investir mais de R$ 200 milhões na reforma do Gigante da Pampulha, a concessionária espera, nos próximos anos, reaver um bom dinheiro e até mesmo começar a lucrar. 
Por: João Vitor Viana

CONTRA A CHAPE SERÁ O JOGO 800!


OS ASTRÔNOMOS AVISAM: A CONSTELAÇÃO GANHOU MAIS UMA ESTRELA!


quinta-feira, 18 de outubro de 2018

HERÓI QUE VEIO DO JAPÃO!

Arrascaeta viajou 24h para ser herói do título. Foi dele o gol que deu ao Cruzeiro o título da Copa do Brasil e, por consequência, conquistar o hexacampeonato, R$ 50 milhões na conta, garantia de Libertadores e passaporte para as oitavas da mesma Copa do Brasil em 2019. Esforço que valeu muito a pena. Nosso reforço veio do Japão para ser protagonista por aqui. E foi.


6X1!

Seis! Eita número que o atleticano destesta. Mas no dia que eles decidiram trocar de treinador, o Maior de Minas levou mais uma taça: a sexta. E na comparação com o que eles conquistaram nessa cmpetição, é 6 a 1, uma diferença abissal e um placar que remonta a 2011, naquele dia que ficou na história.




DEDÉ: O MONSTRO DA ZAGA CAMPEÃ



2018 foi um ano de redenção ao menos para um dos jogadores do Cruzeiro. Dedé, que viveu momentos de instabilidade com lesões se transformou na barreira que os adversários não conseguem superar. Um gigante, um monstro, um líder, um exemplo. Um zagueiro que Tite poderia ter levado para a Copa para servir como inspiração para a sua seleção de "amigos". Mas preferiu levar outros atletas e deu no que deu.

Dedé é um craque que está em ascensão. Que pode render ainda mais. E vai render. Porque com um departamento médico sério, o Cruzeiro vai longe com Dedé e Dedé vai longe com o Cruzeiro. São 138 jogos pelo Cruzeiro e muitos outros que virão. Contrato renovado e a certeza de um monstro ali na zaga. E ressaltando: ao lado dele, Léo também é um gigante!

Por: João Vitor Viana

quarta-feira, 17 de outubro de 2018

É HEXA!



O choro é livre! O Cruzeiro é hexacampeão da Copa do Brasil! Pode Luis Roberto e a Globo inteira não gostar, pode o Bob Faria se remoer, mas é hexa! O Cruzeiro conquistou não só a passagem para a Libertadores, não só R$ 50 milhões, mas é hexacampeão da Copa do Brasil.

Com um futebol técnico, nem tanto bonito, mas eficiente, o Maior de Minas foi a São Paulo, sofreu pressão, mas soube jogar. Aproveitando as oportunidades e falhas individuais, o Cruzeiro abriu o placar, com Robinho, após rebote no chute de Barcos na trave. De forma irregular, o time da casa, como era de se esperar, empatou: pênalti irregular. Mesmo com VAR, viram pênalti onde não existiu. E Jadson empatou. Mas o destino estava selado: Arrascaeta veio do Japão numa viagem de 24h e chegou para fazer o gol da vitória. Num passe de Raniel, encobriu Cássio e selou uma campanha irretocável. 

Belo Horizonte em festa, diferentemente do que a Globo queria. Um belo "chupa" a gente grita daqui, em busca de um profissionalismo na imprensa. Chega de parcialidade! Chega! Aqui é Cruzeiro! Aqui é hexa! Aqui é Libertadores!

Por: João Vitor Viana

É HOJE!



É hoje, pessoal! 90 minutos que decidirão quem será o campeão da Copa do Brasil e quem vai embolsar R$ 50 milhões. Fora que o campeão ainda garante vaga direta na Libertadores de 2019, o que, pelo Brasileiro, está cada vez mais difícil para o Cruzeiro e para o próprio Corinthians. Assim, o jogo de hoje promete. E que o hexa venha. Vamos estar, ainda que de longe, emanando energia positiva para o Maior de Minas. O Cruzeiro não precisa vencer. Se não perder, será campeão. Mas sabemos que jogar pelo empate é um grande risco. É bom jogar de forma inteligente. E vamos torcer para vencer no Itaquerão.

Contra tudo e contra todos os secadores do lado de lá da Lagoa, o Cruzeiro vai a campo com um time que pouco muda do primeiro jogo. Apenas Egídio, suspenso, está fora. E pode pintar Arrascaeta, ainda que no segundo tempo. O jogador estava com a seleção do Uruguai em dois amistosos e uma logística foi traçada para que ele, assim como foi feito com Dedé, o atleta estivesse apto a jogar hoje. A expectativa é que ele chegue a São Paulo às 16h. Até a partida ele vai descansar para que possa participar da partida se assim for desejo de Mano Menezes.

A tendência é que Marcelo Hermes inicie a partida na lateral-esquerda. Por ser mais experiente que Patrick Brey, é o que Mano deverá fazer, já que não é de inventar moda, como por, por exemplo, um jogador estilo "Marquinhos Paraná" por ali. Lateral é lateral e ponto.

Novidades mesmo será na camisa
O Cruzeiro acertou um patrocínio pontual para o jogo de logo mais. A Fiat vai expor sua marca nos ombros da camisa. Os valores não foram revelados.

Por: João Vitor Viana

terça-feira, 16 de outubro de 2018

SEM SASSÁ



Querer que o STJD seja isento quando se trata de uma final contra o Corinthians é o mesmo que pensar que Papai Noel existe. Ao menos é o que parece quando dias atrás o tribunal liberou Diogo Barbosa e Mayke para jogarem sob efeito suspensivo e hoje não liberaram Sassá. É como premiar o mandante de um crime e culpar somente o executor, quando ambos são culpados. Ou libera geral ou pune. Mas como num caso são jogadores de Palmeiras e no outro, do Cruzeiro, ainda mais em final contra o Corinthians, é melhor deixar o atacante de fora, né? Assim fica dificil acreditar que haja justiça, de fato, no futebol.
A possível liberação de Sassá não mudaria a formação inicial do Cruzeiro, que deve continuar com Barcos. Raniel, Fred e Sóbis deverão ser opções no banco de reservas.
No entanto, Sassá estava entrando muito bem e marcando gols, algo que se o Cruzeiro fizer amanhã, trará sérios problemas ao time dos árbitros.
Por: João Vitor Viana

sábado, 13 de outubro de 2018

MARCELO HERMES SERIA O SEU SUBSTITUTO?


VANTAGEM MÍNIMA

O Cruzeiro ditou o jogo, mas deixou no ar aquela sensação que podia ter feito mais. Mas em se tratando de final e de um adversário tradicional, ter vantagem para a partida de volta acaba sendo importante. No primeiro jogo da final da Copa do Brasil, o Cruzeiro venceu por 1 a 0, gol de Thiago Neves, jogador que em decisão acaba sendo decisivo. E que bom que ele é nosso.

Aliás, foi o 22º gol de Thiago Neves em finais, segundo um levantamento do Superesportes. Isso mostra que o cara nos momentos decisivos aparece. E olha que tem muito torcedor mimizento por aí que fica enchendo a paciência, falando que TN30 tem que sair ou coisa assim. Como dizem uns conhecidos meus: "xiiiiu!".

Jogo em que o Cruzeiro não teve maior posse de bola, mas teve as maiores chances de gol. Aliás, foram 10 finalizações, duas delas de muito perigo, que Cássio acabou sendo decisivo: a cabeçada de Henrique e o chute de fora da área de Thiago Neves. TN30 ainda cabrimbou a trave corintiana. 1 a 0, ao final, foi pouco. Mas nada que o Cruzeiro não possa aumentar, se estiver concentrado, como esteve na última quarta-feira. Vamos lá, Cruzeiro!

Baixa
Egídio levou o terceiro cartão amarelo e está fora. Marcelo Hermes e Patrick Brey aparecem como potenciais substitutos. Nos bastidores, o Cruzeiro tenta efeito suspensivo para Sassá, punido com seis jogos por agredir Mayke. Como o STJD concedeu o "benefício a Mayke e Diogo Barbosa", o Cruzeiro vê possível contar com o atleta na final da Copa do Brasil, daqui quatro dias. Mano Menezes ainda poderá contar com Arrascaeta, caso o jogador reúna condições físicas após viagem desgastante com a seleção uruguaia. Aliás, no primeiro jogo, nem participou, ficando no banco.

Por: João Vitor Viana

terça-feira, 9 de outubro de 2018

A HORA DA VERDADE

A partir de amanhã, Cruzeiro e Corinthians abrem a final da Copa do Brasil. De um lado, um tricampeão. De outro, um penta. E a gente quer ser hexa! E para isso Mano Menezes vem fazendo mistério, escondendo treinos, trabalhando de forma secreta. Que isso dê certo.

Na zaga, não há mistério: Fábio; Edílson, Leo, Dedé e Egídio. No meio, Henrique e Lucas Silva são os titulares. Talvez a dúvida esteja em quem entra na vaga de Arrascaeta. Mano, se for coerente, escala Rafinha. No entanto, se quiser "quebrar a banca" e vir com Raniel e Barcos no ataque, pode até mudar o estilo de jogo, com Thiago Neves e Robinho mais centralizados ou caindo cada um para um lado. Se eu fosse o técnico, tacava Raniel de cara e ainda seria mais ousado: usaria Fred desde o início, com Barcos de opção.

Mas não sou eu que tenho a bela remuneração de Mano e cabe a ele decidir. Competente que é, saberá tomar a melhor decisão.

Vamos, Cruzeiro! A hora da verdade chegou!

Por: João Vitor Viana

quinta-feira, 4 de outubro de 2018

BARRADOS NO BAILE!

O tri ficou adiado e tudo se concentra para a busca do hexacampeonato da Copa do Brasil. Na noite desta quinta-feira, o Cruzeiro precisava vencer por 2 a 0 no mínimo, em busca de tentar a classificação nos pênaltis. Sentimento de decepção, como disse Edilson ao final do jogo, mas vida que segue. Várias foram as jogadas criadas - pelo menos cinco -, mas somente uma foi aproveitada. Hora de virar a chave. A arbitragem, mais uma vez, atrapalhou o jogo, brecando jogadas, anotando faltas inexistentes e causando nervosismo ainda maior nos atletas celestes. Thiago Neves teve duas chances no primeiro tempo e uma no segundo, sem anotar o gol. Raniel também teve uma chance e Sassá, na única que teve, guardou. 
O primeiro tempo foi iniciado com o Cruzeiro melhor, tendo Arrascaeta arriscando de fora, logo no primeiro minuto. No entanto, a zaga do Boca estava travada, bem postada e pouco foi criado. Um lance ao final do jogo acabou anulando o gol celeste. A arbitragem viu falta de Dedé no goleiro do Boca, lance que resultou em cartão amarelo. Barcos, em seguida, mandou para as redes, mas viu seu gol não valer. Nos primeiros 45min Thiago Neves perdeu duas chances boas, que também poderia dar início à virada histórica.
No segundo tempo, o adversário voltou a abusar do antijogo, com muita catimba. Respeitando o dono da casa, continuaram se postando atrás, tentando o contra-ataque. Mais uma vez a arbitragem virou protagonista ao marcar um pênalti e depois voltar atrás anotando impedimento de Barcos. O Cruzeiro, ainda assim, abriu o placar, com Sassá. Buscando o segundo gol, viu Dedé ser expulso por lance estranho no meio. Com um a menos e precisando marcar, o Cruzeiro deu espaço e o Boca acabou apriveitando uma falha de Leo, no final, e empatou, com Pavón. Vacilo que acabou com todas as chances celestes. Se fazer mais um estava difícil, fazer três tornou-se impossível. Placar final: 1-1. Hora de pensar na Copa do Brasil.
Por: João Vitor Viana

domingo, 30 de setembro de 2018

DERROTA NO PACAEMBU



Felipão falou em revanche. Talvez por estar nervoso, como de praxe. Mas revanche em outro campeonato e contra um time reserva não existe. E com um time que não mostrou a gana como aquela diante do Santos, no Mineirão, o Cruzeiro acabou derrotado por 3 a 1. E diga-se de passagem, com um pênalti que não existiu, em falha individual do árbitro. Não podemos ser hipócritas de só falar quando nos assaltam, o que é mais corriqueiro. Quando o erro é em nosso favor, não podemos ficar calados. Aliás, arbitragem bem perdida.

Jogo de domínio do time da casa (apesar de o jogo ter sido no Pacaembu, ocorreu em São Paulo), principalmente no primeiro tempo. O Palmeiras abriu o placar, com Lucas Lima. Viu Mancuello, de pênalti, empatar, mas ainda na primeira etapa, Hyoran pôs os mandantes na frente. No segundo tempo, Mano Menezes fez algumas alterações, inclusive dando ritmo para Fred e Arrascaeta, mas não viu uma melhora técnica. O Cruzeiro até que ensaiou um possível time ofensivo pelas mudanças feitas, mas em números, nada mudou. Aliás, somente um terceiro gol do Palmeiras, feito por Gomez, de penalti.

Destaques negativos do jogo ficam pelas laterais do time. Ezequiel e Marcelo Hermes foram desastres, sendo decisivos nos três gols do Palmeiras. Para 2019, a diretoria deveria pensar bem em trazer (ou promover) quem, de fato, possa colaborar com o time. Estamos órfãos de substitutos para Egidio e Edílson.

Por: João Vitor Viana

sexta-feira, 28 de setembro de 2018

REVANCHE ONDE?



O Palmeiras é um time que tinha tudo para ser um dos grandes do Brasil. No entanto, com tanto dinheiro provindo da Crefisa, consegue trazer tão somente jogadores "chorões", corruptos, que querem vantagem de tudo. Aliás, querem tudo em proveito próprio. E em época de eleição, talvez até valha a pena relacionar com alguns candidatos por aí que adoram mamar nas tetas do governo. E assim como quero um Brasil renovado politicamente, espero que times com a mentalidade do Palmeiras pouco existam no país. É um demérito ao esporte!

Domingo tem mais jogo entre as equipes. O eliminado Palmeiras saiu do Mineirão "nervosinho" (para não dizer outros termos) prometendo revanche na Arena. Que revanche, Felipão? Está gagá? Um campeonato é diferente do outro! Não há como gaver revanche! O jogo de quarta valeu R$ 20 milhões pelo menos. E o de domingo, mal mal vai valer uns milhares. Mesmo assim pela renda, que nem é dividida. Então... nem há como haver "troco". Há, sim, um bando de bobo do outro lado, que não sabe perder e apela para a violência.

De tanto que o Cruzeiro está ligando para esse jogo, vai mandar time misto. Sassá, que se envolveu em briga no fim do jogo e acabou expulso, para evitar qualquer atrito, nem viaja. Outros titulares, até para serem preservados e não serem alvo da covardia do lado de lá, também ficam em BH. O futebol se transformou nisso: um ringue no qual jornalistas, treinadores e jogadores não dão o menor exemplo.

Então, time do mimimi, querem dar o troco num time reserva? Tentem! Bem capaz de levar mais um chapéu em campo.

Por: João Vitor Viana

quinta-feira, 27 de setembro de 2018

CHORA, PALMEIRAS! TIME QUE NÃO SABE PERDER NÃO MERECE NOSSO RESPEITO!

O Palmeiras parece ter ganhado o posto do Botafogo: time mais chorão do Brasil. Não bastasse ter perdido o primeiro jogo, ontem apelou após o apito final do árbitro. Quis intimidar, não teve esportiva. E o resultado disso foram três expulsões. Uma pena que Sassá entrou no clima, agrediu Mayke, e também foi expulso. Temo pelo não aproveitamento dele nos últimos dois jogos, uma vez que ele desferiu um soco em Mayke e não deverá pegar gancho pequeno. Tecnicamente é um ótimo jogador, mas perdeu a linha, caindo na provocação dos péssimos perdedores do Palmeiras.

Bom, vamos ao jogo, que terminou empatado por 1 a 1, resultado que classificou o Cruzeiro para a final, a ser disputada contra o Corinthians, que despachou o Flamengo. O primeiro jogo será no Mineirão, dia 10 de outubro, às 21h45. O segundo, dia 17 de outubro, na Arena Corinthians. O campeão embolsará R$ 50 milhões, enquanto o vice ficará com R$ 20 milhões.

A partida foi de poucas oportunidades de gol. O Palmeiras começou mais "dominador", mas o Cruzeiro foi controlando a partida com o tempo. E no primeiro lance real de gol, Barcos pôs para dentro. O Cruzeiro levou a vantagem para o vestiário. Na segunda etapa, ainda no início do jogo, Felipe Melo empatou. Depois disso, poucas chances. Egídio deu um belo chute de longe e Fábio interveio também apenas uma vez. O jogo esquentou mesmo no final, quando o Palmeiras não aceitou a derrota e quis aparecer. Estranhas as manifestações de Diogo Barbosa e Mayke, que até certo tempo vestiam a camisa do Cruzeiro e se mostraram dois imbecis. Outros palmeirenses que sequer devem ter o nome mencionados também quiseram prejudicar o Cruzeiro. Como dito no início, uma pena Sassá ter entrado no clima e ter sido expulso junto com três do time do lado de lá.

E fica aqui uma resposta ao senhor Denilson, que não passa de um babaca ao menosprezar o Cruzeiro em rede nacional: lave a boca para falar do pentacampeão da Copa do Brasil! Final de novo! Chance de hexa! E a torcida vai fazer de tudo para esse título ficar em Minas.

Por: João Vitor Viana

sexta-feira, 21 de setembro de 2018

BRASILEIRÃO: PLANO C

O Campeonato Brasileiro foi renegado à terceiro plano, pode-se assim dizer. Sendo uma de três competições sendo concomitantemente disputadas, o Cruzeiro tem que fazer escolhas. E como Mano Menezes é o gestor do planejamento, tudo já foi definido: enquanto o calendário for assim, prioridades serão tomadas. E para preservar os jogadores para quarta-feira, quando haverá o jogo da volta pela Copa do Brasil (O Cruzeiro venceu o Palmeiras fora de casa por 1-0), Mano vai por um time alternativo contra o Santos. E faz certo.
Talvez Mano mantemnha um ou outro titular, como o goleiro Fábio, por exemplo. Ainda assim está sendo pensado o aproveitamento de Rafael, que foi muito bem diante do rival, na rodada passada. O jogo, que vencendo ou perdendo não muda (ainda) muita coisa na vida do Cruzeiro no Brasileiro servirá basicamente para dar ritmo aos jogadores. E que a torcida não cobre um resultado nesse jogo, que mais terá cara de amistoso. O que importa, na semana, é o jogo de quarta. E o mesmo ocorrerá no jogo de volta diante do Boca Juniors. No outro fim de semana, outra vez o time alternativo vai a campo. Queremos virar o placar de 2-0 e somente jogando de forma perfeita, sem interferência da arbitragem, conseguiremos dar mais um passo na competição. 
E que o Cruzeiro, quarta, não ache que o jogo foi resolvido. O Palmeiras foi a Assunção e ganhou do Colo-Colo por 2-0. É um time perigoso! Temos também que saber jogar, criar chances, aproveitar e aumentar a vantagem. Teremos muitas decisões pela frente. Enquanto isso, o Brasileiro fica sendo um campeonato de migalhas, onde vamos conquistando um ponto aqui, ali, buscando tão somente chegar aos 45, 46. Ao menos por agora.

Por: João Vitor Viana

quarta-feira, 19 de setembro de 2018

ARBITRAGEM DETERMINANTE

Quem diria! O juiz entrou no jogo, quis mostrar que o VAR existe e acabou com o Cruzeiro! Absurdo! Dizer que o Dedé agrediu o goleiro adversário e, ainda, manter um jogador sangrando em campo, foi determinante para o placar de 2-0 para o Boca Juniors, no La Bombonera, na noite desta quarta-feira.

Nunca antes o Cruzeiro tinha sido assaltado na Argentina. Foi a primeira vez. Dá até vontade de jogar tudo para o alto. Foi um verdadeiro absurdo. Expulsar Dedé por um lance de contato? Vá à merda, seu juiz! Despreparado! Se o trabalho dignifica a pessoa, o seu trabalho na noite deste dia 19 de setembro, foi o contrário! Nem furto foi. Foi roubo! Acintoso! E nas piores palavras do nosso dialeto mando esse árbitro para aquele lugar! 

Dois a zero é um placar complicado, ainda mais em se tratando de Cruzeiro x Boca. Uma vergonha.Apesar de não refletir o que foi o jogo, ainda expõe um total despreparo do trio de arbitragem. Que o Mineirão exploda dia 4 de outubro! Esse vagaundo tem que ver que o que ele pensou em fazer não foi determinante para a classificação do Boca. Temos time! Hora da torcida estar presente e fazer o Cruzeiro mostrar que a Bestia Negra acordou!

Por: João Vitor Viana

segunda-feira, 17 de setembro de 2018

0-0 NO MINEIRÃO



100% focado na Llibertadores, o Cruzeiro foi a campo, diante de 21 mil pessoas, com um time completamente reserva. E num jogo de poucas oportunidades, quando elas apareceram, os goleiros foram melhor. Rafael, pelo lado celeste, fez duas importantes intervenções. Pelo lado de lá, Victor defendeu belo chute de Marcelo Hermes.
Mano Menezes tirou de campo até mesmo os reservas mais utilizados. De início, nem Rafinha. Com o passar do tempo, o treinador foi retirando alguns jogadores, como Raniel, que deve ser opção para o jogo diante do Boca Juniors, dia 19. Aliás, o time vai totalmente descansado para o La Bombonera. Que a gente faça um jogo inteligente.
Diante do rival, um jogo equilibrado, ainda que com reservas. Os dois lados tiveram chance de vencer. Mas o placar ficou 0-0. Um jogo que pouco importava para nós, ao menos por agora. O Brasileirão é plano C no momento, tanto em termos de importância quanto pela grana.
Por: João Vitor Viana

quinta-feira, 13 de setembro de 2018

PENSAMENTO PEQUENO

De que adiantam os campeonatos, se dirigentes e, por vezes, jogadores, apequenam tanto o espetáculo? Assim tem sido a véspera de Cruzeiro x rival, principalmente com embates pela mídia. Aliás, a mídia gosta desse clima de rivalidade levado às últimas consequências. No entanto, sempre tira o dela da reta.

Em tempos de intolerância extrema, de extremismos imbecis, de necessidade de afirmações, de desrespeitos, tudo se envereda também no esporte, o que é uma lástima. O futebol, a coisa mais importante entre as menos importantes, acaba virando palco de selvageria, seja física, seja moral, seja mental, seja por palavras e provocações ou qualquer outro tipo de imbecilidade. A bola da vez fica por conta das provocações trocadas por direções através de entrevistas. Se por um lado um dirigente celeste afirma que o clube vai dar ao rival o mesmo tratamento que teve no Independência - diga-se de passagem, bem ruim -, de outro, um dirigente do rival fala que o Cruzeiro não tem "competência" para ditar regras, ainda que mandante. Afirmou, ainda, que o Cruzeiro estava fazendo de tudo para que os torcedores do time dele não fossem ao Mineirão, que o valor dos ingressos eram exacerbados, que o Cruzeiro estava adotando políticas que não pode, de forma arbitrária e, por fim, que o seu torcedor levaria, sim, bandeiras e outros adereços para o estádio.

Que pensamento pequeno! Talvez, por isso, desde que Ronaldinho Gaúcho descobriu o clube, há cinco anos, pouco aconteceu dali para frente para o lado de lá. Dirigentes do lado de lá são ultrapassados, pensam de forma horrível e não servem de exemplo. Ridícula essa troca de farpas dias antes de um jogo, que se sabe, terá pouco valor para o Cruzeiro. Tanto que deveremos ir de time alternativo, priorizando a partida contra o Boca Juniors, na Argentina. Sinceramente, quem pensa pequeno, dirigente de time pequeno é.

Por: João Vitor Viana

quarta-feira, 12 de setembro de 2018

VITÓRIA E MUITO MIMIMI



O Palmeiras até que tentou vencer o jogo. Mas além de perder, exagerou no teatro, na reclamação, na chatice, no mimimi nojento. Time grande ganha no futebol! Tentou ganhar no grito e, até certo ponto, estava comandando a arbitragem, que não usou dos mesmos critérios para apitar para cada lado. Se reclamação fosse caso de expulsão, Dudu, Willian, Bruno Henrique e Weverton deveriam ter saído do jogo. Mas quem saiu foi Edilson, em um lance que falou um pouco mais alto. A expulsão mudou o jogo e o Cruzeiro, que antes jogava no contra-ataque, apenas se defendeu. E Fábio foi monstro de novo.

O goleiro celeste fez três grandes defesas, além de ver a bola bater no travessão por duas vezes. A primeira grande defesa, aliás, resultou no contra-ataque que abriu o placar da partida e acabou definindo o resultado. Barcos recebeu belo passe de Robinho e tocou na saída de Weverton. No intervalo o camisa 1 do Palmeiras falou que o time voltaria para empatar e virar. Bom, está aí, senhor "fala muito". Podia ter ao menos feito como Felipão, que aplaudiu o gol celeste, que realmente foi bonito.

No segundo tempo, Felipão pôs o time para frente. O Cruzeiro, que já tinha efetuado uma substituição por lesão - perdeu Arrascaeta, entrando Rafinha -, acabou tendo que fazer outra: Robinho sentiu o músculo adutor e foi substituído por Bruno Silva. Robinho estava sendo um dos grandes nomes em campo e a saída dele fez o time perder toque de bola e contra-ataque. Mais à frente, Mano pôs Raniel em lugar de Barcos. Pouco alterou o jogo, uma vez que o Palmeiras jogou quase de forma "kamikaze". Todo ataque, o Cruzeiro foi todo defesa. E Fábio voltou a salvar. Outras duas defesas fantásticas, uma delas evitando gol contra de Egídio, já perto dos 45min do segundo tempo. 

Deu Cruzeiro! Vantagem adquirida com muito mimimi, principalmente pelo fato de o Palmeiras ter feito um gol no último lance (52min). O gol, muito irregular, pois foi falta em Fábio, foi corretamente apitado pelo árbitro que, se por um lado quis aparecer, mas por outro acabou não interferindo no placar. 

Por: João Vitor Viana

segunda-feira, 10 de setembro de 2018

100 VEZES TN30 E REFORÇOS DE VOLTA



Thiago Neves completará, diante do Palmeiras, 100 jogos com a camisa do Cruzeiro. TN30 foi um jogador importante no ano passado, tem sido regular esse ano, mas nos jogos grandes tende a aparecer. E quarta-feira, quando atingirá a marca dos 100 jogos, será um desses grandes jogos.

Thiago Neves, aliás, terá o retorno de um importante jogador: Arrascaeta, que se lesionou recentemente, teve recuperação recorde e vai para o jogo. Mano, no entanto, vai decidir se o uruguaio começa a partida ou entra durante o jogo. Romero também estará à disposição.

Fred
O atacante Fred, que se machucou ainda no início do ano, pelo Campeonato Mineiro, foi liberado para a preparação física. O jogador deverá ficar à disposição de Mano Menezes no final desse mês.

Por: João Vitor Viana

sábado, 8 de setembro de 2018

DUPLO AZAR



Mais um ponto. Mas empate com sabor de derrota. Na Ilha do Retiro, nesse sábado, um 0 a 0 diante do Sport em jogo que o Cruzeiro dominou. Foi melhor no primeiro tempo, teve um gol mal anulado e, no final da segunda etapa, ainda teve um pênalti em seu favor. Contudo, Raniel acabou desperdiçando, com Magrão defendendo no canto direito. Bem na defesa, Fábio pouco sofreu.
O volume de jogo foi maior para o Maior de Minas. Mano Menezes optou por preservar alguns atletas devido ao jogo diante do Palmeiras no meio da semana mas foi um fator que acabou não interferindo tanto. Por óbvio que isso diminuiu a qualidade da equipe, mas as chances apareceram. Barcos, no primeiro tempo, marcou um gol legítimo, mal anulado pela arbitragem, e Raniel, de pênalti, desperdiçou outra chance. O Cruzeiro teve a oportunidade de sair vencedor, mas acabou pecando no momento final. Chegamos aos 33 pontos numa competição que vai ficando, cada vez mais, em terceiro plano.
Agora é hora de focar no Palmeiras. 
Por: João Vitor Viana

terça-feira, 4 de setembro de 2018

ATÉ QUANDO?



No final, o resultado é o que fica. Um título, no entanto, pode ser perdido por causa de caprichos de um determinado "homem de preto". Aliás, tal personagem tem aparecido, e muito, nos jogos do Maior de Minas. Mais uma vez, a arbitragem foi determinante e o Cruzeiro acabou não vencendo o Internacional. Empate por 0 a 0 e gol mal anulado. O árbitro, que nego dizer o nome, acusou falta de Bruno Silva no lance que terminou em gol de Raniel.
A pergunta que fica: será que o fato de o Cruzeiro estar bem em duas outras competições afeta a arbitragem no Brasileirão? Não foi a primeira vez que interferiram de maneira grosseira no resultado. E assim o Cruzeiro, que poderia se aproximar do G-6, acaba ficando para trás. E com o tempo, acabará "abandonando" o torneio em prol da Copa do Brasil ou Libertadores. Tudo bem que o time tem pecado, e muito, nas finalizações. Haja vista que tem um ataque que pouco faz gol, um dos piores do torneio. No entanto, isso não credencia a arbitragem de vir a BH e nos garfar ou fazer o mesmo em outras bandas. É um verdadeiro descaramento.
Antes de um jogo decisivo (dia 12 de setembro), teremos dois compromissos: Botafogo e Sport, ambos fora de casa. Diante dos pernambucanos, possivelmente iremos poupar atletas, o que não deverá ocorrer nesta quarta-feira. Aliás, de nada adiantou o planejamento celeste: Arrascaeta acusou lesão de grau um e pode desfalcar o time em jogos importantes. Uma lástima ver um jogador tão importante sendo convocados para amistosos "caça-níquel".
Como se não bastasse termos problemas ofensivos e ter que vencer a arbitragem, agora temos que lidar com lesão. Mas Cruzeiro é Cruzeiro. Vamos juntos!
Por: João Vitor Viana

quinta-feira, 30 de agosto de 2018

TORCIDA REGIDA PELOS ATLETAS


AGORA, O INTER

O Cruzeiro fechou agosto com resultados muito bons. Pode ser que uma ou outra derrota tenha ocorrido, como diante do Santos e também contra o Flamengo. No entanto, no fim, classificamos. Então o resultado foi mais que positivo. Além de cerca de R$ 10 milhões pelas classificações no bolso do clube, o Cruzeiro segue vivo em três competições.
Obviamente no Brasileiro a situação pelo título está muito complicada. Digamos que é o "Plano C" para o restante da temporada. Mas nada que mereça ser desprezado. Afinal, é um "senhor campeonato". Mas não há como priorizar tudo. Na "pausa" da Libertadores - conheceremos hoje o adversário das quartas de final - a Raposa se prepara para pegar o Internacional, time que está muito bem posicionado na competição e brigando ponto a ponto na liderança. Adversário forte e que o Cruzeiro terá que se impor para vencer.
Um jogo complicado. Mano, até ontem, respirava Flamengo. A partir de hoje, começa a trabalhar quem entra em campo contra o Internacional. Dois ou três jogadores deverão ser retirados do time, a fim de preservá-los e também visando uma maratona de nove jogos no mês de setembro. Haja coração, preparo físico e elenco forte! 
Diferente de outras vezes, Mano não precisará poupar todo o plantel, mesmo com jogo no meio da semana que vem, contra o Botafogo, no Rio, também pelo Brasileiro. Diante dos cariocas, a mesma tática deverá ser usada, poupando-se dois a três atletas, "rodando" o elenco. Contra o Inter, quase uma certeza: depois de um jogo pífio diante do Flamengo, Barcos tende a ir para o banco.
Por: João Vitor Viana