segunda-feira, 7 de agosto de 2017

MAIS DO MESMO

Quando a gente acha que o Cruzeiro vai embalar, deslanchar, o time empaca. Foi assim diante do Vitória e foi assim diante do Botafogo. Dois jogos em casa, que deveriam ser tão somente a confirmação do melhor time sobre o outro. Não só não foi, como o Cruzeiro quase chegou a ser surpreendido. O velho "Cruzeiro Robin Hood" voltou a "atacar". Não bastasse tropeçar em equipes menores, que estão no Z-4, o time de Mano Menezes também, ao que parece, esbarra em equipes desfiguradas, como era o Botafogo desse domingo. Com reservas, acabou arrancando um pontinho no Mineirão. Já o Cruzeiro, podemos assim dizer, perdeu dois pontos diante do clube carioca, assim como perdeu outros dois pontos diante dos baianos. Jogar em casa não tem sido um fator diferencial positivo no Cruzeiro. Apesar de há tempos não ser derrotado - perdeu para a Chapecoense e São Paulo -, o time tem empatado muito, o que tem sido negativo na matemática celeste.
A rodada tinha tudo para ser perfeita. Mais cedo, o Flamengo foi surpreendido pelo próprio Vitória, em uma derrota por 2 a 0, no Ninho do Urubu. No mesmo horário do Cruzeiro, o Palmeiras também perdeu em casa, por 1 a 0, para o Atlético-PR. O Sport já havia perdido no dia anterior. Bastava o Cruzeiro vencer, nem que por meio a zero, como dissemos no post de ontem. O tal "meio" não veio. Ficou na trave, no goleiro Gatito e nas oportunidades desperdiçadas, chutadas por cima ou para o lado do gol.
Tinha tudo para o Cruzeiro ter terminado o turno na quinta posição. Seria um "gás a mais" na retomada do Campeonato, a apenas três pontos do G-4. Mas como o próprio tempo verbal diz, "seria". Não é mais. O Cruzeiro estacionou nos 27 pontos, continua ali, no meio da "confusão" e, mais uma vez, perdeu a grande chance de se descolar do "grupo da zona perigosa". O Cruzeiro é o sétimo, com 27 pontos. Contudo, está a apenas cinco pontos à frente da Chapecoense, 16º. Vencer não é apenas questão de subir, mas para ficar livre dos que estão brigando lá embaixo e para se posicionar sobre o que o Cruzeiro disputa nesse campeonato. Vai priorizar a Copa do Brasil? Que o faça, então, com uma condição melhor no Brasileiro. O Cruzeiro não pode se dar ao luxo de perder tantos pontos em casa como tem feito. Jogar bem não é sinônimo de nada. O que importa é a "bola na casinha". E isso tem faltado, e muito, ao Maior de Minas.
Uma semana de trabalho
Após um longo e tenebroso inverno, o Cruzeiro vai ter uma semana para se preparar para pegar o São Paulo. O meio dessa semana está reservado para a Libertadores. O Grêmio, adversário nosso na quarta-feira que vem, vai continuar no batidão de dois jogos por semana. Apesar desse descanso, Mano Menezes, visando o jogo contra o clube gaúcho, deverá poupar ao menos dois atletas no domingo, às 11h.
O mais longevo!
Mano Menezes é o treinador com o maior tempo de trabalho em um clube atualmente na Série A. O técnico Zé Ricardo, do Flamengo, que tinha o posto, foi demitido após a derrota para o Vitória, ontem, no Ninho do Urubu.

6 comentários:

CONTABILIDADE GERALDO RIBEIRO disse...

MANO MENEZES TEM O CRUZEIRO COMO TIME PEQUENO, TORCIDA DE FROUXOS, POR ISTO QUE ELE ESCALA O RAFINHA, UM CIDADÃO D 33 ANOS, DE 1,50M QUE NUNCA GANHOU NADA NA VIDA, TEM MUITO PROGRAMA DE AUDITORIO QUE LEVA ANÕES PARA ANIMAR A PLATEIA, ESTE É O CASO DO RAFINHA NO CRUZEIRO.

Observandotudo disse...

Agora entendi porque sacaran o RAFAEL do time além de satisfazer a exigência do Fábio via imprensa desvalorizar o jogador para empurrar um contrato de 05 anos negociado pelo próprio jogador?
O RAFAEL é parte interessada, torcedor do CRUZEIRO não seria a pessoa mais indicada para defender seus interesses.
Para ser justo que se pagasse ao RAFAEL o salário atual do Fábio já que estão no mesmo nível.

Pedro Lage disse...

Rafael não está desvalorizado, mas não merece receber o mesmo salário do Fábio. As coisas não funcionam assim. Nem o Fábio merece receber o salário atual do Fábio, mas que é um dos melhores goleiros do Brasil, isso é. O problema é que a culpa é sempre dele, até quando não toma gols.

Rafinha realmente não tem condições nenhuma de vestir o manto.

Observandotudo disse...

Mas não é correto o próprio Rafael conduzir as negociações e o Cruzeiro aceitar.
Pra que ele paga um empresário ou procurador que domina a arte de negociar ou deveria?
A parte interessada sempre é influenciável por um negociador experiente.
Não gostei.
Deixa Fábio levar um pouco de culpa pelo que ele ganha não tá nem aí. Pior era o coitado do
LEO.

Pedro Lage disse...

Eu acho q o Rafael dispensou o empresário dele, há alguns dias. Isso foi uma opção dele. Pode ter negociado mal, mas mesmo assim ter ganhado mais por não ter q pagar ao empresário. Tb acho q suas apresentações o credenciaram pra receber bem. Outra coisa: se vira titular, depois de um tempo melhoram o salário dele. Pelo menos no jogo de videogame é assim. =]

Anônimo disse...

Fabio entre os melhores do Brasil. Vi isto.