sábado, 10 de dezembro de 2016

MUDANÇA NA DIRETORIA?

As mudanças profundas que anunciamos aqui, recentemente, vão passar também pela diretoria. No último ano da gestão de Gilvan de Pinho Tavares, Thiago Scuro não mais deverá estar à frente da diretoria de futebol. É unânime internamente que o desempenho dele foi ruim. Sem muito trâmite com grandes empresários e jogadores, Scuro teve um desempenho muito ruim desde que foi contratado, em 2015. Com status de diretor promissor, Scuro chegou ao Cruzeiro com um discurso legal, bonito e até inovador. Mas trabalhando não passou de mais um. Não deixará saudade, caso se confirme, na próxima semana, sua demissão.
Em 2016, 17 jogadores foram contratados, poucos dando certo. Mais uma vez, o clube gastou muito e não teve nenhum retorno. Teve que gastar até além do que podia no segundo semestre para tampar o buraco que foi criado com contratações abaixo da crítica. Tanto que muitos dos jogadores que chegaram no início do ano já deixaram o clube.
Internamente, o nome preferido para assumir a pasta era Alexandre Mattos. Mas, como sempre, o Cruzeiro esperou ele renovar o contrato com o Palmeiras por mais dois anos. Dessa maneira, terá que partir para outro nome. Anderson Barros, do Vitória, aparece como o mais cotado. Contudo, mais cheira a aposta, como foi o próprio Scuro. No Vitória tem feito um trabalho bem ruim, tanto que o time baiano está ainda com chances de rebaixamento, mesmo remotas. Não é de se esquecer que Anderson foi um dos que levou Vágner Mancini ao clube baiano, fator que quase foi determinante para a queda do clube para a Série B.
Há muitos bons executivos do futebol no mercado, como Rodrigo Caetano, Paulo Pelaipe, nomes pouco cogitados no Cruzeiro. Pelo visto, dois anos depois a diretoria enxergou que pior que perder os jogadores para o mercado europeus, asiático e do Oriente Médio foi perder Mattos para o Palmeiras por capricho do presidente Gilvan. Aos poucos as ideias vão voltando e a culpa vai sendo assumida. Foi assim quando da contratação dos dois treinadores anteriores a Mano esse ano e foi assim, agora, com a não renovação com Alexandre Mattos. 
Time confirmado!
Diferentemente dos últimos compromissos do Cruzeiro, Mano não escondeu a escalação. Optou pela volta de Ezequiel, saída de Romero, aproveitamento de Edimar e Sóbis como "camisa 9". O time que vai a campo será: Rafael; Ezequiel, Leo, Manoel e Edimar; Cabral, Henrique, Alisson, Robinho e Arrascaeta; Sóbis. Suspenso, Ábila até foi liberado para as férias. Bryan, também suspenso, está fora do último compromisso do Cruzeiro no ano.
Rumou para o Nordeste!
O atacante Rafael Silva foi emprestado ao Náutico para a disputa da temporada de 2017. Assim, quando terminar seu contrato com o Timbu, ele termina seu vínculo com o Cruzeiro.
Visita de Dirceu e de Benecy
Muitos sites destacando a visita de Dirceu Lopes, no último treino do Cruzeiro. Quem também estava lá, e que não foi dado o devido destaque, foi Benecy Queiroz, que andava sumido desde que disse uma bobagem sem tamanho na televisão. Ao contrário do que a torcida queria - sua demissão -, viu-se o profissional sentado no banco de reservas no treino, ao lado do próprio Dirceu e de Mano. Lamentável esse cidadão ter livre trâmite ainda na Toca da Raposa.

segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

CINCO POSIÇÕES

Cruzeiro trabalha com número limitado de contratações. "Pontuais e que resolvam".

POR: NAÇÃO 5 ESTRELAS

Vem reforço por aí. E serão, ao menos, cinco. Nos bastidores é sabido que o Cruzeiro busca um atacante, um lateral-direito, um zagueiro, um lateral-esquerdo e um volante, posições essas que Mano Menezes destacou como prioritárias para o clube reforçar para 2017. Dois atletas já estão encaminhados: Diogo, lateral-esquerdo do Botafogo, e Caicedo, zagueiro do Independente Del Valle e titular da seleção equatoriana. Ambos devem ser anunciados antes da 38ª rodada.
Para a camisa 9, Marcelo Moreno é uma unanimidade no Cruzeiro. Tanto para a torcida como para boa parte da diretoria celeste. O que sempre esbarra é o salário do jogador, que atualmente está no futebol chinês, mas tem seu vínculo se encerrando no final do ano. Livre, pode negociar com qualquer time do mundo. Mas, em entrevista à rádio Itatiaia, deixou o futuro em aberto e disse que, caso não renove, que queria voltar ao Brasil, mais precisamente ao Cruzeiro, clube em que viveu seu auge.
Poucas pessoas sabem, mas Marcelo Moreno escolheu Belo Horizonte para morar. Aqui adquiriu imóveis e, atualmente, passa as férias na capital mineira. Antes do primeiro jogo da final da Copa do Brasil, entre nosso rival e o Grêmio, no Mineirão, Moreno esteve no "aquecimento" do Grêmio, visitou a equipe, tirou fotos com torcedores e, depois, foi ao Mineirão, torcer pelo clube gaúcho. Moreno já jogou pelo Grêmio, mas esteve no Mineirão também pelo fato de ter defendido o Cruzeiro por um bom tempo e ter uma relação com o torcedor muito boa.
Em suas palavras, Moreno quer definir em breve seu futuro. "Meu contrato termina no final do ano e vamos ver se continuo na China ou se volto ao futebol brasileiro". Moreno ainda disse que em breve poderá falar sobre o que virá pela frente: "É difícil comentar sobre possibilidade. É lógico que gostaria muito de voltar ao Cruzeiro, clube onde vivi meus melhores momentos. Mas tudo depende das situações, do momento. Não gosto de comentar possibilidades, mas assim que tiver algo definido, irei comunicar à imprensa". Moreno, por ser filho de brasileiro, tem dupla nacionalidade, não ocupando, portanto, vaga de estrangeiro.
Demais posições
O clube ainda trabalha em outras posições. Para a lateral-direita, Mano trabalha com o reaproveitamento de Fabiano, autor do gol do título brasileiro pelo Palmeiras. Isso ainda será debatido com a diretoria, até porque alguns atletas ficarão sem clube ao final do ano, um deles Jonathan, que não permanecerá no Fluminense e teve boa passagem pelo Cruzeiro. Já para o meio e para o ataque, há algumas possibilidades: o clube trabalha com a possível saída de Willian e uma provável proposta da China por Ábila. Nesse caso, precisaria de um "camisa 9" e Moreno aparece como forte opção. No meio, volantes tem sido oferecidos ao clube. Não seria estranho se algum atleta que já trabalhou com Mano em tempos de Grêmio ou Corinthians pintasse na Toca assim como algum atleta do Internacional, time que está próximo do rebaixamento.

sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

BORA PENSAR EM 2017!

POR: RAPOSO SENSATO

O Cruzeiro tem que focar.

E focar no ano que vem.

Esse ano, assim como 2015 foi ruim.

Aliás, 2016 foi até pior por causa dos últimos acontecimentos.

Mas o tempo vai curar as feridas das tragédias e o Cruzeiro não pode ficar parado.

Tudo tem que caminhar.

E, em 2017, para frente.

Por dois anos temos andado para trás para depois consertar.

Planejamentos ruins.

Contratações equivocadas.

Dirigentes que ficam inertes para somente depois mexer e consertar os erros do início.

Hora do foco.

Hora de pensar 2017.

Bora?

quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

DISCORDO DO CAPITÃO

POR: RAPOSO SENSATO

É sensato lamentar.

É sensato rezar.

É sensato consternar.

Mas não podemos jogar tudo para o alto diante de uma tragédia.

Todos os dias vivenciamos fatos e atos que não concordamos.

Todos os dias alguém não chega em casa depois de ir para trabalhar.

Em outros ramos, as atividades não param.

Se o presidente de uma empresa morre, ela tem que seguir mesmo assim.

E assim tem que terminar o Campeonato Brasileiro.

Logicamente, em lamúrias.

Sem muito o que comemorar.

Mas há times que ainda brigam pela Libertadores.

Há times que brigam contra o rebaixamento.

Não podemos fazer com que um fato influencie tudo e seja desculpa de "virada de mesa".

Desculpa, Henrique.

Gosto do seu futebol, admiro sua liderança.

Mas discordo do seu ponto de vista.

Nada de suspender última rodada.

O show sempre tem que continuar.

quarta-feira, 30 de novembro de 2016

MATTOS DE VOLTA. JÁ!

POR: NAÇÃO 5 ESTRELAS

Uma das maiores perdas do Cruzeiro no último ano tem nome e sobrenome: Alexandre Mattos. Melhor diretor executivo no ramo desportivo por três anos seguidos (2013-2015), Alexandre não sabe qual será o seu futuro no clube paulista, mesmo com o título brasileiro. Apesar de ter conquistado quatro títulos nacionais em quatro anos, Mattos não tem assegurada sua permanência no Palmeiras, uma vez que o presidente que o levou ao Palestra Itália, Paulo Nobre, será substituído por Maurício Galiotte.
Em entrevista a alguns veículos de comunicação, Alexandre deixou pairar a dúvida no ar. Sai ou não sai. Para o cruzeirense, acostumado a títulos, uma grande oportunidade de trazer de volta quem pôs o clube no hall de melhor do Brasil depois de 10 anos. No entanto, para isso ocorrer precisaria que remanejassem ou demitissem Thiago Scuro, atual diretor de futebol do Cruzeiro, que pouco fez na função.
A fim de pensar grande, o Cruzeiro tem não só que investir em jogadores tarimbados e experientes, como também ter uma cúpula administrativa competente e ousada. Após dois anos de marasmo e nada a se comemorar, 2017 tem que ser um ano diferente, iguais àqueles memoráveis de um passada não tão distante.
Especulado no rival
Tem site esportivo de Minas querendo (ou forçando) que Alexandre Mattos vá para o nosso rival. Ele disse à reportagem que respeita Eduardo Maluf e elogiou o dirigente alvinegro. Na mesma reportagem deixou em aberto o seu futuro.
Divergências com Gilvan
A saída de Alexandre Mattos do Cruzeiro até hoje não foi muito bem explicada. Certo é que o atual presidente divergiu sobre a forma de gerência do ex-dirigente celeste à época. Tanto que tentou acumular as funções. Contudo, não conseguiu exercer o cargo, contratando, em seguida, o incompetente Isaías Tinoco, indicado por Luxemburgo e, depois, Thiago Scuro, que pouco acrescentou.

terça-feira, 29 de novembro de 2016

segunda-feira, 28 de novembro de 2016

VERGONHOSO

POR: MARCÃO ANTI-FRANGA

Um futebol de Paulo Bento! Um futebol medíocre, derrotado, avacalhado e descompromissado. Pior que isso só torcedores idiotas, canalhas e imbecis para começarem a duvidar da idoneidade do clube e dos jogadores. Coisa que não admito. Não há espaço para esse tipo de coisa no futebol e não acredito que alguém possa vender jogo. Isso é crime, que pode até dar em rebaixamento. E ninguém seria burro de se arriscar fazendo essa cagada. Faltou hombridade, brio, sangue no olho e disposição de forma geral.

O Cruzeiro jogou como um time covarde, que jogou atrás, com preguiça, deixando o desesperado Inter tocar a bola e criar chances. Rafael fez duas importantes defesas e salvou o time. Sóbis tentou na frente, mas estava complicado diante de um camisa 9 preguiçoso e sem a menor inspiração. Henrique e Arrascaeta fizeram falta. E Mano, não ponha mais esse camisa 9 para jogar! Cruzeiro, vende o Willian logo! Mano está fazendo com ele o que o Paulo Bento fazia com Allano. Assim como a diretoria mandou aquele traste para o Bahia, agora é a vez de fazer dinheiro com nosso atacante que não sabe chutar. Já deu!

O Cruzeiro não vendeu, não entregou. Apenas não jogou. O que vimos foi vergonhoso! Mas não vergonha de cometer ato ilícito, mas um ato desonroso. Time sem motivação, que ainda assim criou chances, mas foi incompetente, no pior significado da palavra. Nada de vender, nada de entregar! Apenas covarde e incompetente. Ponto.