domingo, 13 de julho de 2014

QUE MANÉ DISPUTA... ISSO É TRUNFO!

O aumento da concorrência no time titular do Cruzeiro, em função da contratação de três novos jogadores durante a pausa do Brasileirão, que abre a possibilidade de jogadores que formaram a base campeã nacional em 2013 perderem espaço, não é encarada como problema pela comissão técnica.

O elenco celeste passou a ter 30 jogadores à disposição do técnico Marcelo Oliveira. Com a contratação de Manoel para a defesa e Marquinhos e Neilton para o ataque, os sistemas defensivo e ofensivo da equipe ganham novas opções e, consequentemente, disputa grande até por posições no banco de reservas.

Na defesa, quando Bruno Rodrigo se recuperar de cirurgia, Marcelo terá quatro atletas rodados para a zaga, além do atleta lesionado, integram o elenco Dedé, Léo e Manoel, que foi titular nos cinco jogos da excursão aos Estados Unidos e que estreará em partidas oficiais diante do Vitória, no Mineirão, na próxima quinta-feira.

"Acho que antes de vir para cá eu sabia que o grupo era muito bom, o ambiente excelente, cheguei e todo mundo me tratou bem. É importante para o grupo ser vencedor. Vamos todo mundo se respeitar e quem tiver melhor vai ter a oportunidade. O grupo é fechado, todo mundo conversa, não tem vaidade", afirmou Manoel.

No meio de campo, a disputa é acirrada entre os volantes, com Henrique, Nilton, Lucas Silva, Willian Farias e Tinga. "Claro, a disputa ficou acirrada, teve a chegada do Willian Farias que está fazendo um excelente trabalho, tem a confiança de todos. Como falei, não fugi do meu raciocínio, meu trabalho, a forma que encaro as dificuldades que quer atrapalhar, mas encaro e vou trabalhar para buscar meu espaço dentro de campo, que sempre fiz por merecer e não vou deixar escapar novamente", disse Nilton.

Porém, é no setor ofensivo do meio de campo e no ataque que existem maior quantidade de opções. O treinador conta com disputa aberta nessas posições. Na armação, além dos titulares Ricardo Goulart e Everton Ribeiro, possui como opções, Marlone, Alisson, que ganhou espaço nos Estados Unidos, mas que está contundido, e Marquinhos. No ataque, Marcelo Oliveira tem Willian, que trabalha para renovar seu contrato, Dagoberto, Neilton, Borges, Marcelo Moreno e Julio Baptista.

Tantas opções e com briga aberta por posições, atletas que foram titulares absolutos na temporada passada e destaques na campanha do título do Brasileirão poderão perder espaço e terem de lutar pela titularidade. Jogadores mais renomados, ou apostas que busca espaço, ficarão de fora do banco de reservas em alguns jogos.

O fato, porém, é minimizado pelos jogadores e pelo técnico Marcelo Oliveira, que busca uma disputa interna pela titularidade. "Nós jogamos nove partidas no Brasileiro, em algum momento vamos jogar a Copa do Brasil também. Então, é fundamental que tenhamos qualidade semelhante. Esses jogadores que estão fora tem que se preparar muito, é um exercício de conscientização, porque cada ano vamos buscar nas estatísticas e todo mundo jogo. Essa concorrência é super saudável quando existe essa consciência", afirmou.

O grupo garante que a disputa interna por posições não afeta o clima. "Acho que está evoluindo mais ainda, jogadores que acabaram de chegar, acho que o Marquinhos, a chegada do Neilton também. Dentro do ônibus até peguei a declaração dele falando que o grupo é maravilhoso, que faz anos que já está aqui, então é bacana ver o garoto podendo demonstrar o futebol alegre que tinha no Santos. A chegada do Manoel também, então acho que só teve a acrescentar", comentou Nilton.

Um comentário:

cleiton Gama disse...

Em relação ao William sera que esta havendo uma especie de 'leilão' pelo jogador, com algum clube que deve ter aparecido ou a historia que o metalist quer que o cruzeiro deposite o valor num paraiso fiscal é verdade ??