quinta-feira, 29 de outubro de 2015

PRIMEIRA LIGA É ALTERNATIVA PARA EQUILÍBRIO DE CAIXA

POR: JOÃO VITOR VIANA

A nova competição, que está desenhada para o ano que vem e que tem o nome de Primeira Liga, é a saída para clubes fora de São Paulo de nivelarem financeiramente com as equipes daquele estado. Mas aí vem a pergunta: mas o Flamengo já não recebe tanto quanto o Corinthians? Certo. Porém, especificamente quanto a este clube, trata-se de uma briga com a FERJ, com quem rompeu, juntamente com o Fluminense. Então, para o Flamengo, não é algo de nivelamento. Mas não deixa de ser uma oportunidade de ganhar um pouco mais de dinheiro.

Segundo informou o superintendente do Cruzeiro, Sérgio Rodrigues, o clube, se não participasse dessa competição, teria muito menos verbas que os times paulistas. "A disparidade é muito grande. E ano que vem será ainda maior. Para que consigamos equilibrar isso, precisamos, além de ter uma folha salarial mais enxuta, o que nos possibilita investimentos maiores, de uma fonte de renda como a Primeira Liga pode nos proporcionar", disse.

O superintendente acredita ainda que as datas da competição não vão ser determinantes para aumentar a carga sobre os atletas: "São só cinco datas reservadas. É um torneio rápido, de tiro curto. Não vamos precisar, por exemplo, por os meninos da base no Campeonato Mineiro enquanto jogamos a Primeira Liga. Podemos jogar com o time principal. Logicamente, um jogo ou outro, o treinador vai mesclar, ver quem está melhor. Mas até para não prejudicar futuros contratos com a televisão no Campeonato Mineiro que tudo já foi pensado e definido. A gente está sempre buscando alternativas".

Sérgio acredita ainda que não deverá haver problemas para que a Primeira Liga aconteça em 2016. "Já foi publicada a tabela, estamos articulando com possíveis patrocinadores. E isso independe da CBF. A gente pode criar ligas paralelas, não precisa de aceite. Logicamente, caso a Primeira Liga desse acesso a alguma competição, aí sim teríamos que acordar com a CBF a possibilidade de isso acontecer. Pode ser que mais adiante isso aconteça. Não é o que foi pensado para essa competição de 2016", contou.

REUNIÃO
A próxima reunião entre os filiados da liga ocorrerá dia 12 de novembro, em Porto Alegre, onde pode ser definida a divisão das cotas de televisão. Na primeira reunião, na Toca da Raposa II, o Flamengo não concordou com a proposta, que seria a divisão igualitária de 44% do valor pago pela emissora detentora dos direitos de transmissão (cerca de 3,66% para cada time) e outros 44% para visibilidade em pay-per-view. 12% ficariam para a premiação da Liga.

5 comentários:

Herich disse...

na minha opiniao os timesq participassem deviam deixar os estaduais, principalmente a FMF que mostra claramente ser atleticana.

Shisui disse...

Se deixarem os estaduais, seria uma quebra de contrato que já assinaram e poderiam se punidos.

Victor Dornellas disse...

Nao acho vantagem abrir mao do Mineiro, e mais renda para o Cruzeiro manter, e vamos com tudo para ganhar!

Weberson Braga disse...

Com essa nova competição creio que o Mineiro vai se desvalorizar ainda mais quanto ao publico que vai aos estadios.

Max adalton disse...

Essa FMF é uma vergonha só tem franga lá, já basta o que fizeram esse ano no mineiro. O Cruzeiro tem que entrar com a base no mineiro.