quarta-feira, 22 de março de 2017

CLIMÃO NA TOCA

Seria o Cruzeiro em campo, o reflexo do que está ocorrendo nos bastidores do clube? Possivelmente não chega a tanto, mas é certo que os dirigentes celestes não têm falado a mesma a língua e aquele que não concorda com o presidente e o atual vice, que vá buscar novo rumo. E foi bem isso que aconteceu: de olho nas eleições e na mudança do estatuto do clube, Bruno Vicintin tem dado entrevista a diversos veículos de comunicação, sendo favorável às alterações, até porque o beneficiaria, pois teria apoio de Gilvan. Pelo atual estatuto, Bruno não pode ser candidato em outubro e diante da possibilidade da candidatura de Zezé Perrella, Bruno seria o único, segundo consenso da situação, a bater de frente com o ex-presidente. Para isso, precisaria do apoio dos conselheiros e, principalmente, de todos os membros da diretoria.
Mas a língua falada na diretoria não é a mesma. Pelo menos, não era. Recentemente, o superintendente Sérgio Rodrigues se posicionou contra essa "manobra". O clima no Cruzeiro parece ter esquentado e as declarações de Sérgio vieram como uma bomba na diretoria. Alguns dirigentes, inclusive, rebateram Sérgio pela mídia, mostrando completo descontentamento com as palavras do agora ex-superintendente. Tanto que Sérgio acabou se desligando e não quis conversar com a imprensa. A assessoria de comunicação confirmou a saída do dirigente, que estava no cargo desde 2015. Aliás, o tema no Cruzeiro é tratado apenas internamente. Ninguém fala sobre o assunto. Daqui uns dias, quem sabe, a diretoria se posicione, elogiando o antigo diretor e agradecendo pelos serviços prestados, de forma a por panos quentes e tentar mostrar para a torcida, alguma harmonia interna. Afinal, a tendência do "parecer ser" se mostra cada vez mais presente em todos os setores da sociedade. No futebol, isso já é uma constante.
Fica apenas uma dúvida: será mesmo que é hora de se preocupar com eleição? Isso vai acontecer daqui cinco, seis meses! Até lá teremos campeonatos, jogos importantes, talvez título vencido ou perdido, classificação ou eliminação de alguma competição... É algo que vale a pena refletir. Pelo visto, tem gente imaginando como será 2018 sem vivenciar 2017. Que isso não seja sentido pelos jogadores, que além do apoio de sua imensa torcida, precisa ter apoio da comissão técnica e também dos dirigentes.
Mudança
Sérgio Rodrigues não apoiava a candidatura de Bruno Vicintin. Para ele, juridicamente era algo que não fazia sentido. Advogado de formação, Sérgio apoiava, segundo fontes, a volta do ex-presidente Zezé Perrella. “Não é em razão de A ou B, mas como o estatuto já foi alterado em 2011 de forma debatida e aprovada por todos, sou contra uma nova mudança às vésperas da eleição atual. Esse estatuto, à época, foi mudado pelo doutor Gilvan, pelo doutor José Francisco Lemos, pelo Bruno Vicintin – todos eles votaram e aprovaram. Causa insegurança se alterar novamente o estatuto duas eleições depois. Para se ter uma ideia, na última mudança, em 2011, o Zezé Perrella (ex-presidente) não queria mudar o estatuto, não queria torná-lo mais rígido. Ele foi contra. Mas a maioria aprovou, incluindo as pessoas que hoje estão na diretoria e se mostram favoráveis a alterá-lo novamente”, disse o dirigente à reportagem de um site esportivo. Ele também dá a entender que o Cruzeiro segue os moldes da legislação eleitoral brasileira. “Pelo princípio da anualidade eleitoral, mesmo que o estatuto seja alterado, pela lei ele só entrará em vigor um ano depois das próximas eleições. Não adiantaria mudar agora. Por isso, caso seja mudado, que não se mude o estatuto em cima da hora”. Apoiando alguém que a cada dia de mostra da oposição - apesar de Zezé ter apoiado Gilvan em 2012 -, Sérgio ficou sem clima para continuar no clube e deixou suas funções. Em princípio, ninguém ocupará o cargo nesse momento. 

11 comentários:

Max Silva disse...

Tomará que mude! Outro mandato de zezé perrela não dá!

Pedro Lage disse...

Zezé Perrella nunca mais! A gente sabe o q ele é!
E esse Sérgio Rodrigues, advogado do Perrella, vcs acham q é o q?
Esse argumento dele não cola: "pq foi mudado tem pouco tempo, não deve mudar de novo". Ora, muda se decidirem mudar, simples assim. É um argumento sem sentido. E me vem falar de anuidade eleitoral. Isso é coisa q tá na Constituição, mas diz respeito a eleições pra cargos públicos. Nada a ver com cargos privados. E ele sabe muito bem disso. Está querendo é ludibriar os bobos. Quem viu a entrevista dele pro pessoal da Geral Celeste percebeu q os argumentos dele são muito superficiais, sem sentido. Essa Geral Celeste tb, q vergonha... Além de ter sido ludibriada na entrevista, vem me falar q apoia o Zezé Perrella.
Ah, Perrella, roube o povo em geral, mas ñ especificamente os cruzeirenses, por favor.
Vai roubar o dinheiro dos presídios, vai...

Christian Rodrigues disse...

Nem zeze,victin e gilvanta, coloca outro candidato a presidente que bota o cruzeiro nos trilos se não sera outra merda de ano como 2015,16 e por enquanto 17

pitbull em acao. e nois disse...

Volta zezé perrella ! cansamos de ser chacota brasileira !

Max Silva disse...

Não é possível! Mano está colocando hudson no lugar de Henrique. E Lucas Silva no banco, não da pra entender.

Marcio Dueti disse...

Mano ja começou a covardia não tem coragem de colocar os melhores Lucas Silva no banco não dá e outra coisa o elber e muiiiiiito ruin Mano infelizmente e teimoso do jeito que vai indo não vamos passar pelo São Paulo, time mão escalado não sou dono da verdade mais e o que acho.

Thiago disse...

tanta jogador ruim nessa seleção do Uruguai e o arrascaeta não é titular, não tem como isso.

Esse felipe caicedo, e muito bom jogador.!

Max Silva disse...

Lucas Silva mostrou muito um ótimo futebol no pouco tempo que entrou nos jogos, pra mim é ele e mais um.

Max Silva disse...

Mostrou um ótimo *

Observandotudo disse...

SADA CRUZEIROOOOOOOOOOOOOOOOO EH FHHOOOOOOOOODAAAAAAAAAAAAAAAA; ESTAMOS NAS SEMIFINAIS DA SUPERLIGA DE VOLEY, RRUMO AO PENTACAMPEONATO; ACHO; SÃO TANTOS TITULOS QUE PARA FALR DELES TEM QUE ESTAR COM UMA RELAÇÃO NA MÃO.

Marcelo Moura disse...

Eu achei ele muito ruim.