sexta-feira, 14 de agosto de 2015

CRUZEIRO EM 2015 É FREGUÊS DE CATARINENSE

POR: MARCÃO ANTI-FRANGA

Mais um catarinense pela frente, mais um tropeço. E dos feios. É aquele tombo que alguém toma e rala a cara toda no asfalto. Foi feio, foi ridículo, foi mais um vexame. Diante de um adversário inócuo tecnicamente, o Cruzeiro mostrou-se tão inferior que o fraco Joinville passou como um trem por cima de nós. Literalmente atropelou. E se forçasse, fazia mais.

Não bastasse tropeçar no Avaí, o Cruzeiro perdeu para Figueirense, Chapecoense e, agora, para o Joinville. Virou freguês de times com imensa inferioridade de investimento e capacidade técnica. Inacreditável! Quando a gente pensa que vai, não vai.

E o pior: termina a rodada em 14°, apenas cinco pontos acima do primeiro que hoje seria rebaixado, o próprio Joinville. Mais um jogo que Luxemburgo não vence seu pupilo. Aliás, o tabu se manteve. Já são três jogos depois que a parceria acabou e Luxa nunca o venceu.

Luxemburgo resolveu inventar moda e mexer no que deu certo. Deixou o critério de lado, tirou Mena, sacou Fabrício do meio e pôs Charles no meio. Pergunto: para quê? Time entrou apático, como se tivesse se conhecido ali, na hora, e sem nenhum esquema tático. Toda a dedicação que o time teve contra o Palmeiras, ficou em Belo Horizonte. O que seguiu para Joinville foi somente a carcaça. Time jogou como uma equipe de Terceira Divisão. E daquelas que estão ali, brigando para não cair.

Jogo terrível, de uma equipe desencontrada. Conselho ao Luxemburgo: pare de inventar e ponha em campo quem realmente deve jogar. Volte com Mena, volte com Fabrício para o meio e tire Marinho do time. Arrascaeta pela direita é a opção para começar o jogo. Marinho é jogador de segundo tempo!

Pouco falarei do jogo. A atuação do Cruzeiro foi de dar calos nos olhos. Time horrível, ridículo. Foi, para mim, a pior partida do ano.

Espero que domingo as coisas mudem e que, ao lado da torcida, possamos terminar o primeiro turno ao menos com 24 pontos, o que nos faz respirar um pouco. Mais outro tropeço e começo a temer por coisas que é bom nem falar. 

Parabenizo à diretoria pelo "planejamento". É bom que as coisas mudem de figura. A torcida não tolera ver o time numa posição tão abaixo do que a nossa tradição conta. Com todo respeito ao estado de Santa Catarina, de rara beleza, não podemos ser fregueses dos times de lá. 


4 comentários:

RUTILHO disse...

É impressionante! A culpa sempre recai em alguém do meio de campo. Agora foi a volta do Charles que saiu por causa de cartão. Se era titular que volte. Por favor, me aponte algo de positivo que o Henrique fez no jogo? Esse indivíduo é um zero a esquerda, um imprestável, mas está sempre titular. Esconde no campo, foge da bola, e quando recebe é toque pro lateral ou pro zagueiro na fogueira. Percebem como só outros são criticados/crucificados?

Max adalton disse...

Dessa vez concordo com vc marcão rsrsr. Luxa é bom treinador mas tem que parar de inventar... Tem repetir o mesmo time pra dar liga.

Guilherme disse...

Dede precisa voltar logo, pelo amor de Deus! Cruzeiro não levaria esses gols ridículos de cabeça se ele estivesse lá! Esse time precisa de mais treinamentos e comprometimento também! Podem me xingar, mas eu traria AB de volta! Ele é muito mais profissional que o Luxa! Cruzeiro vive fase horrorosa e, mesmo assim, é o time que menos treina no Brasil!

Cruzeiro Online disse...

Rutilho, vejo que persegue o Henrique, um dos poucos jogadores que tem alguma história no clube em mais de 250 jogos com a camisa do Cruzeiro. Tem futebol, mas não podemos por nele a culpa pelas derrotas, ainda mais como foi. O time foi todo mal, Luxemburgo alterou onde não devia e o time ficou totalmente perdido. Acho que Henrique é um dos jogadores mais técnicos do Cruzeiro. Tem que jogar mais avançado. Já Charles, esse não pode ser titular. Talvez num time de menor expressão ou entrando ao final para fechar o meio. Nada além.