terça-feira, 21 de novembro de 2017

FALA AÍ, MANO!


MAIS DOIS JOGOS. DEPOIS, SÓ ESPECULAÇÃO



Em ritmo de férias o Cruzeiro se prepara para uma reorganização administrativa e também de seu elenco para 2018. 2017 praticamente ficou para trás e cabe ao time tão somente definir sua posição final na classificação para saber quanto vai receber da CBF em termo de premiação. O Cruzeiro ainda briga pela vice-liderança, embora tirar quatro pontos em seis possíveis seja praticamente impossível. Considerando-se isso, brigaremos pela quarta, talvez pela terceira posição. Tendo sorte, ganharemos alguns milhões, que hoje tanto fazem falta ao nosso caixa.

Não é demais lembrar que o Cruzeiro fez alguns contratos ruins de uns tempos para cá. O mais cagado, o de Ábila, que se fosse pago, traria uma inviabilidade econômica monstruosa ao clube por anos. Depois dele, Diogo Barbosa também teve um contrato mal costurado e, com pires na mão, o clube não conseguiu manter seu melhor lateral pós-Sorin.

Aliás, preparem-se! O Palmeiras vem quente para levar o lateral Rafinha! Mais uma vez teremos a Crefisa contra nós e o poder econômico diante a miserabilidade financeira. Na briga de Davi contra Golias, não sei se o "gigante" perde essa. Afinal, a loira das verdinhas parece querer comprar o mundo e transformar o Palmeiras numa espécie de Mundo Árabe, inflacionando o mercado de forma perigosa.

E quem vem para 2018? Difícil saber. Não vemos movimentação de bastidores. Não vemos a nova diretoria sequer viajando, fazendo contatos ou anunciando esse ou aquele. Na verdade, nem anuncia chegada e tampouco partida. Rafael Marques contia por aí e outros 20 estão voltando de empréstimos...É... vamos ver a engenharia econômica que a nova diretoria vai fazer para tampar os buracos abertos pela última administração.

Até agora, pura especulação. De certo, somente a permanência de Fábio e Mano Menezes e a chegada de novos diretores. No mais, planejamento interno.

Hudson
Uma conversa está marcada para a próxima quarta-feira envolvendo a permanência de Hudson. O clube estuda um contrato por três anos com o jogador. No entanto, antes disso, tem que acertar a compra dos direitos do jogador junto ao São Paulo por 1,5 milhão de euros.

Dinheiro fora
Rafael Sóbis não deverá ir para o México. O jogador, que tem contrato até 2019, viu o interesse do Quetétaro diminuir. Não se fala mais no nome dele no clube daquele país. Se o Cruzeiro contava com US$ 2 milhões em caixa, conte com ele fora do cofre desde já.

Por: João Vitor Viana

domingo, 19 de novembro de 2017

EMPATE NO BARRADÃO

Arbitragem complica e trave não ajuda. Melhor no jogo, Cruzeiro conquista apenas um ponto

Um ponto no Barradão. Em dias comuns, um bom resultado. Era jogo fora de casa e um empate nunca é ruim. No entanto, o jogo foi diante do pior mandante, um time de muitos defeitos e que briga contra o rebaixamento justamente por não saber jogar em casa. E mais uma vez não soube. Jogou para perder e quase conseguiu. Se o Cruzeiro tivesse um atacante decente, uma vitória aconteceria facilmente. Contudo, entrou em campo com um menino da base, que pouco fez e, depois, com outros atletas por ali, já que Jonata machucou. Uma pena ver um time criar, envolver o adversário e não ter um mísero atleta capaz de por a bola para dentro, ainda que de canela.

Assim, restaram inúmeros levantamentos para a área e chutes de fora. Três bolas acabaram batendo na trave de Fernando Miguel. O time do Vitória - bem à cara de seu treinador - foi envolvido em boa parte do jogo, ficou acuado em seu campo, mas o Cruzeiro não teve a competência a a frieza de definir.

Saiu atrás do marcador, depois de um lance bizarro de Bryan, que meteu o "mãozão" na bola dentro da área e foi buscar o empate, com Alisson, no segundo tempo. De "peixinho", mandou no ângulo do goleiro do Vitória, já no terço final da partida. É de salientar que a arbitragem cometeu erro gravíssimo no primeiro tempo ao não validar um gol de Henrique. O jogo poderia ter tido outro final se o idiota do árbitro de linha soubesse fazer seu trabalho. Mas como é um profissional de péssima qualidade, afirmou, categoricamente ao próprio Henrique que nada havia ocorrido e que a bola não passou da linha. Isso mostra que além de ruim é cego. E pensar que há três anos a Fifa colocou chip nas bolas. O tempo passou e essa herança não ficou. Seria muito melhor ter o chip na bola a por um imbecil na linha do gol.

Por: João Vitor Viana




sexta-feira, 17 de novembro de 2017

FALA AÍ, ARRASCAETA!


FALA AÍ, LEO!


O FUTEBOL E SUAS LOROTAS



O futebol é movido por inúmeras lendas, lorotas e até idiotices. E isso faz com que o imaginário do torcedor saia do céu e vá para o inferno e vice-versa num "passe de mágica". E assim como na política, onde a mentira impera e ela repetida soa como verdade, no futebol, tem dirigente achando que o torcedor é trouxa.

É nítido, claro, cristalino que o Cruzeiro não tem dinheiro nesse final de ano. Nem ganhando Copa do Brasil, nem com boas receitas de estádio, nem com receitas de TV o clube se mantém bem. Tudo bem que é uma atrocidade o que fazem por aqui, fazendo uma divisão pornográfica de cotas. Mas ficar à míngua, igual pedinte? Isso não é coisa de Cruzeiro e tampouco tão cobrado judicialmente como vem sendo. Amadorismo administrativo por completo, que gasta rios de dinheiro com contratações podres e paga megasalários para jogadores que já deveriam ter se aposentado ou deixado o futebol por ética.

Inadmissível quanto dinheiro foi gasto com atletas em a menor qualidade técnica, os altos salários pagos a terceiros, quartos reservas e não ter dinheiro para segurar seus titulares. E pior: criar a ilusão que o clube vai trazer jogador de ponta. A última lorota que saiu na imprensa foi Benedetto, do Boca. O atacante, de 27 anos, tem multa rescisória de 21 milhões de euros e foi convocado recentemente para a Seleção Argentina. Ah, sim. Um time que não consegue manter Diogo Barbosa e que abre uma ingógnita gigantesca sobre Hudson vai trazer um jogador que é titular incontestável do Boca. Vai sim. Igual vai trazer o Lucas, do PSG. Pura lorota! E como tem torcedor que acredita em tudo, as redes sociais sofrem com tanta ilusão.

Pessoal, sejamos sensatos: para o Cruzeiro melhorar financeiramente precisa trilhar dois caminhos: ter um Marketing que traga dinheiro para o clube, com ações pontuais, venda de uniformes, aproximação da torcida e jogadores, programas de fidelização; e uma administração decente, que não pague seis dígitos para reservas ou que moram no DM do clube. Hora de saber gerir um clube e parar de culpar a falta de dinheiro e a crise. Todos passam por crise e a realidade do Cruzeiro não pode ser essa.

É frustrante e diferente de toda a história do Cruzeiro essa situação financeira. Não condiz com toda a glória que temos. E o pior de tudo é que as contas do Maior de Minas jamais foi contestada pelo Conselho do clube. Todos coniventes com administrações bizarras.

Torcedor, não se iluda com Benedetto, Moreno ou outro jogador de nome. Talvez, talvez, muito talvez, o Bruno Silva. No mais, é segundo escalão. Rafinha, Lucas? Melhor tomar uma cerveja.

Por: João Vitor Viana 

quinta-feira, 16 de novembro de 2017