segunda-feira, 30 de março de 2015

CURTINHAS

PALAVRA DO TREINADOR!
Depois da vitória diante da URT, por 2 a 0, neste domingo, em Patos de Minas, que deixou o Cruzeiro muito perto de garantir a liderança da fase de classificação do Mineiro, o técnico Marcelo Oliveira destacou o bom volume de jogo, mas lamentou os erros de finalização. O treinador considerou o resultado importante para a equipe celeste assegurar a primeira posição e obter a vantagem nos playoffs. Marcelo disse que o Cruzeiro foi seguro na defesa, principalmente no primeiro tempo, quando a URT não finalizou no gol de Fábio. Mas o comandante esperava um rendimento melhor na definição das jogadas. “Não tivemos problemas defensivos no primeiro tempo e nós tivemos um volume bom, mas pecamos na hora de finalizar. Invertemos a ordem de finalizar e tocar”, avaliou. O treinador apontou como erro a lentidão na condução da bola do sistema defensivo para o ataque. “Pedi uma saída mais rápida, pois estávamos um pouco lentos. Descuidamos em algumas situações e corremos dois riscos. O saldo final é bom. O campo é pesado, adversário precisando do resultado”, observou. 

FALA, CAPITÃO!
O goleiro e capitão Fábio destacou as dificuldades de atuar no interior. O jogador afirmou que nem sempre as condições são as melhores, e que isso, costuma ser um fator dificultador para a Raposa. Por isso, o jogador fez questão de enaltecer a vitória celeste e liderança conquistada. “Jogo difícil sempre. A gente vem jogar no interior e já sabe da pressão, e graças a Deus a equipe lutou, capacitou, e a gente conseguiu fazer dois gols que consolidou nossa pela vitória. Às vezes as pessoas acham que jogar no interior é fácil, mas nem sempre o gramado colabora, e é difícil, mas está todo mundo de parabéns pela vitória”, disse.

DIVIDINDO O GOL
A vitória do Cruzeiro por 2 a 0 sobre a URT, neste domingo, em Patos, se deve muito ao bom desempenho do atacante Marquinhos. O jogador foi decisivo nos dois gols marcados pela equipe celeste. O primeiro foi, inclusive, marcado por ele. Já no segundo, criou uma boa jogada de contra-ataque, e tocou para Joel finalizar. Atitude reconhecida e devidamente creditada pelo camaronês. Joel elogiou a atitude de Marquinhos, que preferiu tocar a bola para ele, em melhor condição, do que tentar arriscar marcar o segundo. "Acho que o mérito da jogada foi do Marquinhos, que não foi individualista e tocou para o companheiro melhor posicionado. Ele podia ter tocado com o Damião ali também, que estava chegando bem posicionado. Eu fui feliz e acabei fazendo", destacou.  

3 comentários:

Shisui disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Shisui disse...

Concordo que Marquinhos jogou bem e foi um bom companheiro, tocando a bola para joel fazer o segundo gol, mais quero deixar bem claro aqui, a jogada nao foi feita por marquinhos ele apenas participou dela, quem fez a jogada limpando um marcador e dando um belo passe foi Gabriel Xavier, entao pf sem essa de querer tirar o merito do kra --'

rodrigo gontijo disse...

Concordo. O que foi decisivo no contra-ataque foi a jogada do GX. Teve visão, velocidade e precisão ao lançar o Marquinhos, ele fez a mesma coisa um pouco antes com o Damião.