segunda-feira, 21 de outubro de 2019

MAIS UMA RODADA A FAVOR?

O Cruzeiro fez sua parte.
Tirando o Fortaleza, os demais resultados foram benéficos.
Avaí perdeu e Fluminense também.
Faltam Ceará e CSA também tropeçarem.
Logicamente a gente tem que torcer para o Cruzeiro fazer sua parte.
Mas também é bom quando os adversários diretos perdem
Então, que nosso secador continue funcionando.
O Fluminense chegou a abrir oito pontos de nós.
Agora é apenas um ponto de diferença. 
Se vencermos o Fortaleza, podemos passa-los e empatar, em pontos, com o próprio time de Ceni.
Perderíamos em número de vitórias ali.
Mas se passarmos os 30 pontos, as coisas ficam menos complicadas.
Vamos que vamos.

Por: Raposo Sensato

domingo, 20 de outubro de 2019

CHANCE DE REBAIXAMENTO CAI PELA METADE

As últimas duas rodadas, aliado aos resultados dos adversários diretos na luta contra o rebaixamento à Série B. Se antes os resultados não estavam ao lado do Maior de Minas e a pressão só aumentava, por outro os adversários faziam a parte deles e complicava, rodada após rodada, o time que nunca caiu. Contudo, desde a chegada de Abel Braga, o time parece encontrar o futebol, o esquema tático, os 11 titulares e os resultados.
Se no início via-se mais um time jogando pelo resultado a todo custo, mesmo que errando demais, correndo errado, mas nitidamente comprometido com o clube e com os resultados. Nos últimos cinco jogos, nenhuma derrota. Aliás, jogos que poderiam ter sido de melhor sorte não fosse a intervenção externa, do VAR. E aqueles 73% que institutos apontavam como chances de queda, hoje, viraram 35%. E dependendo dos resultados desse domingo, ele pode cair ainda mais. Os dados são do Infobola.
Que a cada rodada as chances diminuem e que possamos, cada vez mais, distanciar dessa zona, chamada com muita propriedade por Vanderlei Luxemburgo de "Zona da Confusão".
Por: João Vitor Viana

CRUZEIRO: MAIS TÉCNICO E MAIS MOTIVADO



O Cruzeiro parece ter mudado da água para o vinho.
Sem exageros, obviamente, mas vê-se, agora, uma nova postura.
Entrega dos atletas.
Fred dando carrinho no meio campo e recuperando a posse de bola.
Thiago Neves arrancando no meio e armando o contra-ataque.
Egídio correndo e buscando acertar.
Ederson jogando o fino da bola.
Henrique crescendo ao lado do garoto.
Robinho vibrante, menos tenso.
Abel mais confiante, com semblante mais sereno.
Tudo bem diferente de quando a pressão estava instalada, principalmente à crise institucional e à falta de resultados.
As toneladas tiradas dos ombros com as duas vitórias seguidas mostram o tanto que o Cruzeiro estava precisando de uma mudança.
O objetivo era claro, mas não tinha quem guiasse o time até lá.
Em meio a isso, o VAR complicou a situação, parecendo mais uma trama de novela mexicana.
Contudo, ao que parece, continuando essa toada, o time, mais técnico, mais vibrante, mais motivado, vai sair da degola em breve.
Momentaneamente deixou o Z-4 e tem tudo para se afastar dali nas próximas rodadas.
Tem futebol, tem técnica, tem capacidade.
Mas o maior problema era a mente, o psicológico e a confiança, antes adormecidos.
Estou com a vontade de dizer: "O gigante acordou".
Vamos ver nas próximas rodadas.
Mas digo, hoje, que estou orgulhoso do empenho dos caras e bato palmas para o técnico Abel.
Posso não concordar com uma palavra do que dissestes em várias entrevistas, Abel, mas se continuar dando certo, como disse uma vez um certo filósofo, "defenderei até a morte o direito que tem de dizê-las".

Por: Raposo Sensato

SEMANA MAIS LEVE NA TOCA II

Após duas vitórias seguidas, o Cruzeiro terá uma semana mais leve. Apesar de fora de campo as coisas não estarem tão tranquilas ainda, ao que parece o clima está bem mais ameno. Aquela pressão por vencer de qualquer jeito, dentro ou fora de casa abaixou. Logicamente que o Cruzeiro precisa confirmar seu favoritismo em outras partidas a fim de alcançar a pontuação necessária à permanência. No entanto, é normal que a confiança vá retornando junto com os resultados.
Após a partida, Abel Braga deu uma entrevista interessante. Diferente de outros jogos, na qual parecia que ele via outra partida, dessa vez foi coerente. “Falei isso (falta de vitórias) para eles dentro do jogo. Vocês viram que ninguém falou mais que são oito ou nove jogos sem ganhar? Agora são cinco sem perder. Isso para eles falam muito bem. Nós fomos no limite, no extremo. Vocês sabem a forma que joga o São Paulo, o desgaste foi muito grande. E você vem sábado jogar aqui contra o Corinthians, na Arena, é muito complicado. Mas o mais legal é que todo mundo foi no seu limite, cada um lutou por um palmo de pedaço nesse campo”, analisou.  “Mostrei a eles que, às vezes, é importante recuar. A gente marca alto, mas não consegue todo jogo, o tempo todo, por 90 minutos. O importante é que não abdicamos de jogar. Saímos atrás, mas não ficamos desorganizados. Vamos continuar jogo a jogo. Não ganhávamos fora há mais de um ano no Brasileiro, isso dá um alívio grande. O peso que estava no clube é enorme”, continuou.
Por fim, Abel falou que os atletas merecem ser recompensados pelo que estão mostrando em campo: "Vou dar um presente a eles. Na segunda-feira à tarde iríamos nos apresentar, agora não mais. Vamos nos apresentar na terça de manhã, para tirar um pouco da cabeça. Sei bem o que é isso, porque vivi com a Ponte Preta até o último jogo (2003). Esse negócio de cair é uma coisa absurda no aspecto mental. Antes do jogo eles perguntaram: ‘quanto foi o Fortaleza?’ O Fortaleza ganhou. Isso mexe. Então todos estão de parabéns, porque todos tivemos humildade suficiente para entender a maneira de jogo do Corinthians".
Fora
Quem está suspenso pelo terceiro cartão é Ederson. O jovem volante, que tem se destacado no meio ao lado de Henrique, não pega o Fortaleza, de Rogério Ceni. Ceni, aliás, venceu mais uma, contra o Grêmio, na centésima partida dele à frente do clube cearense. Que Abel faça uma escolha decente para esse jogo importante de sábado, às 21h. Que a Toca II tenha 50 mil presentes!
Por: João Vitor Viana

VITÓRIA GIGANTE

Os cruzeirenses, a cada rodada, lamentam os pontos surrupiados nas partidas contra Goiás, Fluminense e Chapecoense. Oito ao todo, que nos deixariam numa situação mais confortável. Bom, contudo, o Cruzeiro mostrou em campo, mais uma vez, que tem time para sair da incômoda posição dentre os quatro piores. Tanto que saiu, ainda que temporariamente. Aqueles 70% de chance de rebaixamento, aos poucos, vão diminuindo. Na contramão disso, o futebol tem melhorado, a entrega dos entrega dos jogadores é evidente e os resultados tendem a acontecer. Contra o Corinthians, nos embalos de sábado à noite, uma vitória maiúscula, gigante, do tamanho do Cruzeiro: 2 a 1, de virada. Com a vitória, o Cruzeiro mandou o Ceará para o grupo dos quatro últimos.
Alias, a vitória celeste foi tão maiúscula que jornalistas começaram a enumerar os tabus que caíram com o resultado positivo no Itaquerão. O primeiro, obviamente, foi o Cruzeiro vencer fora de Belo Horizonte pelo Campeonato Brasileiro: há mais de um ano e três meses isso não acontecia. Foi lembrado, ainda, que o Corinthians ainda não havia perdido em casa neste Brasileirão; essa foi a primeira vitória de virada do Cruzeiro no ano; que desde 18 de agosto o Cruzeiro não fazia dois gols num jogo; foi a segunda vez em 27 rodadas que o Cruzeiro conseguiu duas vitórias seguidas; e foi a primeira vitória do Cruzeiro em Itaquera. É tabu demais da conta!
O Cruzeiro mostrou postura ofensiva, soube se portar em campo e pela primeira vez eu vi uma arbitragem irretocável, que não se curvou ao time da casa nem ao estádio cheio. Foi profissional que não alterou o resultado da partida, muito pelo contrário: consolidou o placar que os times buscaram. O mimimi do lado de lá por causa de bandeira levantando o instrumento de forma equivocada não procede. O que manda é o apito do árbitro, que não foi acionado em nenhum momento. E o VAR, cumprindo a regra, validou o gol de Ederson. Além disso, foi pênalti claro no lance do primeiro gol do Cruzeiro, também chamado pelo VAR. E não demorou horas como antes. Em 45seg viram que ocorreu, sim, desvio de mão. Quanto ao gol anulado do Corinthians, ainda que Fred tenha valorizado a jogada, o árbitro apitou. E uma vez apitado, o jogo para. A discussão pode ser se foi ou não falta. Mas depois de apitar, o lance já fica inválido.
Diferente de outros jogos, esse não foi apitado pelo VAR e não foi monótono. Que bom seria se as partidas fossem sempre conduzidas assim.
Ótima partida de Ederson, Fábio, Fabrício Bruno. Menção honrosa a Marquinhos Gabriel, Henrique e Thiago Neves. Viu-se, dessa vez, um time tático, inteligente e astuto. Que continue assim!
Por: João Vitor Viana

sexta-feira, 18 de outubro de 2019

PEDRINHO: ENTRADA NA GESTÃO FICOU PARA 2021

O Cruzeiro definiu, internamente, uma mudança na sua gestão.
Não mais será presidenciável, digamos.
E, estranhamente, Pedro Lourenço, um dos conselheiros que mais ajudam o Cruzeiro, não faz parte do grupo.
Talvez ele não tenha topado nesse primeiro momento.
Certo é que na eleição do ano que vem, que vai definir o presidente do clube no centenário, Pedrinho é nome quase de consenso.
Ele seria candidato único, algo que desde a gestão Perrella, há mais de 10 anos não acontece.
Assim como Perrella, que por duas vezes foi aclamado presidente, Pedrinho chegaria também nessa condição.
Até lá deverá ajudar nos bastidores, ainda que não fazendo parte do Conselho Gestor, mas como investidor.
Em contrapartida, Zezé Perrella seguirá à frente do clibe até o final da gestão Wagner Pires, esse mais uma figura decorativa até lá, que no máximo vai assinar algum documento, devido ao regime ser presidencialista em sua essência e segundo o estatuto do clube.
No geral, quem dará as cartas será Zezé, inclusive decidindo de forma individual algumas questões, principalmente de contratações e negociações em geral.
Àqueles que queriam Pedro Lourenço como presidente em 2021, um adiamento breve.
Mas aqui vai uma notícia: ele pretende ter ao seu lado duas figuras importantes da história do Cruzeiro: Alexandre Mattos e Sorín.
Enquanto o Executivo voltaria a exercer o cargo de diretor de futebol, hoje ocupado pelo tímido Marcelo Djian, Sorín chegaria como gerente de futebol.
Uma trinca bem importante e forte.
Com pessoas que a torcida gosta e vê ambição na atitude.
Que ela se consolide.
Porque certamente o ano do centenário tende a ser maravilhoso.

Por: Raposo Sensato

RODADA PERFEITA

A situação do Cruzeiro melhorou de forma sensível após o fim da rodada.
Com tropeços de Fluminense, Ceará, Avaí, Botafogo, Chapecoense, Fortaleza e CSA, o Cruzeiro foi o que mais se deu bem na rodada.
Tanto é que se antes a possibilidade de ser rebaixado, segundo matemáticos, era de 73%, agora caiu para 54%.
Número alto, sim, mas bem abaixo de antes.
E o torcedor quer mais que esse número chegue a zero.
Se antes a distância para o primeiro time fora do Z-4 era de quatro pontos, agora é de apenas um.
Mas antes de torcer contra adversários, temos que torcer para o Cruzeiro fazer sua parte.
Nessa rodada fez e contou com o tropeço de todo mundo.
Rodada perfeita.
Que outras iguais a essa aconteçam em breve, senão tão perfeita, mas que nos tire, logo, do Z-4.

Por: Raposo Sensato

CRUZEIRO MUDA DISCURSO E, NA CANETA, CANCELA REUNIÃO E MANTÉM WAGNER ATÉ FIM DE 2020

A reunião de conselheiros, marcada para o dia 21 e que iria deliberar sobre a saída da diretoria do clube foi cancelada. Em nota, o Cruzeiro informa que serão tomadas uma série de medidas - uma delas, já realizada, que é a formação de um Conselho Gestor - que serão tomadas até o fim do atual mandato de Wagner Pires. Dessa forma também fica descartada a votação para a saída de Wagner Pires. Isso só irá acontecer caso ele queira ou sofra de algum problema de saúde que possa acometer suas funções.
A decisão de cancelar a reunião do dia 21 foi "orquestrada" por Zezé Perrella e o próprio Wagner, que junto àqueles que compõe seus grupos, intercederam para determinar aquilo aquilo a constar em nota e, posteriormente, divulgada à imprensa. Isso em nada tem a ver com a pedrada no hotel onde a reunião aconteceria. Segundo algumas pessoas, tratou-se de uma conversa que visasse tão somente a paz no clube, algo que desde maio não há, principalmente devido às denúncias frequentes de envolvimentos de dirigentes com atos corruptos e de gestão temerária. Recentemente Serginho e Itair Machado deixaram o clube e o diretor jurídico, Fabiano de Oliveira Costa, pediu afastamento.
Como fica o clube?
O Cruzeiro, até 2020, será gerido por um Conselho, formado por seis pessoas. Fazem parte do Conselho Gestor os conselheiros Célio Elias, Zezé Franelli, Hermínio Lemos (atual vice-presidente), Giovanni Baroni (ex-candidato à vice-presidência, derrotado por Wagner nas urnas), Darci Martins Fraga e Jarbas Matias dos Reis (integrante da Comissão de Sindicância que apurou números da gestão Wagner Pires de Sá).
Zezé Perrella, por enquanto, será a pessoa a ficar à frente do clube também até o fim do ano que vem, sendo o porta-voz da presidência e a pessoa a se relacionar com os atletas. Apesar de ele dizer que ficará apenas até o fim do Campeonato Brasileiro, não parece ser essa a visão interna no clube, até pelo trânsito que ele tem com empresários e com o próprio Pedro Lourenço, possível candidato à presidência nas eleições do ano que vem. Pedrinho, aliás, deverá ser candidato único, a não ser que apareça alguma besta quadrada que queira criar um rebuliço.

Abaixo, a nota, na íntegra, do Cruzeiro Esporte Clube:
O Cruzeiro passa a adotar a partir da próxima semana um novo formato administrativo que vai vigorar até o final de 2020. A decisão foi tomada depois que o presidente Wagner Pires de Sá e o presidente do Conselho Deliberativo, Zezé Perrella, ouviram seus pares de conselho no sentido de apaziguar a situação política do clube bem como caminhar em busca de uma solução para os problemas financeiros e administrativos de momento.
Como é de conhecimento público o Cruzeiro atravessa uma das maiores crises financeiras de sua história e continua em risco de rebaixamento para a SEGUNDA DIVISÃO. O torcedor carrega com orgulho o troféu de nunca ter caído para a segundona e faz questão de mostrá-lo para qualquer adversário e jamais poderemos imaginar que o contrário aconteça. Já começamos a trabalhar para reorganizar as finanças do clube e a vitória sobre o São Paulo nos abre caminhos pra um horizonte de resultados positivos.
Ficou definido que que o presidente Wagner Pires de Sá vai cumprir seu mandato até o final de 2020, com o presidente do conselho Zezé Perrella assumindo o comando do futebol profissional que terá decisões independentes.
Foi criado ainda um Conselho Gestor formado por 6 conselheiros:
Célio Elias
Zezé Franelli
Hermínio Lemos
Giovanni Baroni
Darci Martins Fraga
Jarbas Matias dos Reis

Diante dessa decisão entendemos que torna-se desnecessária a reunião do Conselho Deliberativo marcada para o dia 21 próximo tornando-se sem efeito o edital de convocação publicado pela presidência do órgão. O importante agora é abraçarmos o clube nesse momento decisivo de sua história no Campeonato Brasileiro, assim como se comportaram nossos torcedores na quarta-feira diante do São Paulo.

Belo Horizonte, 17 de outubro de 2019.%u2028

Wagner Pires de Sá - Presidente do Cruzeiro Esporte Clube
Zezé Perrella - Presidente do Conselho Deliberativo do Cruzeiro Esporte Clube

Por: João Vitor Viana

quinta-feira, 17 de outubro de 2019

DIA 21: POR AMEAÇAS, LOCAL MUDARÁ


A diretoria atual está com medo de sair pela porta dos fundos da Toca da Raposa.
Ou, ao menos, alguém ligado à ela.
Não outra explicação pelo ato de vandalismo que fizeram contra o Hotel Dayrell, onde a reunião do dia 21 aconteceria.
Com recado escrito (muito mal por sinal) em papel que envolvia o entulho, dizeres de "não vai ter reunião", "não queremos reunião" e "vamos quebrar tudo" estavam ali para serem decifrados.
Talvez alguém que tenha saído (se é que saiu mesmo, já que o ainda presidente Wagner Pires não respondeu se Itair e Serginho continuam recebendo do clube) ou algum conselheiro que mama na teta do Cruzeiro estariam revoltados.
Ou, talvez, seja coisa de um torcedor do rival, que adora ficar antenado com as coisas do Maior de Minas.
Mas ainda sem saber quem é o autor disso, o evento mudará de local.
O Hotel divulgou nota, juntada abaixo, sobre o episódio.
Só digo uma coisa: quem não quer mudança, não quer o Cruzeiro bem.
Quem vota contra a saída dessa turma que aí está nada mais é que bandido.
O Cruzeiro precisa de competência em gestão, não de fantoches e mamadores.
Chega de corrupção!


Por: Raposo Sensato

FALA, ZEZÉ!


DIRETORIA PRESENTE

Um dos questionamentos que o torcedor fazia antes da mudança na direção era sobre a ausência da diretoria, tanto nos treinos quanto nos jogos. Parecia que alguns só apareciam no final do mês para sacar milhares de reais da boca do caixa e voltavam para casa pensando em como gastar. Contudo, diante do São Paulo, notou-se a presença de Zezé Perrella, tanto no vestiário quanto no camarote. O homem forte do Cruzeiro concedeu entrevista ao final do jogo, algo que também os dirigentes - alguns demitidos - não faziam ou demoravam a fazer.
Segundo Perrella, a credibilidade voltou ao Cruzeiro: “Tudo é credibilidade. Eu diria, não é o Cruzeiro voltou. A credibilidade voltou, aí fica tudo mais fácil. Nós temos responsabilidade administrativa. Eu nunca atrasei um mês de salário em 17 anos de gestão. É só conferir. Eu vendia jogador, me chamavam de mercantilista. Funcionário, jogador, se você não honra com seus compromissos, eles perdem a confiança”. Perrella ainda falou que esteve com cada atleta antes do jogo e que falou a todos sobre a situação celeste. “O mais importante é ouvir (os jogadores), no olhar. Eu conversei com cada jogador, em particular, mostrando para eles o que é o Cruzeiro. Que temos 9 milhões de torcedores, uma vez e meia a população do Uruguai. Somos uma nação. Eles entenderam bem isso. Estou muito gratificado, porque assumi esse risco e confio nesse grupo. Temos jogadores capacitados”, disse.
Com a diretoria presente, com discurso propositivo e sem que o VAR interfira no resultado do jogo, o Cruzeiro tem totais condições de sair dessa situação incômoda. Ainda no Z-4, o Cruzeiro torce contra os rivais diretos e já projeta o próximo confronto, nos embalos de sábado à noite, contra o Corinthians, em São Paulo.
Por: João Vitor Viana

VITÓRIA E DINHEIRO

Não se sabe se será pelo Supermercados BH ou pela Globo. Mas o dinheiro será disponibilizado ao Cruzeiro para que, em breve, quite uma folha salarial do clube. É sabido que o clube tem um atraso de dois meses com atletas e que isso será equacionado a partir de investimentos que o clube receberá de patrocinadores, parceiros ou mesmo em antecipação de receitas de TV.
No Mineirão, Zezé Perrella falou sobre essa possibilidade e garantiu que vai deixar "a casa em ordem" em breve.
O Cruzeiro deverá, inclusive, anunciar o Supermercado BH como patrocinador máster em breve. 
Bastidores
Nos bastidores, contudo, o clube continua num turbilhão. Em meio a uma vitória nos gramados, fora dele o Cruzeiro tenta articular a saída do atual presidente, dos vices Ronaldo Granata e Hermínio Lemos, mas encontra dificuldades, principalmente pelo fatos dos vices quererem o poder, mesmo sendo vozes caladas no clube historicamente.
Por: João Vitor Viana

FIM DE TABUS

A torcida do Cruzeiro voltou a vibrar com uma vitória depois de um bom tempo. Em bom número no estádio.o torcedor foi determinante para o Cruzeiro ter uma postura ofensiva. Empurrados pelo torcedor, o time de Abel Braga buscou o ataque desde o primeiro momento. Faltava o último passe, a finalização. Até a intermediária adversária ia bem e pecava no final, muito pelo nervosismo e pressão. Afinal, eram muitos jogos sem vitória, principalmente que acabaram não ocorrendo por detalhes, seja pela falta de atenção, pelo azar, pelo erro do atleta ou erro do VAR. Mas, no fim, o Cruzeiro quem perdia, ou, não vencia.
Isso mudou na vitória diante do São Paulo. A vitória pôs fim ao jejum de sete jogos sem vencer e marcou a primeria vitória do clube no segundo turno e a primeira de Abel Braga.
Aliás, senhor, Abel, recuar o time aos 30min do segundo tempo foi um tanto quanto temeroso. Se o VAR não entrou em ação hoje, Abelão insistiu em por atletas sem qualidade em campo. Ver David se esforçando é bacana, mas ele ser titular é um imenso erro. Atacante que não chuta, que não faz gol, que não sabe cabecear, que há 32 jogos não faz um gol e que tem um passe e um posicionamento ruim. Pode ser um bom atacante, mas está numa fase horrível. Precisa treinar os fundamentos básicos. Abel precisa dar chance aos meninos, principalmente o volante Adriano, que é muito melhor que Jadson e Ariel, jogadores que não somam.
Que diante do Corinthians Abel mude um pouco a sua forma de analisar o jogo. A leitura da partida foi completamente equivocada. Pelo menos vencemos. Ufa!
Por: João Vitor Viana

VITÓRIA APERTADA, MAS QUE ALIVIA

Finalmente! 
Após um longo e tenebroso inverno, uma vitória.
1 a 0.
Magro.
Mas suficiente.
Chegamos ao ponto de não queremos mais jogar bonito.
Não brigamos por nada além da nossa história, nossa moral e nossa dignidade.
Num jogo onde a torcida foi linda!
Foi maravilhosa!
Empurrou o time!
E tinha que ser dele, Thiago Neves, o autor do gol.
Com passe de Marquinhos Gabriel, também contestado.
Vitória que nos aproxima dos times que estão ali próximos ao Z4.
Torcer contra nossos adversários e tirar um peso das costas.
Primeira vitória no segundo turno e a quinta no campeonato.
Chegamos aos 25.
Valtam 20... ou 19, 18...
O importante é ser uma somatória que nos tire da vergonha do rebaixamento.
Vamos, Cruzeiro!
É possível!
#SomosTodosCruzeiro

Por: Raposo Sensato

quarta-feira, 16 de outubro de 2019

TORCEDOR, VOCÊ É FUNDAMENTAL!

A revolta é grande, a pressão é imensa.
Contudo, o torcedor é peça fundamental dessa engrenagem de uma máquina chamada Cruzeiro.
Sem o seu torcedor, a máquina não funciona e o resultado não vai acontecer.
Lemanto muito a frase do volante Casemiro, da Seleção de Tite (que está longe de ser Seleção Brasileira).
Ele falou: "Com estádio cheio ou vazio a gente tem que jogar e vencer".
Isso, Casemiro, faz diferença.
Uma frase que não prestigia o torcedor é lamentável.
O estádio tem que estar cheio pois o torcedor é a razão do futebol existir.
O fanatismo é o que move o esporte.
São os torcedores que movem o time.
E hoje é um dia para o torcedor fazer o Cruzeiro vencer.
É primordial vencermos o São Paulo.
Por mais que as estatísticas joguem contra.
Por mais que vários torcedores estejam jogando a toalha.
Se houver 1% de chance a gente tem que nos agarrar nisso.
Hoje pode ser a hora da reviravolta, o início de uma nova jornada.
Até aqui em vários momentos, algo foi determinante para não vencermos.
Seja o capricho, o nervosismo, o VAR.
Mas lutando em campo, como guerreiros, e tendo uma torcida eletrizante nas arquibancadas, o Cruzeiro pode, sim, vencer.
Que seja Dani Alves atacando Egídio.
Que seja Pato na área ou Reinaldo batendo falta.
A gente tem que neutralizar.
Porque o nosso foco é o gol de Volpi.
Não precisa ser dois, três, cinco.
Basta não levar e fazer um.
Só um.
Torcedor, vamos juntos para conseguirmos esses três pontos!

Por: Raposo Sensato

VAMOS, CRUZEIRO! TEMOS UQE VENCER!

Nesta quarta-feira, às 21h, o Mineirão espera o seu torcedor para empurrar o time para cima do São Paulo. Na 18ª posição, uma vitória não tira o Cruzeiro do Z-4, mas poderá aproximá-lo de quem está logo acima, encurtando uma distância que hoje é de quatro pontos. Com apenas quatro vitórias em 24 jogos, o Cruzeiro precisa ainda mais dessa vitória, haja vista que o número de triunfos é o primeiro critério de desempate.
Abel tem problemas para escalar a lateral-direira, já que Orejuela está jogando amistosos com a seleção da Colômbia e Edilson sentiu dores e está vetado. O jovem Weverton deverá ser o escolhido. No meio, o treinador ganha o retorno de Robinho, que não pegou a Chape por estar suspenso. Há dúvidas no ataque, podendo David deixar o time para a entrada de Pedro Rocha.

CRUZEIRO X SÃO PAULO


Cruzeiro
Fábio; Edilson (Weverton), Dedé, Fabrício Bruno e Egídio; Henrique e Éderson; Robinho (Marquinhos Gabriel), Thiago Neves e David (Pedro Rocha); Fred
Técnico: Abel Braga

São Paulo
Tiago Volpi; Igor Vinicius (Juanfran), Bruno Alves, Arboleda e Reinaldo; Luan; Tchê Tchê, Hernanes (Liziero), Daniel Alves (Liziero) e Antony (Vitor Bueno); Alexandre Pato.
Técnico: Fernando Diniz

Motivo: 26ª rodada do Campeonato Brasileiro

Local: Mineirão, em Belo Horizonte (MG)

Data: 16 de outubro de 2019 (quarta-feira)

Horário: 21h

Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (FIFA/GO)

Assistentes: Fabrício Vilarinho da Silva (FIFA/GO) e Bruno Raphael Pires (FIFA/GO)

VAR: Elmo Alves Resende Cunha (GO)

DOIS QUE FAZEM MUITO MAL AO CRUZEIRO. SE NÃO SAEM POR BEM, VAZEM POR MAL!

Infelizmente há pessoas que não sabem a hora de serem dignos de verdade. O ego e a ânsia do poder faz com que atos impensados ou mesmo nada razoáveis tomem à frente de ações de pessoas que poderiam fazer uma composição a fim de ajudar o Cruzeiro. Contudo, Ronaldo Granata e Hermínio Lemos mostram-se, na pior crise da história do clube, serem oportunistas e nada cruzeirenses. Ambos não aceitaram renunciar em conjunto com Wagner Pires a fim de diminuir o mandato e deixar o clube ser gerido por alguém competente a partir de 2020. Querem o poder, querem dizer nos bares que freuqentam, aos amigos, filhos, sobrinhos, que deixaram seu nome na história do clube como presidente do Cruzeiro Esporte Clube. Um ego lamentável, principalmente por não significarem nada dentro da chapa de Wagner Pires.
Aliás, nem Wagner PIres significava algo ali. Nunca mandou, nunca determinou e era apenas um fantoche de Itair Machado. Fraco politicamente, se aliou a outros de mesma importância. E em meio a tantas pessoas que não fazem mal a uma barata, Itair cresceu, mandou, desmandou e deu no que deu. Hermínio e Granata, aliás, muita gente nem sabia que faziam parte da diretoria, tamanha a presença deles na mídia. Agora são pedras no caminho do Cruzeiro para se reerguer. Tudo pelo ego.
Mas isso tem data para acabar: dia 21 de outubro. Ambos foram notificados da reunião que haverá, já que se opuseram àquilo combinado entre Zezé Perrella e Wagner Pires. O Cruzeiro quer antecipar eleições a fim de melhorar a saúde financeira do clube e reformular tudo internamente, inclusive limpando alguns que ali estão ganhando altos salários sem sequer ter uma função. Já que Granata e Lemos querem ficar na história do clube - aliás, já estão -, vão entrar de vez: como parte de um grupo que tentou rebaixar o clube. A chapa mais incompetente da história, de dois vices omissos e que querem aparecer, sendo foco dos holofotes. Mas não há problemas: se não quer sair por bem, como cruzeirenses dignos, sairão pela porta dos fundos. 
Numa hora dessas a inteligência deveria permanecer. Mas esperar o que de um que quis ser deputado federal e teve votação pífia e de outro, que nem falar com a imprensa fala, mandando o irmão falar por ele? É isso que quer presidir um dos maiores clubes da América do Sul, num retrato claro do que é o Cruzeiro hoje. O Cruzeiro virou a razão de poder dentro de uma gestão catastrófica e incompetente, além de corrupta. Wagner Pires não tem a hombridade de renunciar sozinho, como Ziza fez no rival. Mas nem o culpo por isso. A inteligência dele e a postura passiva com que ele conduziu o Cruzeiro, ainda que como "rainha da Inglaterra" mostrou o quão sério ele é. E Granata e Lemos, que se fossem dignos, proporiam uma composição dentro de uma reestruturação do clube, fazem esse papelão. 
Mas como dito, não há problemas: quem não quer ajudar e quem não se mostra cruzeirense, não vai ficar. Dia 21 está aí. A reunião vai acontecer e quem for cruzeirense de verdade não só vai votar pelo afastamento, como também poderiam deliberar para a dissolução completa da chapa inteira, com esses dois oportunistas também saindo. O Cruzeiro não precisa de gente assim para conduzir o clube. É preciso ter alguém que queira o bem do clube e não de si próprio.
Por: João Vitor Viana

DIRETOR JURÍDICO SE AFASTARÁ. FICA LONGE, RAPAZ!

O Cruzeiro parece ser um poço sem fundo, onde a maldade e a corrupção correm soltos.
Nem o jurídico do clube se salva, atuando, inclusive, contra o clube, numa vergonha sem fim.
Em denúncia da Rede Globo, o diretor jurídico do clube, Fabiano de Oliveira Costa, juntamente com o senhor Ildeu da Cunha, trabalham contra o Cruzeiro.
Em vários momentos, pressionam o patrocinador, capitaneado por Pedro Lourenço, a entrar na justiça contra o clube.
Além disso, as ações relatadas geraram imenso "numerário" para o bolso dos dois.
Em um ano, só nisso, mais de R$ 300 mil.
Sabe-se que Fabiano está no Cruzeiro há muito tempo e que se isso começou lá atrás, certamente estaremos falando de milhões de reais.
Nesta terça-feira à noite foi noticiado que ele pedirá afastamento do cargo e que a notícia seria oficializada assim que ele retornasse ao Brasil, na próxima semana.
Será que é melhor voltar?
Atualmente Fabiano está nos Estados Unidos e reuniu-se com Wagner Pires através de videoconferência.
Como advogado, ele deve saber que as acusações são pesadas e podem render bons anos de cadeia.
Ele vai se afastar. 
Mas deveria pedir desligamento.
Ou mesmo ser demitido.
Nessa história, mais uma vez, Wagner Pires se mostra frouxo, não sendo incisivo, não cobrando uma postura séria e deixando o "trem descarrilar" somente depois de denúncias.
É vergonhoso ver que em boa parte do clube há um imenso número de sanguessugas.
E nenhumas destas interessadas em salvar o clube ou trabalhar pelo clube.
Só querem teta!
Por: Raposo Sensato

segunda-feira, 14 de outubro de 2019

SEGUNDA BRABA!

Nunca antes na história desse país desejei estar de férias.
Ter que trabalhar nessa segunda está, literalmente, complicado.
Depois de mais um tropeço, diante de um time que tínhamos que vencer, as esperanças vão se extinguindo.
Não joguei a toalha ainda, mas está muito desmotivante.
O futebol já não é dos melhores, mas o que estamos vendo em relação à arbitragem é algo monstruoso.
Tão monstruoso quanto as falcatruas que até o nosso jurídico parece estar envolvido até o pescoço.
Ô vida cruel essa de ser torcedor do Cruzeiro!
Hoje acordei antes das 6h, algo que há anos não acontecia.
O sono foi embora assim como estão indo minhas esperanças.
O sonho permanece, o de reconstrução.
Não se sabe, porém, se será na Série A ou B.
Que o fantasma se afaste do Cruzeiro o quanto antes, que o VAR pare de nos prejudicar, que o time jogue um pouco melhor e que o resultado volte.
Não é fácil para o torcedor, que trabalha de sol a sol, acordar na segunda-feira desse jeito...
Logo uma segunda...

Por: Raposo Sensato

1,2,3 VAR! VAR PARA O QUINTO DOS INFERNOS!

Vou falar pouco para não falar demais.
O VAR, no Brasil, não deu certo.
Contra o Cruzeiro, ele aparece sempre.
E, nos últimos três jogos, de forma errada.
Coma tecnologia a favor, o recurso deveria ser para atenuar os erros.
Mas, pelo que vemos, ele vem para corroborar com a LADROAGEM!
Não tem outra palavra!
A CBF não faz nada e o VAR decide o jogo como quer, não necessariamente dentro da realidade.
O Cruzeiro foi prejudicado contra o Goiás, contra o Fluminense e contra a Chapecoense.
Diante do Goiás, não foi impedimento; contra o Fluminense o gol foi legal e contra a Chape o atacante do time adversário estava impedido.
Mas em nenhum dos jogos o VAR analisou o lance de forma correta.
Uma vergonha.
A CBF quer rebaixar o Cruzeiro?
Fala logo!
O VAR ´e uma pilantragem.
Não tem outro nome.
Safadeza é pouco.

Por: Raposo Sensato

domingo, 13 de outubro de 2019

DIA DE CRUZEIRO E QUE SEJA UM DIA DE REDENÇÃO

Já são sete jogos sem vencer e uma incômoda 18ª posição no Campeonato Brasileiro. Com apenas 21 pontos, o Cruzeiro não pode deixar de vencer a Chapecoense, 20ª colocada, ainda que na Arena Condá. Não é mais hora de adiar a reação. A cada tropeço, menos jogos e maior chances para uma vergonha infinita. Para que isso não ocorra, é necessário vencer, principalmente porque o Maior de Minas, hoje, conseguiu isso apenas quatro vezes em 24 jogos e, sabe-se, o número de vitórias pode ser importante no final, como critério de desempate.
O jogo acontecerá neste domingo, às 19h. Ou seja, o Cruzeiro já saberá muitos placares antes de entrar em campo. Neste sábado, dois resultados bons e um ruim. Enquanto o Botafogo perdeu para o Palmeiras, assim como o CSA para o Goiás, ambos por 1 a 0, o Fluminense bateu o Bahia por 2 a 0. O time carioca tirou a corda do pescoço. Uma vitória, hoje, põe o Cruzeiro na cola do CSA, ainda que não mude muito sua situação na tabela. Contudo, sabe-se que antes de passa, é preciso se aproximar. E se os concorrentes tropeçam, é a chance para isso acontecer.
Abel Braga fará algumas mudanças no time. A volta de Ederson vai dar maior poder de marcação no meio e Pedro Rocha, se confirmado no time, será uma importante válvula de escape. Thiago Neves retorna e poderá ser decisivo, como costumareiramente foi na carreira. Esperamos que o time encaixe e que o VAR não atrapalhe. Aliás, no empate do Brasil por 1 a 1 com a Nigéria, o que menos deu saudade foi do VAR. Como é bom ver o jogo fluir e os atletas comemorarem gol sem ter que esperar o sujeito do vídeo.
O que disse Fred
- A Chapecoense também vem de resultados ruins. Eles também estão com pressão. Nunca foi fácil jogar lá contra a Chapecoense. É um jogo de muita força, de contato físico, e a gente vai tentar adaptar a isso, ganhar na raça, e colocar também a nossa técnica, sabendo aproveitar desse momento deles, porque vão estar jogando em casa e, assim como em todos os clubes acontece, tentar segurar a pressão inicial, impor o ritmo forte para sair na frente e fazer uma boa vantagem.
O que disse Fábio
- Temos que buscar agora fora (de casa), não tem outra alternativa. Tivemos o apoio do nosso torcedor o tempo todo, queríamos a vitória, para dar uma tranquilidade, não só nesse jogo contra o Fluminense, mas contra o Internacional também. Não foi possível. Passou. Ficou para trás. Agora tem que buscar fora de casa, o mais rápido possível. A nossa oportunidade é contra a Chapecoense. Jogo difícil, que vai ser decidido nos detalhes 

Chapecoense x Cruzeiro

Chapecoense
João Ricardo; Bryan, Douglas, Rafael Pereira e Bruno Pacheco; Elicarlos e Vini Locatelli; Régis, Camilo e Roberto; Henrique Almeida. Técnico: Marquinhos Santos

Cruzeiro
Fábio; Edilson, Dedé, Fabrício Bruno e Egídio; Henrique, Éderson, Thiago Neves e David; Sassá e Fred. Técnico: Abel Braga

Motivo: 25ª rodada do Campeonato Brasileiro
Local: Arena Condá, em Chapecó (SC)
Data e horário: 13 de outubro de 2019 (domingo), às 19h
Árbitro: Caio Max Augusto Vieira (RN)
Assistentes: Alessandro Alvaro Rocha de Matos (FIFA/BA) e Jean Marcio dos Santos (RN)
VAR: Adriano Milczvski (PR)

sábado, 12 de outubro de 2019

NOTAS DA TOCA: RESUMO DA SEMANA COM PROJEÇÃO PARA DOMINGO



A semana do Cruzeiro foi tensa, com mudanças na diretoria e de retornos de ex-presidente, Além disso, foi definido que a atual gestão não fica além de dezembro e tem uma boa chance de o próximo presidente do Cruzeiro ser aclamado, sendo um nome consensual: Pedro Lourenço, dono dos Supermercados BH.
Então, comecemos pelo princípio. Não sei se estão lembrados, mas a imprensa mineira adora jogar o Cruzeiro às cobras. No início da semana um site aí, declaradamente torcedor do time de lá, publicou uma matéria que dizia que as chances do Cruzeiro se salvar eram pequenas e que só dois times na história haviam conseguido o feito. Por óbvio, nem citaram o próprio time, rebaixado em 2005.
Mas como a gente, há 98 anos, sabemos como a mídia de Minas age, então devemos não só calar a boca dela como superar as tendências da arbitragem, que nem com vídeo acerta, o que nos leva a crer que são tendenciosos e que há algo muito podre por trás disso tudo. Diante do Fluminense, a arbitragem foi um verdadeiro escárnio. Demos nossa opinião em publicação. Inclusive sugerimos que ele encerrasse a carreira, se não pelo lado técnico ruim, pela roubalheira que ele cometeu. Aliás, levantamos uma questão ímpar: o VAR não deu certo no Brasil. Para nós, do Nação 5 Estrelas, quiseram enfiar a tecnologia guela abaixo e deixaram um poder imenso na mão de pessoas incompetentes
Não bastasse o empate sem gols com o Fluminense, ainda tivemos a notícia que Rodriguinho não jogará mais esse ano. O jogador passará por uma nova cirurgia nas costas e ficará fora dos gramados por pelo menos três meses. Contudo esse tempo pode ser ainda maior. 
Por outro lado, a torcida soltou foguetes ao saber que Itair Machado foi desligado do clube. O vice-presidente de futebol sofria pressão interna e na última quinta-feira deu tchau ao clube. O maior problema vai ser pagar a multa rescisória dele, algo em torno de R$ 2 milhões. O Cruzeiro já não tem dinheiro e ainda vai ter que pagar uma fortuna para alguém que dilacerou o patrimônio do clube.
A saída de Itair acabou acarretando no retorno de Zezé Perrella ao poder no Cruzeiro. O presidente do Conselho Deliberativo, apesar de nao ser remunarado, vai ser a pessoa que vai dar a palavra final no clube, gerindo o futebol, com carta branca dada por Wagner PIres, que será, até a convocação das novas eleições, uma figura ainda mais decorativa. Afinal, ele acabou abandonado num barco furado. Depois da saída de Sérgio Nonato, que nunca justificou o salário nem o que fazia no clube para receber um alto salário, Wagner ficou sem aquele que foi decisivo nas eleições de 2017: Itair. Aliás, a chegada de Perrella, em substituição a Itair, nos fez remeter há 14 anos, quando ambos eram parceiros, cada um no seu canto. Agora, tornaram-se rivais, por mais que Perrella tenha negado isso, em entrevista coletiva.
Aliás, a entrevista de Zezé rendeu. Além de ele ter falado algumas coisas importantes, não seria Zezé se não fosse polêmico. Alertou os atletas que não quer saber de noitadas e que não quer encontrá-los, já que ele, Zezé, é um frequentador assíduo das baladas belo-horizontinas. Zezé ainda disse que o VAR roubou o Cruzeiro contra o Fluminense e reconheceu o esforço dos atletas em busca da vitória. Falou que sentiu o "grupo fechado" e que acredita que o clube vai sair dessa situação.
Agora, o Cruzeiro vai ter que melhorar bastante o seu desempenho para evitar a degola. Numa comparação com a campanha de 2011, quando passamos muito aperto, dificilmente o clube conseguirá fazer uma campanha melhor, pela análise da tabela que tem. Numa projeção particular, acreditamos na possibilidade de o clube chegar aos 43 pontos, algo que nos salvaria. Essa foi a mesma pontuação daquele ano. Contudo, em 2011, tivemos 11 vitórias. Pelas nossas projeções, em 2019 chegaremos a 10.
E para nossa projeção iniciar de forma positiva, o nosso primeiro desafio será a Chapecoense, adversário que nos derrotou no Independência e que está contando os dias para o seu rebaixamento, após um longo período na Série A. É imprescindível que vençamos em Santa Catarina para que possamos pensar no São Paulo, o adversário que vem na sequência, no Mineirão. Outro que também será difícil, mas que não poderemos deixar de pontuar.
(*) O Notas da Toca é uma parceria entre o Nação 5 Estrelas e o Blog Cruzeiro Online
Por: João Vitor Viana

ELOGIOS E CRÍTICAS: PERRELLA FALA DE NOITADAS E FAZ ELOGIOS AO ESFORÇO DOS ATLETAS



O homem forte do Cruzeiro, Zezé Perrella, deu uma entrevista de quase meia hora nesta sexta-feira e falou de vários assuntos. 
Contudo, Raposa que é, também deu suas alfinetadas.
Além de criticar, numa espécie de bate e assopra, as gestões que vieram depois das suas, também pontuou situações.
Elogiou, por exemplo, a vontade do time principalmente nos últimos dois jogos.
E fez um alerta: nada de noitadas!
"Eu sou da noite e espero não encontrar ninguém por aí", disse brincando, mas com aquele fundo de verdade.
Perrella ainda cornetou o VAR e o árbitro Jean Pierre, que protagonizaram um show de horrores na última partida do clube, diante do Fluminense.
"Nos roubaram", exarou.
Perrella sendo Perrella.
Já era hora de alguém de diretoria aparecer e dar satisfações.
A trupe de Wagner se afastou dos microfones, assim como Gilvan e Bruno Vicintin o fizeram em tempos de crise.
Perrella preferiu encarar, fazendo aquilo que nunca se furtou.
Que seja assim.
E que isso seja o início de uma mudança na cúpula, mas também no grupo de jogadores.
É preciso vencer e é preciso, mais do que nunca, que a diretoria esteja próxima aos atletas.
Perrella viajará para Chapecó.
Jogo que não podemos sequer pensar em empatar.

Por: Raposo Sensato