sexta-feira, 9 de janeiro de 2015

DISCURSOS DESENCONTRADOS E CONTRADITÓRIOS

POR: MARCÃO ANTI-GALO

O que se espera de um time cujo presidente fala até em ser campeão do mundo? Que mantenha seus principais jogadores, que faça jogo duro para liberar um ou outro, que se reforce com atletas ainda mais fortes e que o grupo seja igual ou melhor ao do ano anterior. Certo? No Cruzeiro, ao que parece, não.

Na virada do ano, quem tem um pouco mais de dinheiro vem ao clube e leva quem quer. Se no início Gilvan manteve a postura de exigir o preço ideal por determinado atleta, como fez com Lucas Silva, agora parece que o Cruzeiro passa por momentos financeiros. De uma só vez, como num pacote, a Raposa vendeu dois - Egídio e Nilton - e liberou outro (Dagoberto). E as vendas não foram por valores altos! Com o dinheiro que receberá, não vai conseguir repor no mesmo nível. Além disso, já havia dispensado Borges, não fez o menor esforço para ficar com Marcelo Moreno e não quis permanecer com Samudio.

Como pensar em título se, em termos de qualidade técnica, você está saindo perdendo? Ouvimos da boca do presidente que só chegaria ao Cruzeiro reforços que viessem para ser titular. "Só vamos contratar se for Peixe Grande", disse o mandatário do Cruzeiro. Até agora vieram Leandro Damião, a maior das apostas; Joel, que parece ter um futuro promissor, mas jovem, ainda não sabemos onde pode chegar; Felipe Seymour, um jogador completamente desconhecido; Fabiano, que chega como terceira opção para a lateral-diretia; e Gilson, que terá uma chance de mostrar seu futebol depois de boa passagem pelo América . Além disso foram incorporados ao grupo os fracos Anselmo Ramon e Rodrigo Souza, esse último, dispensado do inexpressivo Criciúma antes mesmo do Campeonato Brasileiro acabar em 2014. Quem aí, de fato, é "Peixe Grande"? 

E mais: a falta de um diretor de futebol está fazendo a diretoria falar língua diferente. O presidente fala uma coisa, supervisor outra. E, francamente, não sei o que o Cruzeiro quer em 2015. As contratações, que antes eram pontuais, aos poucos estão aumentando, o grupo se dissolvendo e não sendo aquilo que falaram e que o torcedor espera.

BASE
O presidente do Cruzeiro, Gilvan de Pinho Tavares, afirmou que o Cruzeiro daria chance para a base esse ano. Chegou a promover Judivan, Hugo Rageli, Bruno Ramires e Antônio Carlos. Contudo, fala em contratar lateral-esquerdo, traz volante que estava na Segunda Divisão e continua falando em trazer um ou outro atacante, sendo que já contratou Joel e Damião. Será que mais uma vez os jovens não serão testados no Campeonato Mineiro e teremos que ver atletas de baixo nível tirando a oportunidade deles? Não me assustaria se Rodrigo Souza fosse o capitão do time no Mineiro, o que seria lastimável, pelo baixo nível técnico do jogador.

4 comentários:

Oliver oliveira disse...

Que choradeira dos inf... Deixa o homem trabalhar gente.

Oliver oliveira disse...

Que choradeira dos inf... Deixa o homem trabalhar gente.

Matheus Felipe disse...

Serio que tem torcedor chorando a saida do Samudio (VIVEU MACHUCADO), do Nilton (Nao seria titular e no meio do ano poderia sair de graça), Dagoberto(Salario altissimo pra esquentar banco, melhor apostar no Marquinhos q foi bem ano passado e no judivan, alem do Dagoberto deixar claro q tava insatisfeito no banco) e serio q queria q o clube aceitasse a condiçao do gremio de 6 milhos de EUROS pelo Moreno?
ta de brincadeira esses choroes viu

¶Azul•H(«MG»)¶® disse...

Bem lembrado Matheus Felipe. Gostei do seu comentário.