domingo, 26 de outubro de 2014

QUE TAL PARAR DE FALAR E COMEÇAR A FAZER?

POR: MARCÃO ANTI-GALO

Qualquer dia vão comentar aqui que estou torcendo contra, que estou fazendo a "caveira" do treinador e isso e aquilo. Não. Eu sou muito a favor dos jogadores, do treinador, do presidente, do diretor de futebol, do diretor de comunicação. Sou a favor do bem do Cruzeiro.

Hoje chamarei apenas a atenção. Não vou cornetar, como dizem nas mídias sociais. Mas analisando friamente, o que a gente mais vê são discursos. Muitos deles, feitos. Ora, calma lá! Comentarista do acontecido já há na televisão. Acabou o jogo e não venceu? Então anote, ponha no papel e repasse aos jogadores.

Mas minha observação de hoje vai além daquilo que vemos taticamente. O Cruzeiro, obviamente, não tem mostrado evolução tática, tem sido um time previsível e fazendo gols a partir do "abafa", sorte ou jogada individual. Mesmo não tendo a jogada de tabela, que tanto cobro; de jogada ensaiada, que também cobro; o Cruzeiro ainda assim tem marcado seus gols.

O grande problema que tenho notado, principalmente dentro de campo, é a constante reclamação de alguns jogadores, que mais parecem querer brigar com o árbitro que jogar futebol. Cito Marcelo Moreno. Pelo amor de Deus! Não está jogando nada! Cai toda hora, reclama e não dá um chute a gol sequer. Marcelo Moreno, faça-me um favor: cale a boca e jogue bola!

Marcelo Oliveira, suas entrevistas depois do jogo estão cada vez piores. Tenta achar justificativa por escalar e mudar mal o time. Assuma a culpa por não enxergar as necessidades do jogo! Ontem o senhor deixou o time covarde, sem ataque, sem criação. A bola só rondou nossa zaga até que entrou. Marcelo, se quer ser campeão, haja como um! Ponha o time no ataque, nem que seja prendendo a bola na bandeira de escanteio.

Os discursos fora de campo estão muito ruins. Ninguém sabe dizer ao certo o que está acontecendo. Eu explico: a pressão está grande e não tem, hoje, dentro de campo, na linha, um jogador experiente, que chame a responsabilidade, que ponha a bola no chão e que tranquilize o time. Por mais que se cornete, Julio Baptista faz muita falta. Espero que retorne logo. Outro que faz falta é o zagueiro Bruno Rodrigo, zagueiro que não é afobado e que é bom atrás e na frente. Logicamente Alisson faz falta. 

Que Marcelo seja iluminado daqui por diante e pare de fazer e falar besteiras. Hoje nem  foi postado aqui o que ele disse depois do jogo, pois fez uma análise pífia da partida. Até por isso, talvez, tenha errado tanto no jogo. Hora de parar de falar (principalmente abobrinha) e fazer!

4 comentários:

Bruno Ribeiro disse...

Concordo plenamente com você.
*Marcelo Moreno só sabe cair e mais nada e também não sabe jogar com a bola no chão.
*Marquinhos nunca devia ter vestido a camisa do cruzeiro.
Desse jeito ta difícil.

Marcelo cr disse...

BRUNO, O CRU EMPRESTOU O ÉLBER JOGADOR BOM E DA BASE, E TROUXE ESSE ASNO MARQUINHOS.

RUTILHO disse...

SEMPRE DEFENDI O ÉLBER. OS DE FORA CHEGAM E TEM INÚMERAS CHANCES MAS OS DA BASE POUCO JOGAM E SÃO COBRADOS DE FORMA INJUSTA. AÍ, SÃO EMPRESTADOS PARA TIMES CAINDO PARA A SEGUNDONA.

¶Azul•H(«MG»)¶® disse...

Eu sempre defendi o Marcelo,atacante da base...Daqui a três anos,vão compará-lo a Ronaldo fenômeno,isso eu já sei desde o ano passado. Depois vem conversa mole,fiada,que existe interação da base com o profissional.Agora,Carlinhos do Fluminen-C,nunca! Pelo amor de Deus.
Alex Telles(Ex Grêmio) ou Fabricio do Inter.