quarta-feira, 19 de novembro de 2014

CONTESTE A PORCENTAGEM, NÃO A COBRANÇA!

POR: MARCÃO ANTI-GALO

Tem dirigente estufando o peito e inflando o ego da imprensa cacarejante! Jornalistas, desconhecedores da lei e preguiçosos em ler, acabam indo na onda de dirigente tagarela. E dirigente que mente, que posa de bonzão. Não, torcedores, ele não tem razão quanto à cobrança dos ingressos e vou dizer o porquê.

Diz o art. 84 em seu parágrafo segundo, que não se pode cobrar, no mesmo setor, preço diferenciado para a torcida adversária. Realmente não pode. Tanto que os aventureiros cruzeirenses que quiserem adentrar o setor roxo, pagarão a mesma quantia. Mas acho difícil algum lunático ir ali. A não ser os próprios seres cacarejantes.

Disse o senhor Lázaro, que é advogado, dos bons: "O que o Cruzeiro fez foi colocar o Atlético em um espaço inferior ao que determina o regulamento em termos percentuais e de valor. O Atlético se reserva de definir a requisição de até 10% no prazo legal. E não concorda com o preço, porque o Cruzeiro cobra valores diferentes em setor compatível com o oferecido, o que viola o regulamento”. 

Senhor Lázaro, quanto ao percentual, até acho que o seu time tem direito em cobrar. O que não sei é se vão encher seis mil e duzentos lugares. Haja vista o primeiro jogo, em que claramente vários buracos foram vistos na televisão. O tal mosaico verde, em final de Copa do Brasil, pegou até mal.

Quanto ao valor, senhor Lázaro, como disse acima, o Cruzeiro não pode mesmo cobrar o valor diferenciado. Mas isso somente no mesmo setor! Hoje o Mineirão é setorizado e alguns setores, feliz ou infelizmente, são mais caros. A torcida do seu time vai ficar no lugar mais nobre do estádio, com a melhor da visões (ou pior, já que espero que eles percam o título). Mas para isso terão que pagar mais caro. Assim como o torcedor cruzeirense que ali ficar. É caro, mas é o valor. Pague quem quiser. Ninguém é obrigado.

No sul do país, mais precisamente em Curitiba, isso é feito há anos. E a torcida adversária ainda fica atrás de um dos gols, pagando uma fábula em relação ao torcedor do Coxa. Então, senhor Lázaro, brade aos ignorantes, mas a nós, letrados e conscientes, o senhor não engana. Infelizmente boa parte da imprensa, que tem ódio do Cruzeiro, porque é o time que é temido, que chega, que conquista, fica publicando esses erros bisonhos de interpretação de lei.

Recomendo ao dirigente e à imprensa que acreditou nessa falácia, que leiam novamente o referido artigo da lei. Se não conseguirem entender de forma diversa, aconselho a procurarem um advogado competente para interpretá-lo.

2 comentários:

jose newton starling moreira disse...

CRUZEIRO COM OS RESERVAS CONTRA O GREMIO NESTA FASE SUPER DECISIVA. DÁ PRA ACREDITAR? TECNICO BURRO, INCOMPETENTE, RETRANQUEIRO.

¶Azul•H(«MG»)¶® disse...

Será mesmo CRUZEIRENSE?
Força CRUZEIRO! O nosso mistão é melhor que o Gaymio!