terça-feira, 11 de fevereiro de 2014

A NOVA REALIDADE DE HENRIQUE

POR: JOÃO VITOR VIANA

Sou fã de alguns jogadores do Cruzeiro. Pelo que já fizeram, por aquilo que conquistaram e por aquilo que são. Um deles, que gosto muito do futebol, é o volante Henrique.Técnico, de bom passe, joga sempre olhando o jogo, tem bom chute e compõe bem o meio-campo.Henrique, há alguns anos, era titular incontestável no Cruzeiro.Tanto que chegou à Seleção Brasileira, e com méritos.

Saiu daqui por uma "jogada" do BMG, que numa tacada, tirou não somente ele, mas Thiago Ribeiro e Gil do elenco celeste. Ficamos órfãos de bons jogadores naquela época e nosso meio-campo foi preenchido por um monte de cabeça de bagre. Henrique foi para o Santos, onde não manteve o mesmo nível.Jogou até de lateral-direito por falta de opção que Muricy Ramalho tinha na época. E, aos poucos, perdeu espaço por lá.

Ano passado, devido à negociação de Montillo com o próprio Santos, eis que Henrique tem a chance de voltar ao clube onde chegou a ser um dos principais jogadores, principalmente na Libertadores'09. Mas devido a lesões sucessivas, acabou tendo que operar novamente o púbis.

Ficou mais alguns meses no estaleiro. Voltou no final do ano, jogou razoavelmente. Mas não podia ser cobrado dele algo muito além daquilo. Foram mais de 12 meses de inatividade. Saiu de férias com o grupo e retornou a todo o vapor.

Mas a realidade do Cruzeiro, hoje, é outra. E acima dele, na preferência de Marcelo, há quatro jogadores.Tanto que Henrique não está na relação de 22 jogadores que foram ao Peru. Rodrigo Souza, que fez bela estreia com a camisa celeste, está na relação.

Como as coisas mudam. Hoje não basta ser somente bom. Precisa aproveitar as chances que têm. Henrique até que não tem decepcionado. Terá outras oportunidades. Mas como tudo muda, né? Há cinco anos era jogador da Seleção Brasileira...

Mas continuo sendo fã do Henrique. Como já disse, tem qualidades suficientes para ajudar o Cruzeiro. A concorrência, é, sim, enorme. Nilton e Lucas Silva jogam muito e são incontestáveis.A realidade mudou, mas Henrique, sabemos, pode agregar muito a esse time, mesmo de fora e entrando quando necessário. Como disse, sou fã do futebol dele. E para 2014, longe das lesões, espero que ele volte a jogar como antes, não necessariamente como titular, mas pelo que joga. Tem muita qualidade esse camisa 8 do Cruzeiro.



Um comentário:

Cláudio Roncalli disse...

E ainda temos que aguentar o laranjado na camisa.